cachorro deitado no chão com cara de entidiado

Cachorro entediado – Elena Liatris/Creative Commons

Todo o Brasil e o mundo está passando pelo isolamento social para combater os avanços da pandemia da Covid-19 (ou pelo menos deveria estar). Com todo mundo em casa, humanos e pets, tiveram uma mudança drástica da rotina. Cães e gatos também estão se adaptando a uma nova realidade: a presença constante dos tutores em casa.
Com isso, é crescente a preocupação de como manter o bem-estar e cuidar dos animais neste período. Mas o que pode ser feito para entreter cães e gatos e ainda minimizar problemas comportamentais?

Se adapte à quarentena

Segundo a médica veterinária e Gerente de Produtos da Ceva Saúde Animal, Priscila Brabec, muitos cães passam períodos sozinhos em casa e agora terão a presença constante do tutor. Só isso já é uma grande mudança na rotina deles, tanto para bem, quanto para mal. Se é um pet que ama ser grude humano, ele vai amar poder estar com seu ídolo em tempo integral. Mas se for aquele peludo que gosta do seu espaço, talvez reze para terminar logo o isolamento e poder dar seus cochilos a tarde.

Mas como de um limão se faz uma limonada, você pode adequar sua rotina de home office (ou de não fazer nada mesmo) na quarentena para inventar brincadeiras, brinquedos e treinamentos com seu pequeno. “Essa é uma oportunidade de estreitar os laços com o animal. Isso tornará a situação muito mais confortável para o cão” explica Priscila.

Brinquedos ideais para pets durante a quarentena

Muitos pet shops continuam funcionando. Mas também há a possibilidade das lojas virtuais ou delivery. Assim, é possível adquirir brinquedos e dispositivos para praticar exercícios cognitivos com seu peludo. Esse tipo de atividade é a quem mais cansa. Igual a uma aula de matemática. Pode ser comprado ou mesmo feito aí na sua casa.
Para conhecer mais sobre essas possibilidades, assista o vídeo a seguir.

O enriquecimento do ambiente é fundamental para auxiliar os animais nesse momento. “O tutor pode esconder alguns petiscos pela casa. Dessa forma o olfato do animal será estimulado enquanto ele tenta encontrar o alimento” aponta Priscila. São inúmeras as formas de entreter o pequeno.

Meu pet só faz as necessidades fisiológicas na rua, e agora?

O passeio não está descartado, mas deve ser em menor duração e frequência. Sempre cuidando da assepsia do humano e do cachorro, antes de entrar em casa.

Segundo Priscila, os cuidados nesse caso são:

  • Apenas um responsável no passeio
  • Evite o contato com outras pessoas e animais
  • Mantenha a distância recomendada de outras pessoas
  • Busque locais ou horários menos movimentados e que seja bem próximo a residência
  • Higienize as patas do animal ao voltar para residência, lave as mãos após o processo.

Mas e os gatos?

gato no colo

Gato na quarentena – Charles Vanbeneden/Creative Commons

Os gatos gostam de ter seu ambiente “sob controle”. Por isso, qualquer alteração em seu ambiente e rotina pode ser muito estressante. Perante as mudanças pelo isolamento social, os felinos também estão com a presença constante dos tutores em casa.

Eu tenho três gatos. Dois estão amando poder ficar recebendo carinho em período integral. Já um deles, o Doritos, está quase me eliminando da casa. Ele já tinha a rotina muito bem estabelecida. Suas sonecas aconteciam em diversos momentos, em diferentes locais, ao longo do dia. Mas, comigo subindo e descendo (moro em um sobrado), andando pela casa o dia todo, falando alto e mexendo em pratos e panelas, ele está pirando!

Como eu sei? Porque ele mudou muito o comportamento. Ele está dormindo em ambientes escondidos, como dentro do armário ou embaixo da cama. Está muito mais irritado (tentando pegar meu calcanhar por onde eu ando) e solicitando mais momentos de brincadeira.

Antes, quinze minutos de brincadeira antes de dormir mantinham o bichano dormindo até às oito da manhã. Hoje, acordo às seis com objetos sendo jogados das prateleiras e criado mudo. Isso sem falar da fome inacabável. Nunca vi alguém miar tantas vezes por dia pedindo comida! Tanto é que teve um dia que ele vomitou de tanto que comeu de uma vez só. Esse tipo de coisa nunca tinha acontecido.

Segundo a Médica-Veterinária Dra. Manuela Fischer, a nutrição dos felinos deve ser sempre controlada. “É importante ficar atento para que o animal não realize o consumo excessivo de alimentos. Por outro lado, é importante observar se o gato não está muito estressado e comendo pouco” alerta.

Cantinhos da soneca

Segundo Priscila, os gatos passam grande parte do tempo dormindo. Por isso, é importante respeitar esse hábito. “É comum querer aproveitar o tempo extra para curtir mais o felino, mas se perceber que o animal está buscando um local para descanso, deixe o pet livre” comenta.

Preserve algum cômodo da casa para entrar pouco ao longo do dia. Coloque uma toca ou algo para ele se sentir confortável neste local. Ensine que ali ele terá comida e água e poderá tirar o cochilo que quiser, sem ser perturbado. Espaços elevados são incríveis para esse momento.

gato deitado na poltrona

Gato tirando soneca – Alessandro Galeone/Creative Commons

Brinquedos para gatos

Os felinos adoram brincar. Segundo Priscila, esses momentos de interação com o tutor são uma ótima oportunidade de estreitar os laços e trazer estímulos positivos para essa nova rotina. Aqui vão algumas opções de entretenimento para os gatos:

  • Esconde- esconde – Esconda alguns petiscos específicos para gatos ou mesmo a própria ração embaixo do tapete ou em uma toalha no chão
  • Brincadeira na água – Coloque uma pequena quantidade de água em uma vasilha ou tampa de caixa organizadora e mergulhe uma bolinha ou tampinhas de garrafa com comida dentro
  • Usando o faro – Encha o fundo de uma caixa de papelão com pelo menos duas camadas de bolas de papel e jogue um rato de brinquedo para que o gato possa “encontrá-lo” como se e estivesse caçando. Ao invés do brinquedo, você também pode usar a própria alimentação
  • Brincadeira de caça – Tenha varinhas com peninhas na ponta e finja ser um inseto. Estimule o gato a liberar a onça caçadora que há dentro dele!

Veja uma opção de brinquedo para você fazer na sua casa neste vídeo

Se o seu gato estiver mantendo a alimentação, usando a caixa de areia e fazendo sua higiene normalmente, não há motivos para preocupação. Agora, se isso não acontece, pode ser necessária a intervenção de um médico veterinário.

Não se esqueça que os médicos veterinários continuam em atividade. Eu já precisei duas vezes ir ao hospital veterinário durante a quarentena. Tudo deu certo!

Se você quiser mais dicas para quarentena com seu pet, veja o vídeo abaixo