'O Clone' teve concurso para sósia de Murilo Benício e veto a Ivete Sangalo

André Carlos Zorzi - O Estado de S.Paulo

Novela que estreou em 2001 marcou época ao retratar cultura árabe, dependência de drogas e o 'Bar da Dona Jura'; relembre seu elenco e curiosidades

Letícia Sabatella e Murilo Benício em gravações de 'O Clone' feitas no Marrocos em 2001 

Letícia Sabatella e Murilo Benício em gravações de 'O Clone' feitas no Marrocos em 2001  Foto: Zé Paulo Cardeal / Globo / Divulgação

*ATUALIZADA EM 31/08 DE 2021 ÀS 15:30

Comemorando os 20 anos, O Clone será reprisado no Vale a Pena Ver de Novo, na Globo, a partir de 4 de outubro.

A novela contou com um concurso de sósia de Murilo Benício no Domingão do Faustão, recebeu elogios do então presidente Fernando Henrique Cardoso pela forma como abordou a questão das drogas e por pouco não teve Ivete Sangalo no elenco.

Exibida entre 1º de outubro de 2001 e 15 de junho de 2002, a novela também enfrentou o afastamento de atores do elenco por dengue e de Débora Falabella - que foi substituída por sua irmã, Cynthia - por conta de uma meningite. Também foi em O Clone a última aparição na TV de nomes como Mário Lago e Osvaldo Sargentelli.

Relembre estes e outros fatos sobre a obra de Glória Perez abaixo:

Concurso para definir 'clone' de Murilo Benício no Faustão

Meses antes da estreia da novela, O Domingão do Faustão promoveu um concurso para definir quem seria o 'clone' do protagonista, Murilo Benício.

Candidatos a 'clone' de Murilo Benício em concurso no 'Domingão do Faustão' em julho de 2001 

Candidatos a 'clone' de Murilo Benício em concurso no 'Domingão do Faustão' em julho de 2001  Foto: Cristiana Isidoro / Globo / Divulgação

A ideia era que o vencedor atuasse como uma espécie de 'dublê', aparecendo de costas e sem falas, em cenas nas quais o ator atuasse consigo mesmo, já que interpretaria os gêmeos Lucas e Diogo, além do clone, Léo.

O vencedor foi o advogado civil Rafael Mariano, de Santos, então com 24 anos de idade, escolhido "o sósia mais completo de Murilo Benício" em 8 de julho de 2001.

"Mesmo antes desse concurso, algumas vezes eu fui confundido com o Murilo. Minha mãe soube do concurso e me inscreveu sem o meu conhecimento", contou o vencedor, à época.

Assista a um trecho com apresentação dos candidatos a 'clone' de Murilo Benício no Domingão do Faustão abaixo:

O Clone quase teve Ivete Sangalo como atriz

A cantora Ivete Sangalo quase fez parte do elenco de O Clone, em uma participação especial como policial que duraria alguns episódios, a convite da própria autora da novela.

Em junho, Glória Perez contava ao Estadão: "Vou criar uma personagem para ela, mas ainda não sei qual". As duas costumavam sair juntas e, certa vez, foram a uma churrascaria com Carolina Dieckmann

Ivete 'interpretou' Camila, personagem da amiga em Laços de Família, enquanto a atriz encarnou uma médica. O momento originou o convite por parte de Glória, que já sabia da vontade da baiana de participar de novelas.

À revista Istoé, Ivete Sangalo falou sobre a proposta: "Glória Perez me presenteou com o convite no dia do meu aniversário. Não pude recusar."

"Sou uma cantora fazendo bico como atriz. Não significa que vou arrasar, ganhar prêmios. Tenho tranquilidade para tentar fazer um bom trabalho", reconhecia.

Ela também contava um esboço sobre a personagem que faria em O Clone: "A única coisa que sei é que serei uma policial durona e gravarei 11 capítulos, a princípio. Mas, se eu for bem ruinzinha, vou morrer logo [risos]!" 

Em setembro, pouco antes da estreia da novela, a Globo contratou Ivete Sangalo, que também poderia ganhar um programa em formato de game-show. Pouco antes, ela havia interpretado a personagem Rosália em um episódio do seriado Brava Gente, A Moda do Chifre.

Ivete Sangalo, porém, precisaria ter sua participação aprovada pelo Sindicato dos Artistas da Bahia, já que não possuía registro profissional, também conhecido como DRT [Delegacia Regional do Trabalho, órgão que emite o registro].

Mas não há motivo para pensar que o sucesso musical da artista seria diferente. "Minha carreira de cantora é prioridade. Não há a menor possibilidade de eu parar de cantar", garantia, à época.

Atualmente, a cantora apresenta o programa The Masked Singer Brasil, novo reality show que é uma coprodução da Globo com a Endemol Shine Brasil

O Bar da Dona Jura e a morte de Sargentelli

Pelé em participação na novela 'O Clone' 

Pelé em participação na novela 'O Clone'  Foto: Globo / Divulgação

A atriz Solange Couto interpretou Dona Jura, dona de um bar conhecido por seus saborosos pastéis que recebeu diversos artistas conhecidos do público em participações especiais.

Pelo Bar da Dona Jura, passaram Xuxa, Ronaldinho Gaúcho, Ana Maria Braga, Zeca Pagodinho, Alcione, Daniele Hypolito, Neguinho da Beija-Flor, Ney Matogrosso, Jorge Aragão, Arlindo Cruz, entre outros.

O 'rei' do futebol, Pelé, por exemplo, divulgou uma música temática para a Copa do Mundo de 2002 chamada Em Busca do Penta.

O sambista e apresentador Osvaldo Sargentelli sofreu um infarto agudo do miocárdio durante as gravações de sua participação em O Clone no Bar da Dona Jura. Ele morreu cerca de dois dias depois. A cena com Sargentelli foi exibida na novela como homenagem.

O sucesso do núcleo da novela fez com que a Globo lançasse o CD O Melhor do Bar da Dona Jura, que incluía uma música do grupo Molejo feita para a personagem, Né Brinquedo Não, referência ao seu bordão.

A dependência química retratada em O Clone

Por meio dos personagem Mel (Débora Falabella), Lobato (Osmar Prado) e Nando (Thiago Fragoso), O Clone discutiu a questão do vício em drogas.

A abordagem sobre dependência química gerou elogios do então presidente da República, Fernando Henrique Cardoso, repassados por meio de seu porta-voz na época, Alexandre Parola.

"O presidente assiste ocasionalmente a episódios da novela e entende que tem sido muito positiva a sua repercussão no sentido de incentivar um número maior de pessoas a buscar apoio", disse. 

Em junho de 2002, pouco depois do fim da novela, Débora Falabella, Osmar Prado receberam uma medalha e Glória Perez o "diploma de mérito pela valorização da vida" das mãos de FHC durante a abertura da 4ª Semana Nacional Antidrogas no Palácio da Alvorada.

Problemas de saúde no elenco de O Clone

Alguns problemas de saúde fizeram com que parte do elenco de O Clone precisasse se afastar durante as gravações da novela. Débora Falabella, por exemplo, sofreu com uma meningite em abril de 2002.

Para suas cenas, Glória Perez acionou Cynthia Falabella, irmã de Débora que também é atriz. Seu trabalho foi reconhecido pela autora, que lhe deu um personagem, de fato, nos últimos capítulos da trama, como Monique, filha de Lobato.

Somente no 1º trimestre de 2002, quase 130 mil casos de dengue foram registrados no Rio de Janeiro. O surto atingiu alguns atores do elenco de O Clone, como Stênio Garcia, Reginaldo Faria e Elizângela.

Isso fez com que a autora precisasse reescrever alguns capítulos. Tio Ali, por exemplo, personagem de Stênio, precisou fazer uma "viagem" para justificar a ausência do ator na novela.

Stênio Garcia como o Tio Ali de 'O Clone' 

Stênio Garcia como o Tio Ali de 'O Clone'  Foto: Roberto Steinberger / Globo / Divulgação

Glória Perez inseriu a doença em O Clone através da personagem Khadija (Carla Diaz), que sofreu com a doença após ser picada pelo picada Aedes Aegypti. Dona Jura (Solange Couto) também deu explicações sobre a prevenção ao mosquito na época.

No fim de janeiro de 2002, Ruth de Souza, que vivia Dona Mocinha, avó de Léo (Murilo Benício) foi internada em um hospital após sofrer uma crise de hipertensão.

O último trabalho de Mário Lago

Em O Clone, o ator Mário Lago, que morreu em 30 de maio de 2002, aos 90 anos, atuou pela última vez na TV.

Em uma participação especial, ele apareceu como Dr. Molina, mesmo personagem que viveu em Barriga de Aluguel, escrita por Glória Perez em 1990. Beatriz Segall também esteve na cena, que falava sobre clonagem.

O Duplo

Cerca de um ano antes da estreia de O Clone, a emissora já vinha trabalhando na novela, que chegou a ser adiada algumas vezes antes de ter uma data de lançamento divulgada. O nome, porém, poderia ser outro, como indica o Estadão de 22 de outubro de 2000.

"A direção da Globo já não se refere à nova novela de Glória Perez como O Clone. Prevista para o horário nobre, a história agora atende como O Duplo. Acharam que a primeira alternativa era muito científica".

O elenco de O Clone

Além do protagonista Murlo Benício (Lucas, Diogo e Léo), O Clone também trazia atores como Giovanna Antonelli (Jade), Juca de Oliveira (Dr. Albieri), Stênio Garcia (Tio Ali), Vera Fischer (Yvete), Dalton Vigh (Said), Adriana Lessa (Deusa), Nívera Maria (Edna).

Entre as crianças, destacavam-se Carla Diaz (Khadija), Thiago de Oliveira (Amin) e Sthefhany Brito (Samira). Veja como estão os atores mirins de O Clone atualmente.

Cena da novela 'O Clone' 

Cena da novela 'O Clone'  Foto: Globo / Divulgação

Nomes como Elizângela, Totia Meirelles, Francisco Cuoco, Eri Johnson, Maria Clara Gueiros, Ingra Liberato, Sérgio Marone, Thais Fersoza, Mara Manzan, Raul Gazola, Juliana Paes, Eliane Giardini, Marcos Frota, Letícia Sabatella e Jandira Martini também estavam no elenco.

Ao longo da trama, passavam-se 20 anos no tempo. Com isso, alguns atores como Stênio Garcia, Juca de Oliveira, Antonio Calloni e Reginaldo Farias usaram fitas adesivas para 'rejuvenescer' seus rostos durante algumas gravações.

Como assistir à novela O Clone

O Clone será reprisada nas tardes da Globo, no Vale a Pena Ver de Novo, a partir de 4 de outubro. Também é possível assistir a novela no serviço de streaming Globoplay

A trama, que retratava os dilemas da clonagem humana e a cultura árabe, teve cenas de seus primeiros capítulos gravadas no Marrocos, posteriormente sendo substituídas por uma cidade cenográfica inspirada no país africano.

Giovanna Antonelli na festa de encerramento da novela 'O Clone' na churrascaria Porcão em junho de 2002. 

Giovanna Antonelli na festa de encerramento da novela 'O Clone' na churrascaria Porcão em junho de 2002.  Foto: Ricardo Ayres / Estadão

"Tive de criar a parte marroquina da cidade sem nunca ter botado o pé em Marrocos. Foi tudo com base em fotos e imagens trazidas de lá pelo diretor Jayme Monjardim", dizia o cenógrafo Gilson Santos à época.

A abordagem da cultura árabe também fez com que crescesse a procura por aulas de dança do ventre, além de comidas árabes e música típica no Brasil.

Outras novelas disponíveis no Globoplay

Diversas outras novelas estão disponíveis para asssistir no Globoplay atualmente. Relembre história, elenco e curiosidades de algumas abaixo.

A Indomada lançou mistério do 'Cadeirudo' e 'ignorou' morte de Diana em 1997

Fera Radical: número de telefone em cena causou problemas a família da vida real em 1988

Estrela-Guia: relembre polêmicas envolvendo a novela de Sandy

Vale Tudo teve 'Quem matou?', censura e estafa de Gloria Pires

Torre de Babel: explosão trouxe discussão de homofobia em 1998