Telespectadores estão vendo 'Stranger Things' do jeito errado, segundo diretores da série

Redação - O Estado de S. Paulo

Gêmeos Matt e Ross Duffer reclamam que configurações dos televisores prejudicam imagens da produção

Cenas da segunda temporada de 'Stranger Things'

Cenas da segunda temporada de 'Stranger Things' Foto: Jackson Lee Davis / Netflix

Os irmãos Duffer estão chateados.

Criação dos gêmeos Matt e Ross, Stranger Things, sucesso da Netflix, promete estar ainda mais sombria, assustadora e cativante que na primeira temporada. No entanto, para Matt, nada disso vale a pena se os telespectadores assistirem aos episódios com televisores com configuração inadequada.

A fonte da insatisfação dos diretores da série é a perda de qualidade da gravação na hora de transmitir a série na TV. Assim como a maioria das produções cinmatográficas, Stranger Things é gravado em 60 frames por segundo, ou seja, a cada segundo de imagem são mostradas 60 fotos para dar ao cérebro a sensação de movimento. Já os televisores costumam estar configurados para exibir em frequência de 24 frames por segundo, o que resulta em uma perda de qualidade.

Em transmissões ao vivo, os televisores conseguem elevar a frequência para acompanhar o aumento de movimento. Com Stranger Things, o problema é que incrementar esse número de frames por segundo provoca distorções nas imagens — como, por exemplo, sombras por trás das imagens.

“Nós e todo mundo em Hollywood investimos tanto tempo e dinheiro para que tudo fique lindo, e aí quando você vai ver na casa de alguém, parece que foi filmado com um iPhone”, disse Matt, em entrevista à Vulture.

“É chocante. Estávamos na Comic-Con e andamos no piso principal e as configurações em todas as TVs estão erradas. Eu pensei ‘Não foi um grupo de nerds que planejou isto junto?' O que há de errado com eles?”, questiona Ross.

Outros diretores de Hollywood também já se manifestaram contra o problema. O bom é que é fácil de consertá-lo: basta desabilitar, no menu, a função relativa a movimento ou motion na TV para que o chamado Soap Opera Effect seja eliminado.