Governo eleva classificação indicativa da novela ‘O Tempo Não Para’

Redação - O Estado de S.Paulo

Violência e drogas lícitas foram os motivos da ‘reclassificação’

A família Sabino Machado na novela 'O Tempo Não Para'.



 

A família Sabino Machado na novela 'O Tempo Não Para'.   Foto: João Miguel Júnior/Globo

Cenas de violência, linguagem imprópria e drogas, com cigarros e bebidas alcoólicas, foram os motivos que levaram o Ministério da Justiça a classificar a novela O Tempo Não Para como imprópria para menores de 12 anos.

A trama, de Mario Teixeira, já havia sido ‘autoclassificada’ pela TV Globo como ‘recomendada para maiores de 10 anos’. O veto do governo foi publicado no Diário Oficial desta terça-feira, 2. O mesmo aconteceu com Deus Salve o Rei, porém a decisão foi anunciada pelo governo após o fim da exibição.

Em agosto, o Ministério da Justiça alterou a classificação indicativa da trama bíblica Jesus, da Record TV. A emissora anunciava que a novela não era recomendada para menores de 10 anos, mas a idade indicada foi aumentada em dois anos. “Durante análise da novela foram constatadas tendências como apelo sexual, consumo de droga lícita, presença de arma com violência, morte intencional, ato violento, pena de morte, presença de sangue e crueldade”, de acordo com documento publicado no Diário Oficial da União na época.

Na decisão mais recente, o governo federal também ‘reclassificou’ a indicação de audiência de filmes da década de 1970 do comediante Mazzaropi.  A TV Brasil, que pretendia exibir Uma Pistola para Djeca, Betão Ronca Ferro e Um Caipira em Bariloche em classificação livre, terá de recomendar os filmes apenas para maiores de 14 anos.