Sofia Oliveira: conheça a participante brasileira do 'X Factor: Celebrity'

Carla Menezes - Especial para O Estado

Cantora é integrante do V5, girlband latina da temporada especial do reality musical 

Sofia Oliveira, a brasileira do 'The X-Factor'

Sofia Oliveira, a brasileira do 'The X-Factor' Foto: YouTube / @The X Factor UK

O The X Factor já revelou grandes grupos musicais. One Direction, Fifth Harmony e Little Mix alcançaram sucesso mundial após terem surgido no programa. E tem brasileira na nova temporada da versão inglesa, o X Factor: Celebrity. É a curitibana Sofia Oliveira, integrante da girlband V5.

O grupo é formado por cinco meninas da América Latina. Além de Sofia, fazem parte do V5 a porto-riquenha Alondra, a mexicana Renata, a colombiana Laura e a cubana Wendii. 

Sofia já é conhecida pelo público teen brasileiro. Com um EP lançado em 2017, Garotas Não Mordem e vários singles lançados desde então - entre eles, uma colaboração com a mexicana Dulce Maria, ex-RBD - a cantora já acumula mais de 2,5 milhões de inscritos no YouTube

Foi no YouTube que Sofia alcançou projeção nacional. Aos 14 anos, ela resolveu criar um canal e compartilhar covers de músicas nacionais e internacionais. Sofia viralizou pela primeira vez com uma versão “cup song” (quando a melodia da música é formada pelo som de palmas e de um copo plástico batendo em uma mesa) da canção Blá Blá Blá, da cantora Anitta.

“A partir daí eu tive vários vídeos virais, comecei a ganhar bastante seguidores na Internet, assinei com uma gravadora e comecei a lançar músicas autorais”, disse ela ao E+

Conversamos com Sofia sobre a experiência no The X Factor: Celebrity. A entrevista você confere abaixo.

Como o V5 foi formado?

O grupo foi formado pela equipe do programa. A produção estava procurando meninas que sabiam cantar e dançar e fossem de países latinos diferentes. Eu e as meninas nos conhecemos sete dias antes da audição, mas a gente já conseguiu criar uma sintonia e conseguiu ensaiar tudo em sete dias para fazer uma apresentação boa o suficiente para passar para os shows ao vivo. 

O que você sente ao participar de um programa que revelou grupos como One Direction, Little Mix e Fifth Harmony? 

A gente está muito feliz. É um sonho e também uma grande responsabilidade.  Estamos seguindo os mesmos passos desses grupos enormes que fizeram sucesso mundialmente, então a gente está correndo atrás e batalhando para melhorar a cada dia. A nossa meta é chegar no nível que esses grupos chegaram, reconhecidos mundialmente. Queremos ter músicas de sucesso e estamos trabalhando muito para isso.

Como é o dia a dia de vocês durante a competição?

A nossa rotina aqui é muito corrida. Durante a semana inteira nós temos ensaio todos os dias, gravações de vídeos, sessões de fotos e entrevistas. Passamos o dia inteiro trabalhando e ensaiando. Quando chegamos em casa ainda ensaiamos mais, porque as nossas performances têm coreografia, têm formação, temos que cantar, e às vezes são músicas difíceis. Todas as meninas se mudaram para cá pelo tempo que vai ser o programa, um total de dois meses. Está sendo bem corrido, mas a gente ama, né?  Não parece que a gente está trabalhando porque é o que a gente mais ama fazer na vida: cantar e se divertir performando.

Simon Cowell é o mentor do V5. Como é trabalhar com ele?

Ter contato com o Simon Cowell tem sido incrível para a gente porque ele é uma pessoa que tem muita experiência, que já trabalhou com grandes grupos, com grandes artistas, então a gente consegue aprender muito com ele. Ele disse para gente que também aprende com os participantes. [Simon Cowell] gosta muito que a gente dê nossa opinião, que a gente dê sugestão. Ele nos ajuda muito quando ele acha que tem que melhorar alguma coisa, quando ele acha que tem que adicionar alguma coisa na nossa performance.

Até agora, qual foi o seu momento favorito no X Factor?

Foi a nossa última performance da quarta semana, a que nos permitiu passar para a semifinal. A energia que a gente sentiu no palco foi incrível. Foi a melhor performance até agora, a que mais tinha coisas no palco, a produção era maior. Era uma música que a gente gostava muito, a gente achou que os comentários dos jurados foram incríveis. 

Outro momento que foi muito legal também foi o que a gente ficou no “bottom 3”. O “bottom” são os menos votados no programa. Na terceira semana a gente ficou, e quem fica tem de cantar uma segunda música para ver quem os jurados salvam. Ficamos muito preocupadas porque poderíamos sair do programa, então nos olhamos atrás do palco e falamos ‘vamos dar o nosso melhor nessa segunda música, vamos nos divertir muito no palco, vamos cantar com o coração, mostrar o que amamos fazer’. 

Então, cantamos assim, com toda energia, com toda paixão que temos pela música. Nos divertimos muito no palco cantando e fomos salvas pelos jurados para continuar na competição. Esse momento foi muito incrível para nós, a nossa conexão, a nossa amizade se tornou mais forte.

VEJA TAMBÉM: Artistas de sucesso que surgiram em reality shows musicais

Globo / Divulgação | Marília Cabral / Globo / Divulgação
Ver Galeria 17

17 imagens