Relembre curiosidades sobre a vida e a carreira de Marilyn Monroe

Marcos Leandro - Especial para o Estadão

Últimos passos da atriz serão abordados em um novo documentário da Netflix

A morte trágica de Marilyn Monroe virou tema de novo documentário produzido pela Netflix.

A morte trágica de Marilyn Monroe virou tema de novo documentário produzido pela Netflix. Foto: Netflix

Marilyn Monroe foi considerada um dos maiores sex symbols da história de Hollywood. A atriz, cantora e modelo norte-americana nasceu em 1926 e foi encontrada morta no seu quarto em Los Angeles, na Califórnia, em agosto de 1962.

A artista tinha 36 anos de idade e 17 de carreira. Junto com ela, foram encontrados alguns frascos de remédios e as autoridades confirmaram que ela teria sofrido uma overdose por conta dos medicamento.

No entanto, foram criadas inúmeras teorias sobre a morte trágica e precoce dela. E isso acabou virando tema de um novo documentário produzido pela Netflix, que estreia nesta quarta-feira, 27.

O Mistério de Marilyn Monroe: Gravações Inéditas vai traçar os últimos momentos de vida da atriz e promete mostrar uma nova perspectiva sobre aquela fatídica noite.

Para relembrar os passos de um dos maiores nomes do cinema internacional, confira 5 curiosidades sobre a vida e a carreira de Marilyn Monroe:

 

 

1. Vários nomes

O nome de registro de Marilyn Monroe é Norma Jeane, ela é a terceira filha de Gladys Pearl Monroe. Os seus dois irmãos mais velhos, Robert e Berniece, nasceram do casamento de sua mãe com John Newton Baker.

No entanto, Gladys se divorciou dele e se casou com Edward Martin Mortensen, mas o novo relacionamento chegou ao fim antes mesmo dela ficar grávida de Marilyn. 

A identidade do pai de Norma nunca foi revelada, porém, durante a sua infância ela usou os sobrenomes Mortensen e Baker em registros públicos. 

Já em relação aos nomes artísticos, quando trabalhava de modelo, ela alternava entre Jean Norman e Mona Monroe. Mas também há registros de outros como Zelda Zonk, Faye Miller e Jean Adair, que teria sido o seu primeiro.  Marilyn Monroe só veio em 1956, quando ela já era conhecida. 

 

 

2. Primeira Playboy

Marilyn estampou a capa da 1ª edição da revista Playboy, em 1953. No entanto, as fotos foram feitas anos antes, quando ela estava precisando de dinheiro.

Hugh Hefner, o fundador da publicação, comprou as imagens e lançou mesmo sem nunca ter tido autorização de Marilyn, mas a lei norte-americana não viu problema já que ele havia adquirido os direitos sobre as fotos.

A revista foi um sucesso e ajudou a transformar a Playboy em um império. Contudo, Hugh não chegou a conhecer a artista e o único contato que tiveram foi por telefone.

Em 1992, ele comprou um túmulo ao lado de onde ela foi enterrada por 75 mil dólares. Hugh morreu em 2017 por causas naturais e seu corpo foi sepultado no local comprado.

 

 

3. Piano 

A mãe de Marilyn a presenteou com um piano de cauda, que chegou a ser vendido pela atriz, mas foi recuperado antes da sua morte. O objeto foi a leilão em 1999 e foi comprado por Mariah Carey por 662 mil dólares.

Outra curiosidade é que a filha de Mariah se chama Monroe Cannon, em homenagem à Marilyn.

 

4. Vestido branco

Um dos maiores ícones de Hollywood, Marilyn fez inúmeros filmes que marcaram uma geração, como Os Homens Preferem as Loiras (1953) e Como Agarrar um Milionário (1953).

Em O Pecado Mora ao Lado (1955), ela fez a famosa cena em que o ar da rede subterrânea do metrô levanta o seu vestido branco. A roupa usada por ela na ocasião se tornou peça de colecionador e, em 2011, foi leiloado pela bagatela de 4,6 milhões de dólares.

 

 

5. Parabéns para o presidente

Outro momento marcante da carreira de Marilyn foi quando ela cantou Parabéns Pra Você, em maio de 1962, para o então presidente dos Estados Unidos, John F. Kennedy

O que chamou atenção foi o tom ofegante e sensual que ela usou para cantar a música de aniversário. Segundo relatos da irmã de Arthur Miller, ex-marido da atriz, ela cantou assim porque estava atrasada para subir ao palco e precisou correr.