Nova temporada de 'Sessão de Terapia' estreia nesta sexta-feira

Bárbara Correa* - O Estado de S.Paulo

'O público assiste se identificando tanto com o paciente quanto com o psicólogo', diz Selton Mello

Selton Mello em nova temporada da série 'Sessão de Terapia'

Selton Mello em nova temporada da série 'Sessão de Terapia' Foto: Helena Barreto

A quinta temporada da série Sessão de Terapia estreia nesta sexta-feira, 4 de junho, na Globoplay. Além do protagonista Caio Barone, interpretado por Selton Mello, os novos episódios terão a participação de Danton Mello, irmão de Selton, e Rodrigo Santoro

A nova temporada vai mostrar a vida familiar do teapeuta. Com a notícia da morte da mãe, ele vai entrar em conflito com a irmã Mariana, vivida pela atriz Bruna Chiaradia, que insiste para que ele conheça o irmão Miguel, personagem de Danton.  

Outro desafio enfrentado pelo psicólogo é que, sem Sofia por perto, ele precisa  procurar um novo profissional para acompanhá-lo. É então que chega Davi Greco, interpretado por Rodrigo, um terapeuta que cuida de adultos e, sobretudo, de crianças, fato que vai gerar uma tensão entre eles. 

Os novos pacientes que Caio atenderá durante a semana são: Manu, interpretada por Letícia Colin, Tony, personagem de Christian Malheiros, Giovana, vivida por Luana Xavier, e Lidia, interpretada por Miwa Yanagizawa. Em coletiva de imprensa realizada nesta quarta-feira, 2, Selton Mello falou da experiência de trabalhar com o irmão. 

"Foi um belo encontro com o Dalton. Nunca trabalhamos juntos na TV antes e ainda bem que nós fizemos isso, por nós mesmos. Foi emocionante atuar com ele e tem um espelhamento desse encontro com o Santoro também, que é meu amigo. O público se emociona com o episódio, mas, ao mesmo tempo, fica viajando com o fato dos dois irmãos estarem finalmente juntos", disse. 

O artista também falou sobre a importância da série abordar o tema saúde mental, neste momento de pandemia. Para ele, o público pode se identificar com a trama e, a partir disso, refletir sobre seus sentimentos e comportamentos. "Acredito que as pessoas vão se ver nos pacientes", inicia ele.

"Esse seriado tem uma coisa curiosa: o público assiste se identificando tanto com o paciente quanto com o psicólogo. Isso porque eles podem pensar: 'Esse personagem está escondenco alguma coisa' ou 'Essa pessoa está falando, mas deve ter muitas outras questões nas entrelinhas'. Então as pessoas completam o nosso trabalho, são co-autoras da série", explica.

A escritora da obra, Jaqueline Vargas, comenta outro ponto importante da trama. "Essa capacidade que o seriado tem de levar o público para um consultório de terapia, através dos personagens, dismistifica questões da saúde mental. Faz com que as pessoas entendam que a solução pode ser mais simples do que se imagina e que não é uma coisa para poucos, como muitos acreditam", acrescenta.

Além dos dez primeiros episódios de Sessão de Terapia, a cada semana, cinco novos episódios sobem à plataforma de streaming da Globo, sempre às sextas-feiras. 

*Estagiária sob supervisão de Charlise Morais