Peta critica HBO pelo uso de elefantes em 'Westworld'

Redação - O Estado de S.Paulo

O canal respondeu dizendo que todos os animais utilizados na série não sofreram abusos

A organização não-governamental Peta criticou a HBO pelo uso de elefantes em uma cena da série 'Westworld'

A organização não-governamental Peta criticou a HBO pelo uso de elefantes em uma cena da série 'Westworld' Foto: Reprodução de cena da série 'Westworld'/HBO

A organização não-governamental People for the Ethical Treatment of Animals (Peta) criticou o canal pago HBO pelo uso de elefantes em uma cena da série Westworld. No episódio em questão, que foi ao ar no domingo, 6, um parque simula a Índia do início do século 20 e elefantes são utilizados como meio de locomoção.

Na carta aberta publicada em seu site, a Peta afirma que a empresa contratada pela HBO para ceder os elefantes, a Have Trunk Will Travel, é uma das últimas nos Estados Unidos que ainda oferecem passeios no animal e tem um histórico de crueldade para adestrar os bichos.

"A oposição do público para o uso de animais no entretenimento é mais forte do que nunca, o que fica evidente no fechamento do circo Ringling Bros após 146 de exploração dos animais e nas dezenas de empresas de viagem que tiraram passeios em elefantes dos seus pacotes", escreveu Lauren Thomasson, porta-voz da organização.

"Considerando a realista e sem uso de crueldade tecnologia de efeitos especiais que existe hoje, todos os animais usados em produções da HBO deveriam ser gerados no computador", continuou. Leia a carta completa (em inglês) clicando no link.

Em comunicado obtido pelo site Deadline, a HBO afirmou que os animais utilizados nos seus sets de filmagem não sofrem abusos e que todas as suas produções são certificadas pela American Humane Association, organização que fiscaliza o uso de bichos em filmagens. "Um representante da American Humane estava presente no set de Westworld em todas as cenas que foram utilizados animais. A AHA confirmou que os animais foram bem tratados e a produção recebeu o selo de 'nenhum animal foi maltratado'. Mesmo assim vamos iniciar uma investigação interna sobre o assunto", declarou.