Teresa Cristina é primeira mulher a gravar vinheta do Carnaval Globeleza 2022

Rafael Nascimento - Especial para o Estadão

'Ser a primeira mulher a gravar essa música é muito importante, não só pra mim, mas para todas as mulheres do samba', afirmou a artista

Música composta por Jorge Aragão e José Franco Lattari, famosa na voz de Neguinho da Beija-Flor, será interpretada por Teresa Cristina.

Música composta por Jorge Aragão e José Franco Lattari, famosa na voz de Neguinho da Beija-Flor, será interpretada por Teresa Cristina. Foto: Globo

A cantora Teresa Cristina foi escalada para cumprir a missão dar voz à vinheta do carnaval Globeleza, a transmissão da folia pela TV Globo. É a artista quem canta, neste ano, o samba que anuncia a cobertura da transmissão da emissora carioca dos desfiles de carnaval do Rio de Janeiro e de São Paulo.

Pela primeira vez, a canção, composta por Jorge Aragão e José Franco Lattari, famosa na voz de Neguinho da Beija-Flor, será interpretada por uma mulher. Os desfiles neste ano ocorrerão em abril devido a pandemia da covid-19.

“O carnaval sempre anunciou a minha felicidade e ser a primeira mulher a gravar essa música é muito importante, não só pra mim, mas para todas as mulheres do samba. O samba nasceu das mãos de uma mulher e foi tirado da nossa mão. Acho muito importante que a mulher volte a atuar no samba, em todos os setores, em todos os lugares. A reparação histórica empurra a gente para frente. É muito bom fazer parte disso. A mulher é protagonista porque o samba no Rio de Janeiro chegou pelas mãos de uma mulher. Esse protagonismo era dela. É pegar de voltar o que já foi nosso”, defendeu Teresa Cristina.

Desde o convite até a gravação da vinheta, Teresa experimentou uma avalanche de sentimentos: “Tive uma alegria muito grande, que não cabe dentro de mim. Quando recebi o convite, sonhei com isso por três dias seguidos. Entrava no meu sonho, era muito doido. Sonhei que eu estava em Londres, no Big Ben, e de repente estava cantando o samba do carnaval da Globo. Estava andando na praia em Saquarema e de repente estava cantando o samba do carnaval da Globo. Sabe? Tô no Jardim Zoológico e vem o samba da Globo”.

A artista também revelou ainda como prefere ser chamada: de intérprete ou puxadora do samba do carnaval Globeleza. “Jamelão gravou muito samba-canção, era um senhor cantor. Ele percebeu que usavam o termo “puxador” para tentar diminuir o que ele é e ele tinha razão. Como também acho que tem razão quem diz que não se importa, torna a ideia de puxar um samba na avenida, uma tarefa hercúlea. Não qualquer pessoa, qualquer voz, qualquer peito que consegue puxar uma escola. Concordo com Jamelão como concordo com quem não se incomoda com o nome de puxador”, afirmou Teresa.