'Fui inspirada por ela a vida toda', diz Idina Menzel sobre Bette Midler

Anita Efraim - Especial para O Estado de S. Paulo

Atriz está no remake de 'Amigas para Sempre', que estreia na quarta-feira, 10, no canal Lifetime

Nia Long e Idina Menzel, protagonistas do telefilme 'Amigas Para Sempre'

Nia Long e Idina Menzel, protagonistas do telefilme 'Amigas Para Sempre' Foto: Reprodução de cena do trailer de 'Amigas Para Sempre'

Estreia nesta quarta-feira, 10, a remontagem do filme Amigas para Sempre, de 1988, no canal Lifetime. O longa, originalmente estrelado por Bette Midler e Barbara Hershey, tem Idina Menzel e Nia Long como protagonistas do telefilme. 

Idina, conhecida por seus papeis em Wicked, Rent e Frozen, interpretará C.C. Bloom, que, assim como ela, é cantora. Em uma conferência com jornalistas da América Latina, a atriz relembra que, quando jovem, assistiu ao filme no cinema e se emocionou. "Eu vi o filme com minhas duas melhores amigas da escola e nós choramos. Lembro vividamente de sentar no cinema com elas e apreciar nossa amizade".

Para ela, o mais importante de atuar em uma remontagem é se sentir segura e ter confiança. "É preciso acreditar que vou trazer algo novo e importante para o filme", opina.

Questionada sobre as comparações com Bette Midler, Idina diz que cresceu vendo os filmes da primeira C.C. Bloom e ouvindo sua voz. "Fui inspirada por ela a vida toda, é uma heroína para mim", diz.

A música mais conhecida do filme, Wind Beneath My Wings, não é novidade na vida de Idina Menzel. Quando menor, ela cantava em festas de casamento e bar-miztvah e essa era uma das mais pedidas. "Essa música é, literalmente, uma parte de mim. Eu ouvi minha própria voz evoluir por essa música", afirma a atriz.

O sucesso foi incluído no repertório de Idina, que está, atualmente, em turnê pelo mundo. Ela disse que sua agenda de shows não contempla a América Latina porque seus agentes lhe disseram que ela não teria um público expressivo por aqui. 

Personagens inspiradoras. Idina acredita que tem muita sorte na carreira por ter interpretado tantas mulheres inspiradoras, como C.C., Elphaba e Elsa. "Eu mesma não sou a pessoa mais confiante do mundo", releva. "Essas personagens são mulheres que se arriscam e se impõe, são únicas e não têm medo de serem elas mesmas. Isso é inspirador."

A atriz diz que ainda não sabe muito sobre o segundo filme de Frozen, mas continuará a ser a voz da Elsa. "Estou muito animada para que as pessoas vejam um novo lado dela, conheçam sua história de forma mais íntima".

Sobre o filme Wicked, com lançamento previsto para 2019, Idina acha que, provavelmente, não fará parte, por isso, é preciso seguir em frente.