Estudantes de Salvador se vestem como membros da Ku Klux Klan

Redação - O Estado de S.Paulo

Eles usaram roupas e objetos característicos de uma sociedade racista durante dia temático em colégio particular

Estudantes se vestem como membros de sociedade racista e fazem saudação característica do nazismo.

Estudantes se vestem como membros de sociedade racista e fazem saudação característica do nazismo. Foto: Facebook.com/vandecax

Depois que uma escola do Rio Grande do Sul foi acusada de discriminar profissões em atividade, imagens de estudantes de um colégio particular de Salvador, na Bahia, vestidos como membros da Ku Klux Klan (KKK) gerou revolta na internet na última quarta-feira, 7.

Na atividade do Mico, alunos do 3º ano do ensino médio do Colégio Anchieta aparecem com roupas brancas, cobrindo o rosto e segurando cruzes de madeira. Trata-se de uma referêcia à Ku Klux Klan, sociedade formada nos Estados Unidos há mais de 150 anos que pregava ideias extremistas e reacionárias.

Em uma foto, um dos meninos faz uma saudação característica do nazismo. As imagens se espalharam pelas redes sociais e revoltaram muita gente. Um internauta declarou que "bateu uma grande vergonha de ser ex-aluno" do colégio.

O caso foi ainda mais comentado porque, em uma das fotos, aparece um estudante negro, visto que a KKK prega o racismo e a supremacia branca. "Dá pra acreditar que são alunos do Colégio Anchieta de Salvador (sim em Salvador, a maior cidade negra fora do continente africano), em pleno 2017?", escreveu uma outra pessoa.

Em comunicado divulgado em sua página no Facebook, o colégio disse que não quer minimizar os fatos. Porém, ressalva que, "no trabalho com jovens, vez por outra, eles podem se equivocar no agir e no pensar, o que requer nossa orientação como parte efetiva de intervenção no mundo adolescente, fase em constante formação".

Confira a nota completa abaixo: