'The Voice': Veja o perfil dos primeiros aprovados nas 'Audições às cegas'

Redação - O Estado de S.Paulo

Começou a competição entre os times de Carlinhos Brown, Claudia Leitte, Iza, Lulu Santos e Michel Teló

Dayse Rosa

Dayse Rosa Foto: Gshow/Victor Pollak

A décima temporada do The Voice Brasil estreou nesta terça-feira,  26, e nesta quinta-feira, 28, tem mais um episódio inédito. No primeiro dia de Audição às Cegas foram aprovadas 17 vozes, divididas nos times de Carlinhos BrownClaudia LeitteIza e Lulu Santos .

Além deles, Michel Teló é o “forasteiro”, e só pode escolher os candidatos que não forem selecionados pelos outros quatro técnicos. 

Conheça, a seguir, os aprovados que tiveram suas histórias apresentadas nesta terça-feira.

 

TIME BROWN

Cristiane de Paula, 43, Carangola (MG)

A mineira começou a cantar de forma inusitada aos 17 anos. Sem planejar, ela entrou em um teste para vocalista de uma banda e venceu o concurso, sendo a voz da banda Factor por dois anos. Depois, foi convidada a integrar a banda Álibi, onde está está há 22 anos. Há quatro anos, também se apresenta com a Cadillac Band. Mesmo trabalhando nas duas bandas, ela continua sendo faxineira para sustentar seus cinco filhos. Cristiane já participou de diversos concursos e realities musicais na TV. Com uma apresentação de Canta Brasil, de Gal Costa, ela garantiu aprovação no Time Brown.

 

Cristiane de Paula

Cristiane de Paula Foto: Gshow/Victor Pollak

 

Lysa Ngaca, 25, Luanda (Angola)

Lysa veio para o Brasil há oito anos para estudar Biomedicina e é especialista em Parasitologia e trabalha como babá. Começou cantando em igrejas aos 11 anos. Já no Brasil, ganhou um concurso de canto de uma universidade. Além de cantar, gosta muito de compor. Seu gosto musical inclui blues e jazz e tem como referências artistas como Aretha Franklin, Seal, Amy Winehouse e Etta James. Para o The Voice Brasil, ela escolheu o hit Quando a Chuva Passar, de Ivete Sangalo, e foi aprovada para o Time Brown.

 

Lysa Ngaca

Lysa Ngaca Foto: Gshow/Victor Pollak

 

Léo Pinheiro, 36, Paraíso do Tocantins (TO)

Aos sete anos, Léo ganhou seu primeiro festival de música e, ainda criança, gravou um disco produzido por Moacyr Franco. Aos 18 anos, mudou-se para Portugal, onde se apresentava em hotéis e bares e durante o inverno tocava em pubs na Inglaterra. De volta ao Brasil, foi chamado por Arnaud Rodrigues a gravar mais um disco e entrou para a companhia de teatro musical Mulungo, onde trabalhava com Oswaldo Montenegro. Em 2009, foi indicado para o prêmio de melhor ator no XIV Festival de Teatro do Rio de Janeiro. Já lançou seis discos, quase todos com música autoral, e cantou com artistas como Lenine e Zélia Duncan. Cantando sua música com Arnaud Rodrigues, Bar do Balacobaco, virou todas as cadeiras e escolheu o Time Brown.

 

O cantor Léo Pinheiro, de Paraíso (TO), está no Time Brown

O cantor Léo Pinheiro, de Paraíso (TO), está no Time Brown Foto: Isabella Pinheiro/Globo

 

TIME IZA

WD, 28, de Campinas (SP)

WD começou a ter contato com a arte aos sete anos, quando entrou para uma escola de dança. Aos 12, começou a cantar no grupo da igreja. Mais tarde, gravou um cover de Beyoncé e fez sucesso no YouTube, com outros vídeos que ultrapassam a marca de 8 milhões de visualizações. No palco do The Voice, ele cantou sua música autoral Eu Sou, que está no EP de canções próprias que gravou. Já participou de um concurso de Drag Queen com o objetivo de mostrar sua voz. Atualmente está morando no Uruguai, onde canta música latina e trabalha como modelo. Com sua performance de terça-feira, WD virou as quatro cadeiras e escolheu ingressar no Time Iza. 

 

WD

WD Foto: Gshow/Victor Pollak

 

Hugo Rafael, 35, Sorocaba (SP)

Vocalista do grupo Sambô desde 2015, Hugo está na música desde os 13 anos. Com o violão que pediu para o pai, passou a frequentar rodas musicais. Aos 18, passou a cantar na noite, em bandas e sozinho, fazendo voz e violão. Aos 24, se dividia entre um escritório de advocacia e a música. Depois de receber um convite para cantar e tocar guitarra em um navio, decidiu se dedicar integralmente à sua paixão. No Sambô, já fez shows por todo o Brasil e em países como Itália e Maldivas. Suas influências musicais são nomes como Elis Regina, Jimmy Hendrix, Michael Jackson e Ed Motta. Toca guitarra, violão, baixo e bateria, e já compôs mais de 70 músicas. Cantando A Song For You, de Donny Hathaway, ele virou as quatro cadeiras e escolheu o Time Iza.

 

Hugo Rafael

Hugo Rafael Foto: Gshow/Isabella Pinheiro

 

TIME LULU

Carlos Filho, 33, Serra Talhada (PE)

Carlos é instrumentista desde os oito anos, compositor e, esse ano, começou também a investir na carreira de cantor. Atualmente, faz parte do grupo Estesia, com três discos lançados e turnê pelo Brasil. Seus ritmos favoritos são MPB e músicas da tradição nordestina. Quando criança tocava na escola e em bandas que formou ao longo da vida, como a Banda Voou, com a qual se apresentou durante cinco anos e acompanhou um show de Milton Nascimento no Ibirapuera. O maior público para o qual já se apresentou foi no São João de Caruaru, com cerca de 80 mil pessoas. Desde que começou a cantar, se vê como um artista completo. Com a música Enquanto Engoma a Calça, de Ednardo, ele virou as cadeiras de Lulu, Iza, Brown e Claudia, e entrou para o Time Lulu.

 

Carlos Filho

Carlos Filho Foto: Gshow/Victor Pollak

 

Alessandra San, 31, São Paulo (SP)

Fã de rock nacional, aos 17 anos, Alessandra aprendeu a tocar violão e formou sua primeira banda, Medusa, com a qual participou de festivais nacionais. Após cinco anos, a banda acabou, Alessandra engravidou e perdeu a mãe, motivos que a levaram a se afastar da música. Em 2014, participou das seletivas do The Voice Brasil, mas não conseguiu ingressar no programa. Mesmo assim, resolveu focar na carreira de cantora. Fez shows voz e violão em barzinhos e atualmente faz parte de uma banda especializada em covers de Alanis Morissette e The Cranberries. Interpretando You Oughta Know, de Alanis Morissette, ela virou as cadeiras de Lulu e Claudia e entrou para o Time Lulu.

 

Alessandra San

Alessandra San Foto: Gshow/Isabella Pinheiro

 

Jamily Diwlay, 26,Salvador (BA) 

A família da baiana é musical: pai, mãe, avós e tios cantavam na igreja, e seu irmão é baterista. Com apenas três anos, Jamily também começou a cantar. Ainda criança, chegou a se apresentar para seis mil pessoas em um evento evangélico. Em 2012, com 17 anos, começou a cantar em casamentos, bares, teatros e casas de show. Em 2017, se apresentou com Sandra de Sá e, a partir daí, se consolidou como cantora. Com a pandemia, precisou dar uma pausa nas apresentações e passou a se dedicar à produção de vídeos musicais para as redes sociais. Também é monitora do Coro Juvenil do Neojiba. Cantando Redemption Song, de Bob Marley, ela passou a integrar o Time Lulu.

 

Jamily Diwlay

Jamily Diwlay Foto: Reprodução / Instagram @jamilydiwlay

 

Júlia Rezende, 22, Ipameri (GO)

Aos nove anos, Júlia descobriu a música com as primeiras lições de violão. Aos 13, reuniu amigos e professores da escola de música para montar sua primeira banda e durante três anos fez shows em sua cidade. Em abril de 2020, morando em São Paulo, decidiu seguir carreira solo e se lançou nas plataformas digitais. Segue trabalhando como cantora e compositora, mas precisou voltar a Ipameri e ajudar a mãe em sua loja de roupas. Com Nossa Conversa, de Kell Smith, ela foi aprovada para o Time Lulu.

 

Júlia Rezende

Júlia Rezende Foto: Reprodução / Instagram @julia.rznd

 

Luama, 29, Três Rios (RJ) 

Nascida em Penalva, Maranhão, Luama foi para o Rio de Janeiro cursar a faculdade de Direito. Hoje, trabalha como assessora jurídica, sua principal fonte de renda. Mais recentemente, começou a produzir músicas autorais junto a um amigo, que tem um estúdio de gravação. Durante a pandemia, fez algumas lives musicais em seu Instagram, e também aproveitou para ingressar em aulas de canto, inglês e violão. Os traços musicais, no entanto, a acompanham desde criança, quando ficou encantada ao assistir um show de uma banda de forró. Depois disso, fez teatro, cantou na escola e participou de saraus durante a faculdade. Como hobby, ela também pratica Kung Fu e Jiu Jitsu. Luama escolheu apresentar, no The Voice Brasil, Deus Me Proteja, de Chico César, e entrou para o Time Lulu.

 

Luama

Luama Foto: Gshow

 

TIME CLAUDIA

Edvania Sousa, 22, Malacacheta (MG)

A cantora sertaneja se apresenta em bares e casas noturnas de sua cidade, onde encontra sustento para pagar o pré-vestibular para cursar Medicina ou Odontologia. Aos seis anos já tinha o desejo de viver da música e participou de diversos festivais de talentos de sua cidade e seu pai sempre a acompanhava onde fosse necessário. Aos 18 anos, começou a se apresentar também em cidades vizinhas. Ao som de Nuvem de Lágrimas, de Chitãozinho e Xororó, Edvania conquistou aprovação dos técnicos Carlinhos Brown, Claudia Leitte e Lulu Santos, e escolheu entrar no Time Claudia.

 

Edvania Sousa 

Edvania Sousa  Foto: Globo

 

Dayse Rosa, 31, Caruaru (PE)

A pernambucana trabalha como cantora há 12 anos, fazendo shows em bares e festas de sua cidade. Durante cinco anos, cantou no Carnaval na orquestra Super Oara, uma das mais antigas de Pernambuco. Dayse começou a cantar no circo, aos seis anos de idade, depois de ganhar um concurso de calouros promovido no picadeiro. Depois disso, houve uma pausa. Seu marido não gostava que ela cantasse, então somente depois de se separar ela retomou o antigo sonho. No programa, com a canção Onde Está Você?, de Dominguinhos, ela virou as cadeiras de Claudia e Brown e garantiu lugar no Time Claudia.

 

Dayse Rosa

Dayse Rosa Foto: Gshow/Victor Pollak

 

Belle Ayres, 28, Recife (PE)

Quando criança, Belle entrou para o coral na escola. Aos 15 anos, mudou de colégio e conheceu seu atual marido e grande apoiador de sua carreira. No ano seguinte, foi aprovada em um teste para a banda baile Orquestra Máximos. Aos 18, começou a se apresentar em bares e ingressou no Conservatório Pernambucano de Música. No grupo dos Garçons Cantores de Pernambuco, foi uma das cantoras principais e viajou pelo nordeste fazendo apresentações. Aos 24 anos passou a se dedicar à carreira solo. Esta é sua sétima tentativa de ser aprovada no The Voice Brasil. Dessa vez, com Flutua, de Johnny Hooker, ela virou todas as cadeiras e garantiu vaga no Time Claudia.

 

Belle Ayres

Belle Ayres Foto: Gshow/Victor Pollak

 

Letícia Alecrim, 18, Ananindeua (PA)

Letícia pretende ingressar na faculdade de veterinária e a música sempre foi um sonho distante como profissional. Começou a cantar na igreja aos cinco anos e, aos 11, entrou para um conservatório, onde se formou em Musicalização. Fez parte de um coral, com o qual se apresentou nos teatros de sua cidade por três anos. Aos 12, começou a compor e, aos 15, participou de seus primeiros concursos musicais. Aos 16, entrou para os vocais de sua primeira banda, e fez shows em São Paulo até 2020. Interpretando Ai, Amor, de Anavitória, ela garantiu lugar no Time Claudia.

 

Letícia Alecrim

Letícia Alecrim Foto: Reprodução / Instagram @leticialecrim_

 

Ariane Zaine, 26, Guaratinguetá (SP)

A cantora se apresenta em casamentos há sete anos, mas suas primeiras aparições musicais foram na igreja, aos sete anos de idade. Aos 14, ingressou em um coral de soul gospel. Depois de uma breve pausa na carreira artística para cursar a faculdade de Administração, voltou aos palcos fazendo shows em bares de sua cidade e em cerimônias religiosas. Desde 2018 mantém o projeto Loveesoul junto com um amigo, com o qual canta nas celebrações matrimoniais e garante sua agenda cheia. Seu estilo de música favorito é o R&B. Nas audições, Ariane cantou Eu Amo Você, de Tim Maia, e ingressou no Time Claudia.

 

Ariane Zaine

Ariane Zaine Foto: Reprodução / Instagram @arianezaine

 

Wina, 23, São Paulo (SP) 

Com avô baixista e pai que a ensinou a tocar violão, Wina teve os primeiros contatos com a música ainda na infância. Formou sua primeira banda de rock na escola e, aos 16 anos, já se apresentava em eventos. Estudou produção fonográfica, fez cursos de canto e guitarra e hoje é formada em Produção Musical. Em paralelo ao sonho da música, também cursou Design Gráfico, profissão que concilia com a carreira artística. Desde 2019, Wina se aventura como cantora solo de música eletrônica e fez uma mini turnê internacional, passando por Londres, Barcelona e Andorra. No palco do The Voice, com a canção Sweet Dreams (Are Made Of This), de Annie Lennox, ela conquistou vaga no Time Claudia.

 

Wina

Wina Foto: Reprodução / Instagram @winawho

 

TIME TELÓ

Criston Lucas, 27, Porto Velho (RO)

Criston cresceu em um ambiente musical. Dos 10 aos 12 anos foi solista do coral de sua igreja, até que ganhou seu primeiro violão e formou a banda Atrito X com um primo. Eles se apresentavam em escolas, praças e TVs locais. Aos 15, migrou para a banda baile Agitu’s, passou por alguns grupos de metal, até montar a banda Versalle, com a qual participou do SuperStar, em 2015, terminando em terceiro lugar. Por seis anos, Criston se dividiu entre a banda baile, sua carreira solo e a Versalle. O cantor e compositor apresentou Quem Sabe, de Rodrigo Amarante, e foi o primeiro resgatado do Time Teló.

 

Criston Lucas

Criston Lucas Foto: Gshow/Victor Pollak

 

 

Os episódios inéditos do The Voice Brasil vão ao ar nas noites de terça e quinta-feira, após a novela Império, com reprises no canal Multishow às quartas e sextas, a partir das 20h30.

No Globoplay, o programa é transmitido simultaneamente à TV aberta, às terças e quintas, e fica disponível para assinantes.