Scarlett Johansson recebe críticas após ser escalada para viver homem trans em filme

Redação - O Estado de S.Paulo

Membros da comunidade trans afirmam que a decisão endossa estereótipos sobre o gênero

A atriz norte-americana Scarlett Johansson foi criticada por ter sido contratada para viver o papel de um homem trans no cinema

A atriz norte-americana Scarlett Johansson foi criticada por ter sido contratada para viver o papel de um homem trans no cinema Foto: Mario Anzuoni/Reuters

A atriz norte-americana Scarlett Johansson recebeu críticas na terça-feira, 3, depois de divulgado que a atriz fará o papel de um homem trans no filme Rub & Tug. A trama contará a história do cafetão Dante ‘Tex’ Gill, que nasceu como Lois Jean Gill e administrava casas de prostituição para a máfia italiana de Pittsburgh nos anos 1970 e 1980.

Para o site Bustle, os representantes da atriz minimizaram a polêmica. “Fale para eles reclamarem também com os empresários de Jeffrey Tambor, Jared Leto e Felicity Huffman”, fazendo alusão a outros atores que também interpretaram personagens trans no cinema e televisão.

A resposta atravessada só aumentou a polêmica e muitos membros da comunidade trans no Twitter apontam que essa decisão do estúdio em contratar uma mulher cisgênero para o papel endossa a ideia de que pessoas transgênero estão fingindo ser algo que não são.

Não é a primeira vez que Scarlett se envolve em polêmica por conta de um papel. Ela havia sido criticada em 2017 por conta da sua escolha para viver a protagonista em A Vigilante do Amanhã: Ghost in the Shell, baseada em um anime japonês onde a personagem é asiática.