'Harry e Meghan: Um Amor Real' conta a história do namoro entre o príncipe Harry e Meghan Markle

Pedro Prata* - O Estado de S.Paulo

Filme para a televisão foi produzido pelo canal Lifetime e narra os acontecimentos que levaram ao casamento mais aguardado do ano

Reprodução de cena de 'Harry e Meghan: Um Amor Real'

Reprodução de cena de 'Harry e Meghan: Um Amor Real' Foto: Albania Rodriguez/Lifetime/Divulgação

Os brasileiros que não vão à Inglaterra para acompanhar de perto o casamento real entre Meghan Markle e o príncipe Harry já sabem que a cerimônia, que ocorrerá no dia 19 de maio, será televisionada. Mas, além disso, nesta quarta-feira, 16, já têm outro compromisso agendado com a telinha: às 22h, o canal Lifetime estreia no Brasil a produção Harry e Meghan: Um Amor Real, filme que conta a história do namoro do casal.

O longa foi dirigido por Menhaj Huda e traz o britânico Murray Fraser e a americana Parisa Fitz-Henley com o grande desafio de interpretarem, respectivamente, Harry e Meghan. Os atores comentaram o processo de se interpretar figuras históricas tão importantes.

A atriz já é familiarizada com o trabalho. Ela interpretou a rainha Charlotte na peça Buckingham e disse que consultou livros, vídeos na internet e fez entrevistas com especialistas no assunto para poder interpretá-la.

“Montar um personagem que ainda esteja vivo é mais fácil porque é possível confirmar as informações em tempo real. Eu assisti a muitas entrevistas dela e aos vídeos de sua interação com as pessoas”, contou Parisa ao E+ durante entrevista coletiva a jornalistas da América Latina.

O fato de a história representada pelo filme ser atual realmente facilitou o trabalho dos escritores ao elaborar o enredo, as falas e algumas das cenas, pois a família real não forneceu nenhum material de auxílio para a equipe do longa.

Reprodução de cena de 'Harry e Meghan: Um Amor Real'

Reprodução de cena de 'Harry e Meghan: Um Amor Real' Foto: Albania Rodriguez/Lifetime/Divulgação

“A maioria das cenas feitas dentro de quatro paredes são subjetivas. Os escritores utilizaram os comunicados da família real à imprensa como uma fonte para ajudar a imaginar o que eles podem ter dito e feito quando não estavam em público. Por exemplo, tivemos o comunicado pedindo que os meios de comunicação diminuíssem o assédio público em torno de Meghan”, falou Murray.

De fato, Meghan Markle enfrentou um assédio público que não imaginava quando começou a namorar o príncipe, e já falou que esse é um dos principais desafios em namorar Harry. Em outra ocasião, um envelope com uma substância não identificada foi enviada ao escritório do príncipe, juntamente com ofensas racistas a ela.

A atriz garante que esses desafios estão representados no filme: “Definitivamente, o filme mostra como se deram os casos de racismo e como eles enfrentaram a situação. O filme não se afasta dos desafios deles enquanto casal ou indivíduo”.

Quase todas as cenas foram gravadas em Vancouver. A equipe de produção continha um especialista sobre a realeza para garantir que todas as cenas gravadas fossem o mais próximo possível da realidade e dos protocolos envolvendo a família real.

Além dos atores principais, o elenco também é composto por: Burgess Abernethy, como príncipe William; Laura Mitchell, no papel de Kate Middleton; Preston Jakub Karwat, no papel de príncipe George; Briella Wintraub, como princesa Charlotte; Maggie Sullivun, interpretando a rainha Elizabeth II; e Steve Coulter, como o príncipe Charles.

Reprodução de cena de 'Harry e Meghan: Um Amor Real'

Reprodução de cena de 'Harry e Meghan: Um Amor Real' Foto: Albania Rodriguez/Lifetime/Divulgação

O filme começa com uma cena na qual Charles leva os pequenos Harry e William para uma viagem à África, logo após a morte da mãe deles, princesa Diana. O ator Murray falou que as cenas em que Harry contracena com o pai ou fala da mãe foram as mais desafiadoras de todo o filme.

“Há momentos nessas cenas em que eu queria fazer justiça ao papel e aos quais me dediquei muito. Eu não fiz pensando em como o Harry reagiria, mas sim em como um ser humano reagiria”, contou.

Parisa acredita que Harry e Meghan são tão populares (a expectativa é que mais de 50 milhões de pessoas assistam ao casamento somente nos Estados Unidos e no Reino Unido) porque as pessoas gostam de ver os diferentes se unindo. Essa é a mensagem que ela espera que o filme passe.

“Espero que o filme faça as pessoas acreditarem que podem ficar juntas apesar de quaisquer adversidades. E que isso sirva para casais, famílias e amigos. Espero que isso ajude as pessoas a enxergarem os outros pelo seu lado humano e reconhecerem isso acima de um cargo profissional ou um título real”, falou.

Reprodução de cena de 'Harry e Meghan: Um Amor Real'

Reprodução de cena de 'Harry e Meghan: Um Amor Real' Foto: Albania Rodriguez/Lifetime/Divulgação

 

VEJA TAMBÉM: Saiba o que é verdadeiro ou falso em ‘Harry e Meghan: Um Amor Real’

*Estagiário sob supervisão de Hyndara Freitas