Figurinista explica roupa das aias em 'The Handmaid's Tale'

Redação - O Estado de S.Paulo

O trabalho premiado da designer Ane Crabtree teve alguns propósitos claros para o público da série e outros nem tanto

Elizabeth Moss é a atriz principal desta série dramática

Elizabeth Moss é a atriz principal desta série dramática Foto: MGM Studios / Divulgação

A série ganhadora do Globo de Ouro The Handmaid’s Tale, da Hulu, já se tornou um ícone pop e muito disso se deve ao figurino dos personagens, que não só virou fantasia de Halloween, como também foi premiado pela associação de figurinistas dos Estados Unidos.

As cores têm muita importância na vestimenta porque elas definem o papel social de cada pessoa: preto para os comandantes, azul-esverdeado para suas mulheres, vermelho vivo para as aias e marrom para as ‘tias’ (mulheres que treinam as aias).

Ane Crabtree, a responsável pelo design das roupas usadas na série, contou que sua equipe tentou imaginar como os intelectuais de Gilead, país fictício onde se passa a trama, teriam projetado as roupas.

“A história se passa mais ou menos três anos no futuro da vida real, embora os temas tratados na série sejam tão atuais. É uma dica do futuro, então precisamos imaginar que todas as roupas foram levadas embora e trocadas”, disse Ane à ABC News.

No entanto, nem todos os propósitos das escolhas feitas na confecção das roupas são claros para os telespectadores da série. É o caso, por exemplo, das toucas usadas pelas aias.

“As toucas serviram para iluminar o rosto delas. Além disso, eu tive que recriá-las porque o clima do Canadá é congelante”, falou. Outra invenção para driblar o frio foi uma capa impermeável que as atrizes usavam debaixo do uniforme de aia. “Com essa série, estou aprendendo a esconder as coisas”.