Equipe da GloboNews é agredida durante transmissão ao vivo

Redação - O Estado de S.Paulo

Pessoas dentro de uma van atiraram pedras em direção aos profissionais

Repórter fazia transmissão do Rio de Janeiro

Repórter fazia transmissão do Rio de Janeiro Foto: Instagram/@dondossola

Um repórter e um cinegrafista do canal de notícias GloboNews foram agredidos na manhã desta quinta-feira, 7. Os dois profissionais faziam uma transmissão ao vivo próxima à favela da Rocinha, no Rio de Janeiro, quando pessoas atiraram pedras contra eles.

O repórter Edivaldo Dondossola contou em seu Twitter que as pedras acertaram a sua perna e a mão do repórter cinematográfico Henrique Lima. “Felizmente, nada grave. Mas não deixa de ser lamentável ver do que as pessoas são capazes”, falou.

“Não podemos admitir ataques a jornalistas dessa forma! Uma pedrada!”, indignou-se Cecilia Flesch, jornalista e âncora que apresentava o jornal na hora do incidente.

 

Procurada pelo E+, a equipe de comunicação da Globo enviou a seguinte nota:

"Eventos como esse atrapalham o trabalho dos repórteres, que estão cumprindo a importante missão de informar. A Globo entende que protestar é um direito do cidadão, sempre que dentro da legalidade. A emissora repudia qualquer tipo de violência e aproveita para reiterar que cobre os fatos com isenção e profissionalismo, e que assim continuará a fazer o seu trabalho."