Netflix anuncia 2ª temporada da série ‘You’ e protagonista cita Molejo

Redação - O Estado de S.Paulo

Em vídeo de divulgação, personagem de Joe Goldberg diz que ‘não era amor, era cilada’

O gerente de livraria Joe Goldberg observa a cliente Guinevere Beck, jovem aspirante a escritora, na série 'You', da Netflix.

O gerente de livraria Joe Goldberg observa a cliente Guinevere Beck, jovem aspirante a escritora, na série 'You', da Netflix. Foto: Reprodução/ Netflix

A série You (Você, em português) é a mais recente produção da Netflix e, em poucas semanas, já é sucesso absoluto de audiência no canal de streaming. Tanto que a companhia decidiu tranquilizar os fãs e anunciar que haverá uma 2ª temporada em breve.

Na trama, Joe Goldberg é um solitário gerente de uma livraria. Ele fica encantado ao se deparar com uma cliente, uma jovem aspirante a escritora. Ao pagar a compra, Guinevere Beck revela seu nome no cartão de crédito.

A partir dessa informação, Joe começa seguir os rastros da garota nas redes sociais. Porém, o desejo em saber mais e mais da vida dela ultrapassa os 'muros' da internet. Joe passa de stalker a perseguidor. Sem spoilers, a série tem dez episódios de aproximadamente 40 minutos cada e é recomendada para quem ficou atraído ou se identificou com a situação.

“Oi, Brasil! Aprendi uma expressão que define exatamente o que é Você. Não era amor, era cilada”, diz o ator Penn Badgley, que interpreta o protagonista Joe Goldberg.

A expressão 'não era amor, era cilada' é um trecho da música do grupo Molejo e que fez muito sucesso nos anos 1990 (ouça aqui). O hit é usado pela Netflix para divulgação da série You

Assista ao vídeo:

 

A série You levanta a discussão sobre o quanto a exposição da vida pessoal na internet é capaz de alimentar o desejo de stalkear

A exposição excessiva é algo comum no Brasil. Segundo pesquisa da Kaspersky Lab na América Latina, empresa global de segurança online, apenas 6% das pessoas se arrependem de ter publicado fotos com pouca roupa. A negligência com a privacidade é tamanha que um em cada quatro brasileiros está disposto a publicar uma imagem nua em troca de dinheiro.