'Fina Estampa': atores criticaram o próprio trabalho após reprise

Redação - O Estado de S.Paulo

Marco Pigossi chegou a dizer que 'essa novela devia ser proibida de reprisar', gerando reação do autor Aguinaldo Silva; último capítulo vai ao ar nesta sexta, 18

O ator Marco Pigossi na novela 'Fina Estampa'

O ator Marco Pigossi na novela 'Fina Estampa' Foto: Rede Globo / Reprodução

Fina Estampa terá seu último capítulo exibido nesta sexta-feira, 18 (clique aqui para conferir o que acontece no final da novela). Com a reprise, diversos atores do elenco deram declarações criticando seu próprio trabalho na obra de 2009.

Na maioria dos casos, os artistas ressaltaram o período de mais de uma década que se passou desde a exibição original da trama, e fizeram críticas às próprias atuações ou até mesmo às características de seus personagens definidas pela produção.

O ator Marco Pigossi, que interpretou o personagem Rafael, por exemplo, fez críticas a Fina Estampa durante uma live com João Vicente.

"Essa novela devia ser proibida de reprisar! É tanta barbaridade... É uma loucura. [...] Tenho vergonha de algumas coisas que são faladas, de como são tratadas na novela. Tenho vergonha também da minha atuação, das minhas mechas loiras", afirmou.

Com a repercussão das declarações de Pigossi, o próprio autor da novela, Aguinaldo Silva, resolveu falar sobre o tema. 

"Acho que ele quis dizer que os 50 milhões de espectadores que a veem deviam ser proibidos de gostar tanto da reprise da novela. E eu, que vivi os tempos da censura, achando que finalmente era proibido proibir", escreveu em seu Twitter.

Adriana Birolli, que viveu Patrícia, filha de vilã Teresa Cristina (Christiane Torloni), contou que fez diversas autocríticas ao se deparar com a reprise de Fina Estampa.

"Está sendo muito divertido, porque tem um distanciamento do tempo. Óbvio que eu olho as cenas e falo: 'como que eu fiz isso?!'. Eu assistia quando estava no ar, mas já faz 10 anos. É normal se autocriticar, porque a gente quer melhorar, evoluir artisticamente", analisou, em entrevista à Quem.

Luciana Paes deu vida a Fabrícia, uma das funcionárias de Griselda, que revelava ser transexual no decorrer da novela. Em entrevista ao Extra, no último mês de junho, ela revelou acreditar que o ideal seria uma atriz trans para o papel.

"Essa argumentação é muito válida. Acho que a TV se modificou muito. Por essa razão, eu não aceitaria esse papel hoje. Ao mesmo tempo, a própria TV não chamaria um ator ou atriz 'não trans' para fazer o papel de uma pessoa trans. Os tempos mudaram", opinou.

Outro nome conhecido que fez críticas à condução de seu papel foi Eri Johnson, que deu vida ao secundário Gigante.

"Na verdade, o personagem tava muito perdido na praia, sem função nenhuma. [...] Minha reclamação foi de querer mais. Acho que o personagem poderia ter sido mais aproveitado. Ou eu, falando de forma humilde", disse, em entrevista ao NaTelinha.