Sila: Prisioneira do amor - Capítulo de segunda-feira, 4 de abril

- O Estado de S.Paulo

Um membro da família de Boran encontra Sila no deserto e a enganam para levá-la de volta à casa de seu marido

Boran pega o vidro em suas mãos e corta a pele em cima dos lençóis, para tê-la como prova de que cumpriu a tradição. Passam as horas e Sila não se acostuma com sua “nova vida”, inclusive é muito arrogante e agressiva. Para acalmá-la, seu irmão lhe dá uma bofetada. Sila discute com a sogra e tenta fugir da casa de Boran, onde é mantida presa. Boran vê que Sila foi machucada pelo irmão e revida a agressão para defender a esposa. Boran conversa com seu melhor amigo sobre a falecida esposa. Um membro da família de Boran encontra Sila no deserto e a enganam para levá-la de volta à casa de seu marido. Como já a encontraram, não é mais necessário que Azad e Narin morram por romper a tradição. Sila desce do carro e volta a fugir. Cihan tenta atirar para detê-la, mas Azad fica na frente e é baleado. Já em casa, Sila se nega a receber as ordens de sua sogra, por exemplo, não quer se vestir com a roupa que lhe indica, por isso é castigada. Os pais de Sila vão procurá-la e ela conta que não pode ir embora com eles porque está casada. Enquanto estão voltando para Istambul, os dois elaboram um plano para resgatar a filha adotiva, porém acabam sofrendo um acidente de carro.