Sarau, luau e o escambau

Sarau, luau e o escambau

Produção artística que vive à margem da indústria cultural

As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Sábado tem Sarau da Maria, 6 anos de luta (e de luto, pelo músico que o Exército fuzilou com mais de 80 tiros, no Rio)

Por Arnaldo Afonso

   

“NÃO ME CABE FAZER JUÍZO DE VALOR.”
Este foi o comentário cínico do governador do Rio, Wilson Witzel, sobre o fuzilamento do músico Evaldo Rosa dos Santos (foto) por militares em Guadalupe, no Rio. E não houve nenhum pronunciamento oficial do presidente Bozo (aquele que disse uma vez “que alguns inocentes iam morrer, tudo bem“). Nenhuma palavra oficial do ministro da Justiça (o tal ‘super-heroi’ Moro), nenhuma palavra dos idiotas que pediam a volta do Exército (e da ditadura), nenhuma palavra dos generais de plantão desse (des)governo (aqueles que querem ter ‘previdência especial’ porque a função deles é ‘especial’) e nenhuma palavra da ministra dos Direitos Humanos (aquela que se preocupa se as meninas estão vestindo cor-de-rosa). Esse governo é um LIXO!

DESABAFO >>> Como um artista pode não falar desse assassinato brutal? (mais abaixo, publico vários depoimentos de artistas de saraus colhidos nas redes sociais). O texto acima eu postei em minha página no Facebook na terça-feira, 9 de abril. Aos poucos, as ‘otoridades’ foram se pronunciando (obrigadas pela reação da sociedade) tímida e covardemente (Bozo, Moro, Witzel). Eu queria apenas e tão somente viver num país em que um reles colunista de artes e saraus não precisasse vir a público revoltado e indignado pra pedir justiça por um músico que foi executado pelo Estado que deveria protegê-lo. Evaldo, além de tocar cavaquinho, trabalhava como vigilante numa creche. Nesta semana, muitos músicos e poetas lembrarão dele nos diversos saraus que acontecem pelas periferias da cidade. Poderia ter sido qualquer um de nós. Somos todos pretos, pobres, músicos convivendo com os cortes de orçamento na Cultura e sobrevivendo de bico. Assassinados, na frente do filho de sete anos, pela violência de governos que defendem execuções, se envolvem com milícias e cujos líderes inconsequentes gostam de ‘brincar de arminha’. Até quando as instituições vão fechar os olhos e adiar a necessidade urgente de se unir e afastar esses debilóides incompetentes do poder? Tem que ser rápido. Antes que essa barbárie se espalhe.

 

… … …

6 ANOS DE SARAU DA MARIA

… … …

SÁBADO – 13 de abril – das 20h à meia-noite … Sarau da Maria … Coletivo comemora sexto aniversário do sarau. Na semana do dia do Índio (cada vez mais dizimado) e do assassinato do músico Evaldo (fuzilado com mais de 80 tiros pelo Exército, no Rio). Sarau de luto e de luta. Com os músicos Cássio Figueiredo e Marcos Munrimbau, o escritor Luís Mendes, a performer Lúcia Cavalheiro, a artista plástica Martha Zimbarg e um pocket-show da dupla Ligia Regina & Eder Lima (além do lançamento do livro de poesias dela, ‘Quando a Alma tem Olhos de Zinco’). Ainda tem o palco aberto e a participação da tchurma de artistas da Vila Maria (Deise & João, Helen & Kita, Arnaldo Afonso e quem mais chegar). No Clube Vila Maria, à rua Profa. Maria José Barone Fernandes, 483. No evento, Cássio Figueiredo lançará seu cd ‘Rosal’ e Ligia & Eder cantarão músicas do cd ‘Pisagens’:

O SARAU DA MARIA ANIVERSARIA >>> São só seis anos, mas não nasceu outro dia. Faz tempo que essa história engatinha. Já é velha a menina que sábado faz festinha. São décadas de movimento e fantasia. São tantas mãos de amigos escrevendo essa cartilha. Ensinando a partilha. Compartilhando a alegria. Tanta saudade que me arrepia… Tanta procura e renúncia. Tanto querer que se mistura e procria que acho que nunca termina. A gente briga e reclama mas segue em frente porque é assim que tem de ser. Agora é forever pra valer. 

Há seis anos, o Oswaldo postou: ‘eu proponho Sarau da Maria‘. Ele, bom de nome, já tinha batizado nosso time de futebol, o quase imbatível (só que não) BASEC, sigla para ‘Bar dos Artistas Sociedade Etílico-Cultural’. Outro Oswhaldo, o Rosa, criou os versos: ‘O céu só tem três Marias, meu coração tem infinitas, uma vila de Marias”. O Felipe bolou o logotipo, desenhou a ‘Maria’ e fez os cartazes. A coisa pegou… Mas antes, em meio a uma grande cantoria, foi o Vlado quem falou pra Verônica: por que vocês não fazem um sarau? O sopro da criação se deu num reencontro de amigos durante os shows de lançamento do projeto ‘As Marés‘, disco do Paulo Barroso. A Cida havia encampado a divulgação dos shows e juntou o grupo que viria a ser ‘o sarau’. E isso só aconteceu porque, um ano antes, a Deise criou no Facebook um grupo fechado dos amigos da Vila Maria, o VM4ever, reunindo beatleamaníacos, boleiros e a turma antiga que já nem no futebol estava indo mais. Tchurma essa que se conheceu nos anos 70, resistindo à ditadura, ocupando os espaços culturais disponíveis na Vila Maria, Vila Medeiros, Vila Sabrina e Jardim Brasil. Jovens fazendo música, teatro, política e namorando, jogando bola, bebendo e viajando juntos. Alguns foram presos, uns torturados, outros sumiram. Uns debandaram, outros desbundaram. Alguns morreram, uns foram mortos, outros seguiram. Pra mim, o Sarau da Maria começou por essa época aí, das ideias e dos sonhos de alguns amigos que já não estão mais aqui. E deles, ninguém esquece. Acho que a vida é mesmo assim: um grupo sempre leva pra frente os sonhos sonhados por outro, mesmo carregando o peso do mundo nos ombros. Como num jogo de equipe, em que um passa o bastão pro outro seguir em frente. A cada aniversário do Sarau da Maria, gosto de imaginar que todos esses amigos estão em volta da mesa, soprando a velinha, juntos, num imenso abraço coletivo, que me arrepia. E ilumina.

 

… … …

OS SARAUS DA SEMANA

… … …

SEXTA-FEIRA – 12 de abril – das 18h às 23h … Aniversário de 4 anos do Slam da Ponta … Na Ocupação Cultural Mateus Santos, na av. Paranaguá. Com palco aberto e convidados como o grupo Samba Poética (Mariana Felix, Guina, Alldry Eloise, Patricia Meira, Luck Vas e Lucas Afonso)vocês?

… … …

SEXTA-FEIRA – 12 de abril – 19h … Slam Pavio Curto – 1°Edição … O Slam Oz anuncia novo espaço para batalhas poéticas de até 15 segundos. Com poetas convidados e mesa para venda de zines, livros e cds. Pocket-show de Lews Barbosa. No Sesc Osasco, à av. Sport Club Corinthians Paulista, 1300

… … …

SEXTA-FEIRA – 12 de abril – 20h … Sarau Clamarte … Sarau organizado pelo poeta e artista plástico Gilmar Ribeiro, o Casulo, que apresenta sua exposição de esculturas com sucata ‘Metal-Morfose’. Nesta edição, poesia com Ni Brisant lançando o livro Artefato, em parceria com Paulo Batista, e música a cargo da banda Verso Acústico. E palco aberto pra quem chegar. Na rua Professor Otávio Guimarães, 393

… … …

SEXTA-FEIRA – 12 de abril – das 20h30 às 23h30 … Vrborrgica … Terceira edição do slam com poetas convidados apresentando suas obras conduzidos por um regente (Daniel Carrera) que elabora a peça em tempo real através de metodologia de código gestual. No Madre Superiora, à rua Sete de Abril, 356, 4º andar. Ingressos a R$15 e R$20)

… … …

SÁBADO – 13 de abril – 14h … 75ª edição do sarau Poesia é da hora … Coletivo poético organiza saraus mensais para (e com) pessoas em situação de rua em centros de acolhida e ocupações de resistência. Com música, poesia e arrecadação de alimentos, água, roupas, produtos de higiene, material escolar e remédios. Procurar Marah, Henrique ou Nicanor. Na rua Gusmões, 44 B (Santa Ifigênia)

… … …

SÁBADO – 13 de abril – das 18h30 às 22h … Sarau Bodega do Brasil … Tradicional sarau organizado pelo poeta e cordelista Costa Senna. Na Ação Educativa, à rua General Jardim, 660

… … …

SÁBADO – 13 de abril – das 19h às 22h … Sarau na Galeria … Com palco aberto e convidados como Daniel Carvalho (lançando o livro “Manual para ler as estrelas”), Gêmeos MC’s (som autoral) e Erasmo Amorim e Gabriel Oliveira (artistas plásticos). Na Biblioteca Municipal De Suzano, à rua Benjamin Constant, no centro

… … …

DOMINGO – 14 de abril – das 15h às 20h … Sarau da Casa Amarela … Um dos melhores saraus da cidade, organizado e apresentado pelo poeta Akira Yamasaki (com o auxílio luxuoso da tcurma formada por Luka Magalhães, Escobar Franelas, Rosinha Morais e Sueli Kimura, entre outros). Na rua Julião Pereira Machado, 7, em São Miguel Paulista

… … …

TERÇA-FEIRA – 16 de abril – das 20h às 23h30 … Toca do Autor … Organizado e apresentado pelo músico Alexandre Tarica, com participação dos músicos Bráu Mendonça, Ayrton Mugnaini, Rosangela Alves, Regina Cell e Cássio Figueiredo, entre outros. Participar do Toca rende um clipe: as apresentações são gravadas e postadas na internet posteriormente.  Portanto, capriche! Na rua João Adolfo, 108, perto do metrô Anhangabaú

 

… … …

MINHAS ANDANÇAS POR AÍ

… … …

Na semana passada curti três shows superlegais. Dois deles eu já havia assistido, mas fui rever porque gostei muito:

RICARDO VIGNINI >>> No Teatro Bruta Flor, revi o show do músico, que interpretou canções dedicadas a mestres da guitarra e da viola, contou histórias divertidas e tocou seus solos de violeiro roqueiro. Emocionado, escrevi: “era um rasteado ponteado com slide, era um Zeppelin misturado com Tião Carrero e Pardinho, era um sertão londrino, um Virgulennon Vignini solando sonhos de menino de alma brasileira e coração musical sem fronteira”. Vai lá ver que esse cabra é bão (dia 5 de maio ele se apresenta no Teatro Safra, com o cantor Tuia. Fique ligado)

SONS E FURYAS EM AMOR’ >>> Fui ao Picles e me diverti bastante assistindo novamente (veja aqui) ao espetáculo ‘Sons e Furyas em AMOR‘, concebido pelo escritor André Sant’Anna (que declama trechos de seu livro ‘Amor’) e pelas cantoras e compositoras Vanessa Bumagny e Helô Ribeiro (que interpretam de forma irônica e performática os dramas e a angústia das relações amorosas). Sons e Furyas é um bem bolado show teatral e poético, onde machismos, moralismos e bolsonarismos vários são ridicularizados pelos poetas, atores, cantores e banda. Eu recomendo!

JUÇARA MARÇAL >>> Só havia visto a cantora em shows comemorativos da obra de Itamar. Por várias vezes estive pra assistir algum dos muitos projetos legais de que ela participa (Metá Metá e Sambas do Absurdo, entre eles), mas na hora agá não rolou. No Sesc Santana, finalmente, percebi o quanto eu estava perdendo. Juçara esbanjou técnica, naturalidade e talento ao misturar canto, fala, grito e declamação para nos brindar com a vibe emocional intensa do repertório da francesa Brigitte Fontaine (as músicas eram do final dos anos 60 e tudo parecia eternamente moderno!). A pianista Thaís Nicodemo e o violonista Kiko Dinucci (além da própria Juçara) se utilizaram de maquininhas eletrônicas para ‘sujar’ os timbres e criar arrepiantes recursos sonoros. Fiquei muito impressionado e saí de lá louco pra escrever e compor. Foi inspirador. Juçara, nos últimos anos, se juntou a uma nova geração de talentosos músicos paulistanos (Kiko Dinucci, Douglas Germano e Rômulo Fróes, entre outros) e tem realizado discos e espetáculos que dão sequência ao alto nível musical que ela experimentou com o grande Itamar Assumpção, em seu início de carreira. Não é pouca coisa, não. Era dia de jogo na tevê, mas mais de cem pessoas foram ao teatro pra curtir esse show de música alternativa, visceral, pleno de ideias e sonhos. O nome do que eu vi lá é arte. Juçara merece muitos aplausos. E mais reconhecimento. Que baita artista ela é.

 

… … …

CIA FOCUS DE DANÇA FAZ
TURNÊ PELO NORDESTE

… … …

De 15 A 22 DE ABRIL … Focus Cia de Dança – Turnê Nordeste – Companhia carioca (patrocinada pela Petrobras desde 2012) apresenta três coreografias do diretor Alex Neoral: Still Reich, Trupe e As Canções que Você Dançou Pra Mim. Com os bailarinos Carolina de Sá, Cosme Gregory, José Villaça, Marcio Jahú, Marina Teixeira, Monise Marques, Rafael Luz e Roberta Bussoni. Em Natal (dias 15 e 16), Mossoró (dias 17 e 18) e Salvador (dias 20, 21 e 22). Saiba mais clicando no cartaz

 

… … …

SOCORRO LIRA LANÇA CD

… … …

DOMINGO – 14 de abril – 19h … Socorro Lira canta Maria Firmina dos Reis … Cantora e compositora lança o cd ‘Cantos à Beira-Mar’ (já disponível nas principais plataformas digitais) com dez composições sobre poemas da maranhense. Participação de Fabiana Cozza, Maria Valéria Rezende e Cimara Fróis. Na banda estão Ana Eliza Colomar (sopros), Álvaro Couto (sanfona), Clara Bastos (baixo acústico), Cassia Maria Araujo (percussão) e Jorge Ribbas (arranjo, direção musical e violão). No Auditório Ibirapuera – Oscar Niemeyer, à av. Pedro Alvares Cabral, s/n

 

… … …

PROGRAMAÇÃO GRATUITA
NO PICCOLO TEATRO

… … …

QUINTA a DOMINGO – (11 de abril a 14 de abril) … Piccolo Teatro … Variada programação musical e teatral gratuita para este fim de semana: na quinta-feira tem Solezan (19h30), Minutos de Poesia, com Carlos Moura (20h15) e ‘O Subnormal’ (21h). Na sexta, Sujeito-Além (19h30) e Palco dos Bonecos (20h15). No sábado, ‘Amor em 3×4″ (19h30) e os músicos do Era uma vez no Oeste (20h15 e 21h). No domingo ‘Contos de Fadas’ (15h). Na rua Avanhandava, 40

 

… … …

80 TIROS NUM HOMEM DESARMADO

… … …

O Exército brasileiro deu mais de 80 tiros em direção ao carro de um homem inocente e desarmado que se dirigia a um chá de bebê com sua família. Pincei das redes sociais ilustrações, poemas e os comentários abaixo (clique nas imagens para ler melhor). São artistas e produtores culturais que desabafaram sua revolta. De algumas frases, perdi o nome do autor. Mas a indignação é geral. Confira:

Não me cabe fazer juízo de valor.
A frase (do governador Witzel) é de um canalha, um psicopata, um omisso, um hipócrita, um covarde, um insano, um desqualificado, não a de um governador
(Eduardo Ramos)


80 tiros de fuzil no carro da família
Não tinha bandidos
Não tinha armas
Não tinha drogas
Tinha um músico
Sua esposa
Seu filho
Seus familiares
O destino era uma festa…
Todos Pretos!
Não é um engano!
(Carmen Faustino)


80 tiros. Sob forte emoção.
Hoje era pra todo mundo cancelar seus compromissos.
As tevês tinham que tirar a programação do ar. Os bancos que fechar as portas. As escolas, as câmaras de vereadores, de deputados.Os juízes, os políticos, todos nós.
Deveríamos nos reunir onde estivéssemos, sentados no chão, porque é onde estamos, chorar, chorar, chorar e pedir desculpas. Ao país, aos pais, aos filhos. 80 tiros.
Não é possível uma sociedade aceitar isso assim, como se fosse normal. Não, não é. Sim, estamos doentes.
Não se constrói um país melhor desejando que nossos desafetos sejam injustamente perseguidos e desrespeitados. 80 tiros
(Eduardo Macedo)


O que falta para se convencer de que já estamos num Estado Fascista e de Extermínio Declarado? Os soldados do exército ou da PM dispararem, “por engano”, mais de 80 tiros contra o carro de uma família branca, de classe média, que se dirige a um chá de bebê?
(Ademir Assunção)

80 tiros, poderiam ser em mim ou em qualquer outra pessoa, desde que preta, visto que este é o único dado com o qual policiais não se enganam
(Felinto Dos Santos)

Mais 80 balas na cara da sociedade
(Claudia Rato)


Nenhuma nota de pesar de nenhum representante do Estado.
Nada. Nunca. Inacreditável
(Ricardo Moreira)

Não vou dizer o que é mais absurdo, não é uma disputa sobre absurdos, mas para além das mortes / assassinatos, o que leva pessoas (em geral que se dizem de bem ou de Cristo) a questionar os crimes justificando (com justificativas tiradas do cu) de que a criança, a mulher, o trabalhador assassinado com uma furadeira confundida com uma metralhadora (como se fossem muito parecidas), com um homem indo a um chá de bebê mereceram morrer porque com certeza tinham ligação com o crime. Disseram isso de Marcos Vinicius, de Marielle, não estou com estômago de ler aos comentários dessa vez e ver (comprovar) que tem gente, gente que nesse momento está no poder, nos governos do estado, nas câmaras municipais ou estaduais, no senado, culpando as vítimas. Gente de bem, gente de Cristo
(Eduardo Lacerda)

Ser preta e preto nesse país é luta diária, tendo q lutar dormindo, acordado, todo momento temos que provar, provar e provar o gosto amargo do ódio do racismo. Mas vamos, o passo pra trás é só para enxergar melhor, vamos!!!!
(Renato Gama)

80 tiros! Assisti a viúva dizendo que escolheram aquela rota porque a conheciam bem e julgavam-na segura, pela presença da polícia. Que ironia! Fiquei pensando nos pretos e favelados, que votaram nesses caras achando que teriam mais segurança. Cada vez fica mais claro quem é o alvo. Que tristeza!
(Cardo Peixoto)


São mais de 500 anos + 111+ 11+ 1+2+ 30 +++++++ e agora mais 80 tiros entalados na garganta de quem ainda está por aqui. Dizem que vingança é um prato que se come frio. O nosso já esfriou e apodreceu
(Patricia Meira)

80 tiros! E o silêncio ensurdecedor dos que pregam a violência.

O músico, Evaldo dos Santos Rosa, foi fuzilado pelo exército quando ia com sua família (criança no carro) para um chá de bebê, no Rio de Janeiro. Não acontecerá nada com os assassinos, pois o ex-militar, expulso do exército, que está na presidência, disse que “vai morrer uns inocentes, mas tudo bem”
(Carlinhos Antunes)

Em SP cortam as verbas dos músicos. No Rio, cortam a vida de um músico negro, com 80 tiros, que estava indo festejar a vida

Nem mesmo na guerra alguém descarrega oitenta tiros em um único alvo
(Dione Carlos)

“A criança no banco de trás. O pai sendo fuzilado com oitenta tiros na frente dela. A mãe também está no carro. Ela está desesperada. Ela sai do carro e mostra a criança para os soldados do exército, pede para que eles parem. Eles não param. Eles continuam matando. A criança está suja de sangue. Ela tem sete anos. O pai foi fuzilado na frente dela. Com oitenta tiros. O avô dela também foi fuzilado dentro do carro. A criança vai ter que enterrar o pai. O exército inventa uma mentira. O exército publica uma nota oficial inventando que, na verdade, o pai estava atirando contra os soldados. Muita gente acredita porque, no Brasil, muita gente adora a violência do exército, da polícia. E no Brasil muita gente acha que quatro pessoas negras em um carro provavelmente são bandidas mesmo. A criança fica traumatizada. As semanas passam. A psicóloga diz que é bom a criança voltar às aulas para retomar a sua vida. A mãe, ainda em pedaços, leva a criança até a porta da escola, deixa uma fruta embrulhada em um guardanapo e dá um beijo na sua testa. Esconde o choro. A criança, sozinha, reencontra os amigos. Um deles fala: “Ouvi falar que o seu pai era bandido”.
(Artênius Daniel)

80 tiros por engano? Na moral: engano é acreditar na democracia racial
(Cleyton Mendes)

Quem nunca disparou 80 tiros por engano? Que homão nunca deu gravata em mulher?
(ironias postadas por Mario Viana)


ditador popular / e suas consequências / licença para matar / é 8 ou 80
(Rafael Da Silva Carnevalli)

Incrédulo / Eu nunca vi / Errar de carro /Fuzilar gente / De Ipanema ou dos Jardins / Repara / Quem nunca viu / Atrocidade / Tem cor e classe / Tem CEP no Brasil
(Wady Issa Fernandes)

ILUSÃO (I)DI ÓTICA
Engano eu tenho nas meias
Quando acordo de supetão
Preciso sair correndo
Pra começar mais um dia
Mas com 80 tiros, não!
Engano eu tenho no sal
No molho do macarrão
Confundo salsa e coentro
No tempero do feijão
Mas com 80 tiros, não!
Engano eu tenho no açúcar
Na densidade do colchão
Na cor para a almofada
No estilo do jaquetão
Mas com 80 tiros, não!
Engano eu tenho nas urnas
No programa da televisão
Na forma como ser enganado
Por promessas de ilusão
Mas com 80 tiros, não!
Engano não metralha
Engano não estilhaça
Engano não escolhe alvo
Engano na pele e de raça
Pelos enganos cotidianos
Pela falta de planos
De segurança e educação
Desculpe-me se estiver enganado
Mas 80 tiros…
NÃO!
(Manogon)

 

… … …

E ESSE (DES)GOVERNO, HEIN?

… … …

Eu não queria que o título acima virasse uma seção semanal, mas já virou. O presidente, seus ministros e sua base aliada não param de me dar munição (mas eu sou pelo desarmamento, presidente!). Assunto não falta: deu na imprensa que o ministro Vélez ia ser demitido, o governo fez o desmentido, depois atacou a imprensa por criar mais uma ‘fake news’, até que, por fim, o Bozo assumiu o fato e o Vélez foi demitido mesmo. Foi chamado pra Educação um economista de direita, mais um louco que enxerga ‘marxismo cultural’ até na mancha vermelha de Júpiter. Outro assunto da semana foi o bate-boca entre o ministro Paulo Guedes e o deputado Zeca Dirceu, na Câmara:

Zeca Dirceu: “Eu estou vendo que o senhor é tigrão quando é com os aposentados, com os idosos, com os portadores de necessidade. É tigrão quando é com agricultores, com professores. Mas é tchutchuca quando mexe com a turma mais privilegiada do nosso país”
Guedes: “Tchutchuca é a mãe, tchutchuca é a avó!”

‘Tchutchuca’ e ‘tigrão’ são termos populares dos funks da banda carioca Bonde do Tigrão, cujo vocalista, Leandrinho, emitiu nota lamentando a citação e se solidarizando com o ministro porque ele é ‘um senhor de idade e merece respeito’. Por vias tortas, concordo com Leandrinho e amplio: respeito merecem todos os senhores de idade do País, principalmente aqueles que trabalharam a vida inteira e estão sendo desrespeitados pelo ministro em seu projeto de ceifar as aposentadorias.

A discussão viralizou nas redes, mídias e nos papos de boteco. Mas passou batido o caráter misógino e machista da questão (sugiro leitura do excelente artigo de Ruth de Aquino, no Globo de 5 de abril). As letras de funk sempre foram atacadas por esse motivo. Mas ao deputado e ao ministro faltou essa crítica: por que para ofender um homem, é preciso chamá-lo de ‘mulherzinha’? E por que para responder à suposta ‘ofensa’, é necessário desmerecer a ‘imagem santíssima’ da mãe e da avó do outro? Aê, ministra Damares, acho que não basta as meninas vestirem rosa e os meninos vestirem azul (sic). Há muita vulgaridade e deseducação, há muito ‘tigrão’ no governo atual. Guedes, ao ficar ofendido e abandonar a sessão, apenas demonstrou a todos que, de fato, se sente um verdadeiro tigrão (o que, ao contrário do que ele possa achar, não é nenhum elogio). Paralelamente ao machismo dos homens do poder, e na mesma proporção da sua ignorância sobre o tema (e da falta de políticas de combate à violência), crescerá o número de mulheres xingadas, violentadas, estranguladas, esfaqueadas, espancadas, atropeladas, incendiadas, afogadas, jogadas da janela e mortas a tiros por seus maridos, ‘companheiros’, namorados e ex. E por que são agredidas e mortas essas mulheres? Apenas e tão somente porque são mulheres. O nome disso, ministra Damares e presidente Bozo, é feminicídio. Não é invenção de esquerdistas e requer atitude de governantes responsáveis. Infelizmente, não é o caso de vocês, políticos incompetentes e anacrônicos, que em tudo pensam ver o fantasma de Marx, mas não enxergam o monstro horrível diante do próprio espelho. Com vocês no poder, o futuro do Brasil é assustador. Pobre país.

O Brasil é o quinto país do mundo em violência contra a mulher. Nesse mundo vasto mundo, ‘perdemos’ só para quatro países. São os números que afirmam, não é apenas a ‘minha’ opinião. Eu sou de esquerda e ouço dizer, frequentemente, que ‘vocês, da esquerda, ficam aí inventando esses negócios de direitos’ (não deixa de ser uma contradição, no mínimo semântica, a direita ser contra os direitos). Direito da mulher, direito do trabalhador, direito do negro, do gay, da criança. Direitos humanos, enfim. Os reacionários que me ‘acusam’ disso, se referem ao feminismo, ao feminicídio, ao racismo e à homofobia como ‘invenção de esquerdistas’. Para eles, fomos nós que criamos ‘esse negócio’ de Cultura do Estupro, de Lei Maria da Penha, ou ‘Vadia da Penha’, como eles gostam de dizer, com um sorriso cafajeste nos lábios. Como se antes da luta pelos direitos (que os movimentos sociais de esquerda encabeçam, sim, obviamente) houvesse um mundinho perfeito e colorido; como se desde a colonização, não fossem 500 anos de um imundo currículo de opressões, recheado de estupros e assassinatos (no mais das vezes, impunes; quando não, chancelados por bolorentas ‘leis’ patriarcais). Filósofos nos ensinam que a violência germina quando (e onde) a cultura se ausenta. E que ser culto é exercer e aprimorar a capacidade de compreensão. E que compreender é colocar-se no lugar do outro. Ponha-se no lugar de uma delas. Ponha-se no lugar de uma dessas mulheres que apanhou, fugiu e escapou com vida; que chegou a uma delegacia, violentada, sangrando, com um olho roxo, cheia de dores, hematomas e ouviu o delegado perguntar:

O que você fez para ele te bater? Que roupa você estava usando? Porque você não gritou? Porque você estava andando na rua sozinha a essa hora? Você sempre sai? Você tinha bebido? Você deu mole, né?

E se você não tiver pra onde ir, o que vai acontecer quando voltar pra casa e reencontrar seu ‘marido’, o agressor? Vai apanhar de novo, até não resistir e, talvez, morrer. Até virar mais um número engrossando as estatísticas. Números que não são opiniões de ‘esquerdistas nojentos e tendenciosos’ como eu. Números frios que nos delatam, a nós, sociedade brasileira machista e violenta. Seria bom se o presidente ‘bonachão’ (como o adjetivou sua eleitora Regina Duarte) encampassse essa luta e dissesse: “tem que mudar isso aí, talkey?”. Mas ele não vai dizer. Ele é mais um da tchurma que vê a mulher ideal como ‘bela, recatada e do lar’. Acho que ele nunca assistiu ‘Malu Mulher’.

 

… … …

MARIELLE PRESENTE!

… … …

Faz mais de um ano que eu repito esse texto. E vou continuar repetindo enquanto este blog existir. É meu compromisso em defesa da democracia e da liberdade, ambas ameaçadas pela impunidade de assassinos  ou pela omissão das autoridades. Há um ano repito o texto que eu já sabia que ia repetir. Se temos dois suspeitos presos (a quem ninguém entrevistou, confrontou, nem perguntou os motivos) ainda falta saber quem mandou matar Marielle. Um ano depois, Marielle continua sendo baleada, morrendo todas as noites e renascendo a cada manhã. Porque pessoas íntegras como Marielle não morrem jamais. Se eternizam e viram exemplo de luta. Nós, brasileiros democratas, estamos aqui, de braços dados com ela, esperando que a justiça seja feita. Os assassinos talvez tenham a proteção momentânea de organizações ou de eventuais autoridades fascistas. Podem ameaçar Marcia Tiburi e Jean Wyllis. Podem mirar nas nossas cabeças. E até nos matar, um a um (‘matar uns 30 mil’, como disse o atual presidente, sem ser punido nem ter sua candidatura impugnada). Só não poderão evitar que Marielle renasça mais forte, todos os dias, no corpo e na mente de cada menina guerreira da cidade do Rio de Janeiro. Marielle presente.

No dia 14 de março de 2018 a vereadora, de 37 anos, foi assassinada no bairro da Lapa, no Rio. Ela era relatora da Comissão dos Direitos Humanos que acompanhava a intervenção militar no RJ. Havia feito denúncia contra abusos policiais e voltava de um evento com jovens negras quando foi baleada. Anderson Gomes, motorista do carro em que ela estava, também foi executado. Desde então, protestos contra o bárbaro crime se repetem diariamente em várias cidades brasileiras. Marielle lutava por justiça, inclusão e igualdade de direitos. Defendia as causas que todos nós, artistas e coletivos dos saraus, também defendemos. Este blog continua aguardando o esclarecimento do caso e a punição dos assassinos e mandantes. As balas que a mataram atingem a todos nós. Não podemos nos calar. Até quando vou ficar semanalmente repetindo esse texto aqui? Será que vai ficar assim? Por que a resposta não vem? Quem matou (e quem mandou matar) Marielle?

 

 

… … …

AGENDÃO

… … …

Aqui as sugestões de programação para esta semana. Acompanhe também as opções contidas na página da Agenda da Periferia. Informe-se, inconforme-se, atue e divirta-se!   

… … …

QUINTA-FEIRA A DOMINGO – 11 a 14 de abril – das 9h às 21h … II Feira do Livro da Unesp … Com estandes de mais de 140 editoras e livros com no mínimo 50% de desconto. No Câmpus da Unesp de São Paulo, ao lado da estação Palmeiras Barra Funda, à rua Jornalista Aloysio Biondi, s/n. Confira a lista das editoras e mais informações clicando aqui

… … …

ATÉ 24 DE ABRIL … Exposição dos trabalhos de Regina Lopes Moreno. No Eclipse Espaço Cultural, Bar e Café, à rua Astorga, 621, na ZL

… … …

QUINTA-FEIRA – 11 de abril – 18h … Reunião dos Movimentos de Cultura na Alesp … “Como previsto, João Doria começou sua gestão no governo do estado de SP atacando o setor cultural assim como havia feito na prefeitura em 2017”. A FEC convoca trabalhadores da cultura e movimentos organizados para resistir aos cortes e ao desmonte de projetos. Na av. Pedro Alvares Cabral, 201 – em frente ao Parque do Ibirapuera

… … …

QUINTA-FEIRA – 11 de abril – 18h … Música no Vão do Masp – Com Irene Atienza … No show A dança da chuva, a cantora espanhola (radicada no Brasil) e músicos de forró propõem uma releitura contemporânea de canções que abordam a seca no Nordeste. Ainda no programa, intervenções da dj Julia Bueno. O museu fica aberto à visitação gratuita até às 22h

… … …

QUINTA-FEIRA – 11 de abril – 18h30 … Lançamento de ‘Vão Livre’, segundo romance de Tomas Rosenfeld. Um jovem casal holandês decide mudar com as duas filhas pequenas para São Paulo e construir na metrópole uma ‘casa dos sonhos’. Na Livraria da Vila, à rua Fradique Coutinho, 915

… … …

QUINTA-FEIRA – 11 de abril – 19h … Quinta Cultural do Espaço Laet promove sarau com palco aberto. Na av. Dr. Antonio Maria Laet, 321

… … …

QUINTA-FEIRA – 11 de abril – 19h… Sarau no Metamorphosis Bar com palco aberto e participação de Deoliveira, Bruno Gouvêa e Wilson Firmino cantando mpb e samba. Rau Sibaldo Lins, 66, em São Mateus

… … …

QUINTA-FEIRA – 11 de abril – 19h … Tshimbondation (Integração) – Abertura da exposição individual do artista congolês Shambuyi Wetu. Com pocket-show de Yannick Delass. No Coletivo Digital, à rua Luiz Murat, 298. Até 11 de maio

… … …

QUINTA-FEIRA – 11 de abril – 19h … Lançamento de ‘O enigma da revolta’, de Michel Foucault, sobre a revolução iraniana. Debate com Acácio Augusto, Salma Tannus e Pastor Henrique Vieira. Na Tapera Taperá, na av. São Luis, 187, 2º andar, loja 29, na Galeria Metrópole

… … …

QUINTA-FEIRA – 11 de abril – 19h … Ricardo Castellanos Trio na Quinta dos Infernos. À rua Coronel José Eusébio, 109. Pianista cubano se apresenta ao lado do contrabaixista Aniel Sumeillan e do percussionista Ilker Esaki

… … …

QUINTA-FEIRA – 11 de abril – 19h30 … 1º Show do Projeto Margem que divulga o trabalho autoral de artistas independentes. No show, Marina Matheus, Obinrin Trio, Gê de Lima, Evi Hadu e Amanda Temponi. Participação de Diego Moraes. No Centro Cultural Olido, à av. São João, 473

… … …

QUINTA-FEIRA – 11 de abril – 20h … Molavin: Ópera Bufa … Sobre a vida e as visões de Molavin, um vendedor de fumaça que, cansado de mentir, procura recuperar sua dignidade. Com Tato Villanueva, um dos integrantes do “Proyecto Migra”, centro cultural itinerante com artistas argentinos qualificados e formadores de artistas. No Tendal da Lapa, à rua Guaicurus, 1100

… … …

QUINTA-FEIRA – 11 de abril – 20h … Oficina de Artes no Espaço Clariô … Brincadeiras, exercícios de desenho, colagens, pinturas, bordados e escritas. Com o grupo de Uberê Guele, artista plástico, poeta, ator e cantor. Inscrição R$30. No Espaço Clariô, à rua Santa Luzia, 96, em Taboão da Serra (mais informações aqui)

… … …

QUINTA-FEIRA – 11 de abril – 20h … “Preciso de Mais Tempo Para Amar” – Festa de lançamento do videoclipe da Banda da Portaria, formada por Vitor Miranda (poemas), João Mantovani (violão), Telo Ferreira (percussão), Daniel Nakamura (guitarra) e Daniel Doc (baixo). Da gravação participaram as cantoras Dani Vieira e Thainá Borges. O clipe tem direção de César Augusto Spadella e atuações de Carol Melgaço e Diego Chilio. No Studio Barco, à rua Aspicuelta, 673

… … …

QUINTA-FEIRA – 11 de abril – 20h30 … Show Uma Noite Em Portugal – Coma a cantora e bailarina Jeanne Darwich interpretando Amália Rodrigues, Carlos do Carmo, Dulce Pontes, Alberto Janes e Roberto Leal. No Teatro UMC, à avenida Imperatriz Leopoldina, 550

… … …

QUINTA-FEIRA – 11 de abril – 21h … Felipe Câmara e Estevão Queiroga – Noite folk no Teatro Bruta Flor … Músicos apresentam show da turnê ‘Patu nas estradas’. Participação de Anderson Oliveira. Na rua Augusta, 912

… … …

SEXTA-FEIRA – 12 de abril – das 18h às 2h … Jardim das Delícias #2ª Edição … Festa com os djs Fred Lima, David Carvalho e Luciano Malásia tocando música brasileira de todos os tempos, soulfunk e grooves em geral. Na Casa Híbrida (ao lado do metrô Sumaré), à av. Dr. Arnaldo, 1620

… … …

SEXTA-FEIRA – 12 de abril – 19h … A mulher que caiu do céu … Leitura cênica da peça que discute temas como imigração, preconceito e tratamentos psiquiátricos. Com o grupo Conexão Latina de Teatro formado por Tobias Vilhena, Kátia Klassen, Maria Kowales, Juan Cusicanki, Júlio Caio, Renata Bar e Fábio Lacerda, sob a direção de Hugo Villavicencio. Entrada franca. Na Casa Plana

… … …

SEXTA-FEIRA – 12 de abril – 19h … Lançamento: ‘Jogos e Quitutes’ – cd da Semiorquestra. Primeiro disco da banda apresenta repertório instrumental autoral e ritmos como guitarrada, carimbó, frevos e sambas. No Centro Cultural São Paulo. Entrada franca

… … …

SEXTA-FEIRA A DOMINGO – 12 a 14 de abril – 19h30 (sex) e 18h (sab e dom) … Mini Temporada – Canto Para Rinocerontes e Homens … Inspirada na obra O Rinoceronte, de Ionesco, peça propõe reflexão sobre temas como os crimes de ódio, racismo, culto à beleza, excesso de trabalho, precarização do ensino, nossa falta de sonhos e a extinção da humanidade. A história é cantada pelos atores em uma arena, com acompanhamento de piano e percussão. No Tendal da Lapa, à rua Guaicururs, 1100

… … …

SEXTA-FEIRA – 12 de abril – 20h … Cabaré Feminista – Não Cala! … Um manifesto artístico feito por mulheres e para mulheres, com canções e poesias que trazem a reflexão e o debate sobre a luta por igualdade. Entrada franca. Dentro da programação do Festival De|Generadas, no Sesc Santana

… … …

SEXTA-FEIRA – 12 de abril – 20h … Sampaio´70 – na Literacia … Tributo a obra do compositor Sérgio Sampaio. Com Victor Mendes (violões, guitarra e voz) e Danilo Moura (violão e voz). Entrada R$15. Na rua República do Líbano, 291, em São José dos Campos

… … …

SEXTA-FEIRA – 12 de abril – 20h … Rita Benneditto – Tecnomacumba – no Rio ... Show é marcado por fusões de mpb, sons eletrônicos, pontos e rezas das religiões afro-brasileiras. No Teatro Rival Petrobras, à rua Álvaro Alvim, 33, na Cinelândia, Rio de Janeiro

… … …

SEXTA-FEIRA – 12 de abril – 20h … Ricardo Guimarães apresenta clássicos do rock dos anos 80 e 90 no Eclipse, à rua Astorga, 621

… … …

ATÉ 28 DE ABRIL … DE SEXTA A DOMINGO – 20h (sex e sab) e 19h (dom) … Roda Viva – Remontagem da clássica peça de Chico Buarque. No Teatro Oficina, à rua Jaceguai, 520. Ingressos de R$5 a R$60

… … …

SEXTA-FEIRA – 12 de abril – 20h … Projeto Novo Rock Brasilis … Festa criada por Jairo Souza vem mostrar que existe muita vida além do mainstream. Nesta terceira edição, show da banda Capitão Bourbon, formada por Vander Bourbon (voz e guitarra), Eduardo Osmédio (baixo), Fábio Batista (bateria) e Rafael Cirilo (teclado). Entrada franca (contribua no chapéu). No evento ainda tem a Feira da Charada Discos, com Gilberto Petruche apresentando suas raridades em vinil. Na Toca do Rock – Tattoo Beer Rock Bar, à av. Sapopemba, 7660, no subsolo

… … …

ATÉ 27 DE ABRIL – SEXTA-FEIRA E SÁBADO – 20h e 18h … Utopia Da Memória – Experiência teatral da Companhia Estudo de Cena. Na Oficina Cultural Oswald de Andrade, à rua Três Rios, 363

… … …

SEXTA-FEIRA – 12 de abril – 20h30 … Cantos de São Paulo … A cidade de São Paulo e suas contradições são o cenário do mais novo espetáculo do Coral Unifesp. Com direção musical de Eduardo Fernandes e direção cênica de Reynaldo Puebla. Com sucessos de Paulo Vanzolini, Adoniran Barbosa, Geraldo Filme e Criolo, entre outros. No Teatro Marcos Lindenberg, à rua Botucatu, 862. Ingressos a R$10 e R$20

… … …

SEXTA-FEIRA – 12 de abril – 21h … Os Cabeçassss – no Santa Sede … Trio formado por Ivan Cabeça (violão) Luis Dias (guitarra) e Daniela Neris (vocal) apresenta seu repertório de rock e psicodelia. Na av. Dumont Villares, 2104

… … …

SEXTA-FEIRA – 12 de abril – 21h … Banda Los Coringas leva rock, pop e mpb ao Manjericanto, na rua Voluntários da Pátria, 3558

… … …

SEXTA-FEIRA – 12 de abril – 21h30 … Baile dos Fios … Repertório dançante inspirado nas Bandas de Pífano, Orquestras de Frevo, Fanfarras, Forró de Rabeca, Spok Frevo Orquestra e Pife Muderno. No Bar Exquisito, à rua Bela Cintra, 532. Ingressos a R$12

… … …

SEXTA-FEIRA – 12 de abril – 22h … Festa de Solidariedade a Cuba com Don Ivan e o grupo Mayombe. Ingressos a R$15. No Al Janiah, à rua Rui Barbosa, 269

… … …

SEXTA-FEIRA – 12 de abril – 22h … Sexta nada santa ao som dos djs Fritos, Bruma Diniz e Andréa Carolina. No Espaço Arranca, à rua Santa Catarina, 520, em Guarulhos

… … …

SEXTA-FEIRA – 12 de abril – 22h … Hanky Panky … Festa de rock, pop e soul com os djs Johnny Bird, Sergio Barbo, Débora Cassolatto e Alline Resende. No Bar do Netão, à rua Augusta, 584. Ingressos a R$10

… … …

SEXTA-FEIRA – 12 de abril – 23h … Forró na Gruta – Baião Lascado convida Coro de Lá (côcos, xotes e forrós). Na rua Major Quedinho, 112a. Ingressos a R$15

… … …

SEXTA-FEIRA – 12 de abril – 23h30 … Baile do Samuca toca de Tim Maia à Banda Beijo. No Estúdio Bixiga, à rua Treze de Maio, 825

… … …

SÁBADO – 13 de abril – das 11h às 18h30 … Feira Cultural de Oz … Com música, arte, artesanato, antiquários, roupas customizadas, livros e produtos exclusivos. No Km 18 da rua Alexandre Baptistone, em Osasco

… … …

SÁBADO – 13 de abril – das 11h às 16h … Bazar Orquídeas na Vila … Com artesanato. Na rua Harmonia, 497

… … …

SÁBADO – 13 de abril – 11h30 … Fanzinada 8 Anos – Inauguração da Fanzinoteka dentro da Gibiteka Max Zendron. Na rua Rio Grande do Sul, 234, em Barueri

… … …

SÁBADO – 13 de abril – das 14h às 17h … Curso de Teatro gratuito – na Aldeia Satélite … (no carnaval, a confirmar) … Curso de preparação artística para atores e interessados, abordando técnicas de Stanislavsky e da linguagem clown. Sob a coordenação de Claudemir Santos, é composto por atividades práticas, leituras, criação de espetáculo e apresentação do resultado obtido. Na rua Tenente Luiz Fernando Lobo, 118

… … …

SÁBADO – 13 de abril – 15h … Festival Vivo Como Sempre! … Com bandas de rock, reggae, mpb, sound system, rap das minas, djs, grafiteiros, exposições de arte, game of skate, experiência artística para crianças, artistas circenses e flash tattoo. Na rua Amazonas da Silva, 624, na Vila Guilherme

… … …

SÁBADO – 13 de abril – das 15h às 20h … Festival ‘A Porta Maldita’ na Praça da Nascente, à av Pompéia, 2140. Com as bandas Alienage (17h), Suco de Lúcuma (18h) e Bruno Bruni (19h)

… … …

SÁBADO – 13 de abril – 17h … Juli Manzi – 20 anos do incrível álbum “340 Exigências de Camarim”. Na Sensorial Discos, à rua Augusta, 1371, loja 114

… … …

SÁBADO – 13 de abril – 19h … Banda Poema Novo apresenta o show ‘Árvore dos Olhos’ na Casa de Cultura de Santo Amaro, à praça Dr. Francisco Ferreira Lopes, 434

… … …

SÁBADO – 13 de abril – 19h … Lançamento do romance ‘Amor Primeiro’, de Ivone M. Martins. Debate com participação da autora e da escritora Ana Maria Haddad Baptista, sob a mediação de Laercio Silva. Na Casa das Rosas, à av. Paulista

… … …

SÁBADO – 13 de abril – 20h … Cantora Ana Flor e o violonista Matheus Rocha apresentam clássicos da mpb e do cancioneiro latino americano, além de canções autorais. No Pulo do Gato, à rua Iquiririm, 452, no Butantã

… … …

SÁBADO – 13 de abril – 20h … Banda Pê Éfe, formada pela cantora Filó Silva e pelo violonista, cantor e compositor Pedro Milanesi. No Teatro de Bolso do IV Mundo, à praça Jesuino Bandeira, 124, na -Vila Romana. Ingressos a R$15 e R$30

… … …

SÁBADO – 13 de abril – 20h30 … Gabriel de Almeida Prado faz show acompanhado de Liw Ferreira. No repertório, canções de seu primeiro disco “A língua e a alma”, e do novo trabalho que está sendo preparado, “Não aceito ser um só”. Participação da saxofonista Beatriz Pacheco. No Espaço91, perto do Sesc Pompeia (endereço após reservas in box)

… … …

SÁBADO – 13 de abril – 21h … Associação Livre Invisível – Banda mistura elementos de soul, afrobeat e samba. No cd “Trânsito”, participação de Di Melo, Gerson King Combo, Dani Nega, Danislau (Porcas Borboletas) e da cantora Kimani. No Teatro Bruta Flor, à rua Augusta, 912

… … …

SÁBADO – 13 de abril – 21h … Jupiter 2 Rock Fusion (com Pier Roncoroni, Dico Santana e Elvis Rodrigues) no Dragster, na rua Curuçá, na Vila Maria

… … …

SÁBADO – 13 de abril – 21h … Festa no Teatro Garagem. Atriz Anette Naiman e a Cia La Plonge promovem festa pra comemorar e ajudar na produção da peça ‘Nem Isso nem Aquilo’. À meia-noite, show da banda Saco de Ratos, com Mário Bortolotto (vocal), Fabio Brum (guitarra), Fabio Pagotto (baixo) e Rick Ricardo Vecchione (bateria). Na rua Silveira Rodrigues, 321

… … …

SÁBADO – 13 de abril – 21h … Rafael Cirilo no Bar do Frango (av. São Lucas, 479) … Músico aporesenta canções que estarão no seu primeiro cd. Último evento da Tom K Produções em SP (Tom está indo pra Bahia. Boa sorte, lá, meu velho).

… … …

SÁBADO – 13 de abril – 21h … Projeto Cultural ‘O Som do Bando’ tem shows de Sebah de Assis e Beto Mineiro. No Rock na Padoka, à praça Waldemar Bassi, 78, no Jardim Brasília

… … …

SÁBADO – 13 de abril – 22h … Blues Jam no Clandestino Estúdio, na rua Augusta, 2366. Leve seu instrumento e participe. Com acompanhamento da banda da casa, formada por Alexandre Zequi, Diego Basanelli, Fábio Pagotto e Pedro Leo

… … …

SÁBADO – 13 de abril – 22h … Festa Kabul & Bolero Freak no Al Janiah, à rua Rui Barbosa, 269

… … …

SÁBADO – 13 de abril – 22h … Ita Trio: Kiko Dinucci, Juçara Marçal & Suzana Salles cantam as canções de Itamar Assumpção. Em São Luis do Paraitinga, no A Bruxa Gastropub

… … …

SÁBADO – 13 de abril – 22h30 … “La Banda de Rock Argentino mas poderosa do Brasil”, com os músicos Willy Verdaguer, André Perine, Gabriel Martini, Mateus Schanoski e Fabian Famin. No Ecla e Toca do Saci, à rua Abolição, 244

… … …

SÁBADO – 13 de abril – 23h … Canções do disco ‘Transa’, no especial Caetano com a banda Golonka. Na NossaCasa Confraria das Ideias, à rua Mourato Coelho, 1032

… … …

SÁBADO – 13 de abril – 23h30 … Renato Alves comemora niver com show e apresenta disco novo. Na Casa Matahari Mariposa, à rua Silva Bueno, 729

… … …

SEGUNDA-FEIRA – 15 de abril – 19h … Diálogos Democráticos – 1ª edição … Palestras periódicas com importantes especialistas do Brasil e do mundo, em encontros abertos e gratuitos à toda a comunidade. Com mediação de Manoela Miklos, debaterão: José Álvaro Moisés, Natália Neris, Patrícia Bezerra, Oscar Vilhena e Thiago Amparo. Na Praça das Artes, à av. São João, 281

… … …

TERÇA-FEIRA – 16 de abril – 18h … CineNIÁ … Núcleo de Intervenções artísticas promove exibição do filme Metrópolis (Fritz Lang) com sonorização ao vivo da Spio Orquestra. Performance de Rony Cácio. Na rua Primeiro de Março, 84, na Saúde. Ingressos a R$6

… … …

TERÇA-FEIRA – 16 de abril – 20h … Grupo instrumental Otis Trio 7 se apresenta se apresenta com os músicos que participaram da gravação do disco ‘Vida Fácil’. No Centro da Terra, à rua Piracuama, 19

… … …

QUARTA-FEIRA – 17 de abril – 19h30 … Eu Já Fui Brasileiro … Show em que o compositor Bernardo Pellegrini e o violonista Israel Laurindo homenageiam as tradições da canção e do violão popular brasileiro. No Bar Valentino, à rua Prefeito Faria Lima, 486, em Londrina

… … …

QUARTA-FEIRA – 17 de abril – 16h30 … Segue o Baile … Show dançante do grupo Casa de Marimbondo. No repertório, samba, choro, bolero, xote, baião e seresta.Na Choperia do Sesc Pompeia

… … …

QUARTA-FEIRA – 17 de abril – 18h30 … Lançamento de ‘permanece’, com poemas de Lubi Prates. Além do livro, estarão à venda ecobags e camisetas estampadas com o verso “meu corpo é meu lugar de fala” (encomende antes, pelo inbox). No Quinto Pecado Café Bistrô, à rua Coronel Artur de Godoi, 12, na Vila Mariana

… … …

QUARTA-FEIRA – 17 de abril – 19h … IV Sarau Nos Queremos Vivas. Na Casa dos 3, à rua Eng. Francisco Azevedo, 524. Prioridade aos escritos de mulheres, mas com microfone aberto para qualquer pessoa ler textos autorais ou textos de poetas mulheres. Com participação de Jonathan Silva (mais Aline Fernandes e Eva Figueiredo), Karen Menatti e Paulinho Brandão, Kimani, Anna Zêpa, Giovanni Venturini, Mariana Varela, Verônica Borges, Jhonatan Hoz, Paty Bonani e Bianca Turner. Produção de Marianna Perna e Jerônimo Bittencourt

… … …

QUARTA-FEIRA – 17 de abril – 20h … Maria Giulia Pinheiro: A Palavra Mais Bonita … A partir de palavras escolhidas pela plateia, a poeta-performer escreve poemas ao vivo e conta a história de como aprendeu a se comunicar sem a linguagem verbal quando seu pai perdeu a capacidade de falar, um ano antes de sua morte. No Centro da Terra, à rua Piracuama, 19

… … …

QUARTA-FEIRA – 17 de abril – 20h … Cantor e compositor Fernandes Moreira faz lançamento do cd Café 25. Com Carlos Salles (baixo) e Márcio Nakazato (bateria). No Teatro Cacilda Becker, à rua Tito, 295

… … …

QUARTA-FEIRA – 17 de abril – 20h … Trajetória Literária, projeto organizado por Ademiro Alves (o Sacolinha) convida escritores nacionalmente conhecidos para falar sobre seus livros, projetos e afins. Nesta edição, com Xico Sá. No Centro Cultural Francisco Carlos Moriconi, à rua Benjamin Constant , 682, em Suzano

… … …

QUARTA-FEIRA – 17 de abril – 21h … Trabalho … Peça aborda relações trabalhistas sob o mote “eu quero aproveitar o meu tempo de forma que eu me humanize”. Textos de Bruna Pligher, Carla Kinzo, Lucas Mayor e Marcos Gomes. No Cemitério de Automóveis (clique no cartaz)

… … …

QUARTA-FEIRA – 17 de abril – 21h … Gringa Music apresenta o baterista moçambicano Otis Selimane. No Al Janiah, à rua Rui Barbosa, 269

… … …

QUARTA-FEIRA – 17 de abril – 21h30 … Anná convida Clarianas … Show da cantora do bloco Ilú Obá de Min tem participação do trio formado por Martinha Soares, Naloana Lima e Naruna Costa. Na Casa de Francisca, à rua Quintino Bocaiúva, 22

… … …

ATÉ 20 DE ABRIL (menos aos domingos) … Exposição André Dahmer … O grande cartunista, que publica diariamente na Folha e no Globo, apresenta dezoito trabalhos originais e cinco gravuras em serigrafias numeradas e assinadas. De segunda a sábado, na 9° Arte Galeria, à rua Augusta, 1371 (térreo da galeria Ouro Velho)

… … …

AGENDÃO >>> Fique ligado, pois o agendão é diariamente atualizado. E toda quinta-feira tem um post novo. Finalizo o post com lançamentos, campanhas e uns toques legais:

ATÉ 20 DE MAIO … HÉLOA – Campanha de Financiamento ... Opará é o nome do segundo álbum da cantora Héloa. A produção é de Zé Nigro e o disco tem participação de Seu Mateus Aleluia, Fabiana Cozza, Mestrinho, Tribo Kariri-Xocó e o grupo Mulheres Livres (Coral formado dentro do Carandiru e composto por mulheres Sul Africanas e Malaias, em um projeto de ressocialização para mulheres no cárcere por meio da música). Acesse aqui para contribuir e saber mais sobre as recompensas

ATÉ 9 DE JUNHO – LUCIANO COSSINA >>> Campanha visa custear o processo de gravação, mixagem e masterização de seu primeiro disco autoral. Cantor e compositor, Luciano tem parcerias com Celso Sim, Zé Leônidas e Grupo João de Barro. É também violonista do Bloco Carnavalesco “Tarado ni você”, que homenageia Caetano Veloso. Nas gravações, é acompanhado por Ed Woiski (bandolim, guitarras elétrica e baiana), Kiko Woiski, (baixo), Cauê Silva, Guiagusto Pacheco e Gabriel Draetta (percussão), coprodução de Léo Mendes e com os convidados Chico Saraiva e Flavio Tris, entre outros. Acesse, colabore e saiba mais aqui  

ASTRONAUTA (clique aqui para ouvir) >>> Já está disponível em todas as plataformas digitais o segundo single de “Nas Esquinas do Coração”, quarto álbum do cantor e compositor pernambucano Ortinho (parceiro de Chico Science, Arnaldo Antunes, Marcelo Jeneci e Zeca Baleiro, entre outros craques). A música ‘Astronauta‘  tem  participação de Marcelo Monteiro, Jorge Dupeixe e Pupilo. O cd vai ser lançado em abril. A primeira faixa foi ‘Um Samba‘. A bela arte da capa é de Flavio Emanuel

… … …

CAMPANHA DE FINANCIAMENTO DO CD DA DUPLA ‘PÊ ÉFE’ >>>Primeiro disco da dupla Pê Éfe, formada pela cantora Filó Silva e pelo violonista, cantor e compositor Pedro Milanesi terá canções de Pedro e duas inéditas de Luhli, famosa cantora e compositora (falecida no ano passado) autora de “O Vira”, “Fala” e “Bandoleiro”, sucessos na voz de Ney Matogrosso. A dupla fará shows de divulgação da campanha, mas você já pode acessar esse link e saber detalhes do projeto, como contribuir, quais os valores e as recompensas correspondentes. A dupla se apresenta neste sábado, 13 de abril, às 20h, no Teatro de Bolso do IV Mundo, na Vila Romana. Ingressos a R$15 e R$30

… … …

EU, NO TRIBUNA AUTORAL >>> Projeto da TBL Comunicações, de Guarulhos, entrevista artistas e agentes culturais da cidade. Minha participação já está disponível no youtube (mas tem entrevistas superlegais de Akira Yamasaki, Vlado Lima, Rosinha Morais, Escobar Franelas, Marcy Santtos, Rogério Brito, Daniel Golinelli, Cláudia Luz, Marcos Munrimbau e Filipe Fritos, entre outros). Eu agradeço ao Wolf do Vale pela lembrança e pela oportunidade de contar alguns detalhes da minha trajetória

… 

BOA SEMANA A TODOS.
ATÉ QUINTA QUE VEM!