ONG faz campanha responsabilizando consumo de carne pelo incêndio na Amazônia

Redação - O Estado de S.Paulo

Outdoors com imagem de boi destruindo uma arara serão instalados nos Estados Unidos

ONG PETA, em defesa dos direitos dos animais, lança campanha acusando produção de carne de causar incêndios na Amazônia.

ONG PETA, em defesa dos direitos dos animais, lança campanha acusando produção de carne de causar incêndios na Amazônia. Foto: Divulgação/PETA

Aproveitando a visibilidade internacional que as queimadas na floresta amazônica alcançou, a ONG Peta, organização em defesa dos direitos dos animais, fará uma campanha chamando atenção para o alto consumo de carne e a agressividade da indústria agropecuária na região. 

A organização irá espalhar outdoors nos Estados Unidos para alertar sobre a ligação entre a produção de carne e a devastação das florestas. Na imagem, um boi destrói uma arara em uma floresta descampada.

De acordo com informações da ONG, 90% da floresta amazônica é desmatada desde 1970 e é usada na produção da carne, seja para a pastagem dos animais ou para o cultivo de alimentos destinados para a criação.

“Comer carne mata mais animais do que você pensa. Fazendeiros ateiam fogo na Amazônia para criar animais. Seja vegano”, diz a campanha.

A vice-presidente executiva da Peta, Tracy Reiman, destacou o consumo de carne em território americano. “A demanda de carne nos Estados Unidos e no resto do mundo é a causa dos incêndios mortais que roubam dos serem humanos e outros animais suas casas nas florestas tropicais e provocam mudanças climáticas”, afirmou.  

No Brasil, muitas personalidades se declararam veganas no último ano, como a apresentadora Xuxa Meneghel e a cantora Anitta, que chegou a organizar uma festa de aniversário inteiramente sem produtos de origem animal.

ONG PETA, em defesa dos direitos dos animais, lança campanha acusando produção de carne de causar incêndios na Amazônia.

ONG PETA, em defesa dos direitos dos animais, lança campanha acusando produção de carne de causar incêndios na Amazônia. Foto: Divulgação/PETA