‘Estava apavorada’, diz Mariana Ximenes ao fazer personagem de Claudia Raia

Bárbara Correa* - O Estado de S.Paulo

Novela 'Haja Coração', que será reprisada, já era um remake de Sassaricando (1987), e atriz revelou que ‘tinha uma responsabilidade gigantesca’ ao interpretar Tancinha

Apolo (Malvino Salvador), Tancinha (Mariana Ximenes) e Beto (João Baldasserini) personagens de 'Haja Coração'

Apolo (Malvino Salvador), Tancinha (Mariana Ximenes) e Beto (João Baldasserini) personagens de 'Haja Coração' Foto: Globo/ Renato Rocha Miranda

A novela das 7 Haja Coração, exibida em 2016 pela Globo, estreia sua reprise na próxima segunda-feira, 12. Os integrantes do elenco Mariana Ximenes, Malvino Salvador, João Baldasserini, Sabrina Petraglia, Marcos Pitombo, o autor Daniel Ortiz, e o diretor artístico Fred Mayrink conversaram com a imprensa sobre a produção nesta terça-feira, 6. 

A obra é uma releitura de Sassaricando (1987), de Silvio de Abreu. A versão de Daniel conta a história da feirante Tancinha, interpretada por Mariana Ximenes, que tem seu coração dividido entre Apolo (Malvino Salvador), seu amor de infância, e o publicitário Beto (João Baldasserini). Porém, a irmã de Beto, Tamara (Cleo Pires), também se interessa por Apolo, aumentando ainda mais a confusão. 

A trama também aborda o conflito entre duas famílias os Di Marino, composta por Tancinha, Francesca (Marisa Orth), Giovanni (Jayme Matarazzo), Carmela (Chandelly Braz) e Shirlei (Sabrina Petraglia), contra os Abdala, família de Teodora (Grace Gianoukas), Aparício Varela (Alexandre Borges) e Fedora (Tatá Werneck).

Por ser uma adaptação de uma obra de grande sucesso, Mariana Ximenes revelou que “estava apavorada” com a responsabilidade de fazer o papel de Tancinha, que teve grande destaque com a atuação de Claudia Raia

“Eu temia que todos tivessem essa imagem da Tancinha já sacramentada naquela imagem da Claudia Raia. A gente é muito diferente fisicamente, com textos diferentes, e eu estava com receio, estava apavorada”. 

A atriz ainda acrescentou que queria honrar a personagem interpretada pela amiga. “Eu tinha uma responsabilidade gigantesca, porque a personagem interpretada pela Claudia era um ícone e, além disso, ela é uma das minhas melhores amigas. Então eu tinha essa noção de responsabilidade não só profissional, mas também afetiva e eu queria honrá-la”, afirmou. 

O autor confirmou e acrescentou que “As atrizes tinham medo de fazer Tancinha, é a mesma coisa que fazer Odete Roitman”. Sobre o processo de adaptação da história, Daniel Ortiz ainda acrescentou que foi uma ótima experiência, porém é mais complexo do que começar uma novela “do zero”. 

“Você pega um remake e tem aqueles personagens que você está herdando, que possuem influência do original. A partir do momento que você muda uma coisinha, tudo vai mudar e o próprio personagem reage de formas diferente. A Tancinha começa mais parecida com a Claudia Raia e vai ficando mais romântica. O Beto não era vilão, mas foi o ator que deu esse ar”. 

*Estagiária sob supervisão de Charlise Morais