Sabe o que são 'SBTistas'? Conheça a 'torcida organizada' do SBT

Anita Efraim - Especial para O Estado de S. Paulo

Fãs defendem e divulgam a emissora, além de serem eternos rivais da Record

Apesar de serem muito fãs, os SBTistas não têm vínculo institucional com a emissora

Apesar de serem muito fãs, os SBTistas não têm vínculo institucional com a emissora Foto: Reprodução

Tem gente que torce para time de futebol, para escola de samba, gente que tem uma série favorita no mundo, um filme que já viu milhares de vezes e veria mais ainda. O curioso é que, além de tudo isso, existe gente que tem um canal de televisão favorito. O grupo mais ativo e conhecido entre eles são os SBTistas, como o nome já deixa claro, a 'torcida organizada' do SBT. 

O publicitário Hialley Gouveia, 25 anos, é um grande fã da emissora desde pequeno. Ele lembra que, quando criança, insistia para que a mãe trocasse de canal para que ele pudesse assistir ao quadro 'Exame de DNA', no Programa do Ratinho. "Aos domingos, a briga continuava porque eu queria assistir a 'Banheira do Gugu' e ela queria ver o chato do Faustão", afirma. Ele é um dos SBTistas mais conhecidos e tem mais de 74 mil seguidores no Twitter. 

A paixão começou cedo, mas a vida de fã engajado veio para o publicitário na época do Orkut. Ele era dono de 60 comunidades, 59 delas eram relacionadas ao SBT. A 60ª era "Eu Odeio a Record". Sua preferida era "SBT - Oficial", na qual as pessoas falavam sobre a programação da emissora. "Quando o Orkut decretou o fim, ela tinha 460 mil membros. Bombava. Tudo que acontecia no SBT era comentado lá. O SBT me mandava brindes (camiseta, squeeze, chaveiro) para sortear entre os membros da comunidade", diz o SBTista. Vale ressaltar que a comunidade "Eu acho o Silvio Santos Sexy", com uma foto do apresentador de sunguinha, também foi criada por ele. 

Em sua biografia do Twitter, Hialley se intitula como 'funcionário voluntário do SBT' e 'marqueteiro do Silvio Santos', mas tudo não passa de uma piada. Ele nunca encontrou o dono da emissora e não tem vínculo com o SBT. 

Paulo Carvalho também faz parte do grupo dos SBTistas. O estudante de Rádio TV tem 21 anos e sua relação com a emissora começou cedo. "Vem de família também, os mais velhos de casa sempre acompanharam a programação do canal e sempre falavam dos apresentadores, principalmente de Hebe Camargo e Silvio Santos", relembra. 

O estudante afirma que, quando pequeno, chegava da escola e logo ligava no SBT para assistir 'Bom Dia & Cia', mesmo antes de tirar a mochila. 

O 'exército' do SBT, de acordo com Hialley, tem função de divulgar e defender a emissora, "principalmente dos 'Recordistas'", os fãs da Record. "Levamos ideias de melhorias, principalmente na programação, para os diretores da emissora. Muitas novelas Mexicanas e séries, por exemplo, são exibidas após campanhas feitas pelos SBTistas no Twitter ou no Facebook.", explica. 

Os SBTistas não se restringem a assistir somente ao SBT. Paulo assume que gosta de ver novelas na Globo, admira o jornalista da RedeTV! e até gosta de ver o 'Programa do Porchat'. Mas, o que há em comum entre todos os SBTistas é que todos odeiam a Record. 

"Os fãs da Record e SBT vivem em pé de guerra e se comparar com o estilo Corinthians e Palmeiras ou Grêmio e Internacional, não fugirá muito. Não sai briga porque a maioria das discussões são feitas pela internet", explica Paulo. 

Opiniões dos fãs não são definitivas, mas funcionam como termômetro para o SBT

Opiniões dos fãs não são definitivas, mas funcionam como termômetro para o SBT Foto: Reprodução

Hialley complementa e diz que é muito difícil encontrar um Globista ou um SBTista que goste da Record ou dos Recordistas. Por outro lado, os Bandistas e os RedeTVístas simpatizam mais com a emissora. Acredite: existem fãs específicos para cada uma das emissoras. 

Nenhum dos dois já chegou a conhecer Silvio Santos de perto, mas os dois o encontraram em edições do 'Teleton'. 

No entanto, há uma relação entre os fãs e a emissora. "Uma vez por ano promovemos o 'Encontros dos SBTistas', um evento especialmente para eles", explica Maísa Alves, Gerente de Comunicação do SBT. Cerca de 40 deles passam o dia no SBT e participam de atividades. "Neste dia sempre reservamos uma surpresa artística, além de um presente especial. Todos amam o evento", afirma. 

Na opinião de Maísa, a torcida e a propagação dos produtos da emissora pelos fãs ajudam muito. Além disso, ela explica que as sugestões deles podem não ser decisivas para o SBT, mas valem como termômetro.