Em 'Família Trapo', Ronald Golias 'ensinou' Pelé a jogar futebol

André Carlos Zorzi - O Estado de S.Paulo

Relembre episódio marcante na carreira do humorista, que morreu em 27 de setembro de 2005, há 15 anos

Otello Zeloni, Ricardo Corte Real, Ronald Golias e Pelé em episódio da 'Família Trapo' gravado em 1967 

Otello Zeloni, Ricardo Corte Real, Ronald Golias e Pelé em episódio da 'Família Trapo' gravado em 1967  Foto: Arquivo / Estadão

Ronald Golias, considerado um dos maiores humoristas da história do Brasil, morreu em 27 de setembro de 2005, há 15 anos. Entre tantos momentos marcantes de sua carreira, 'ensinou' Pelé a jogar bola em um episódio histórico da Família Trapo

A programa foi exibido pela Record entre 1967 e 1971 e trouxe um elenco histórico: Otello Zeloni (Pepino), Renata Fronzi (Helena), Cidinha Campos (Verinha), Ricardo Corte Real (Sócrates), Jô Soares (Gordon, o mordomo) e o próprio Golias, o Carlo Bronco Dinossauro.

A participação de Pelé na Família Trapo foi gravada em 10 de novembro de 1967. Estadão da época publicou um relato sobre os bastidores.

"O pessoal artístico da TV Record, que viu Pelé no programa, diz que 'ele tem pinta de artista'. Antes de entrar no palco se mostrou um pouco apreensivo e pediu para ficar tranquilo e só por alguns instantes, 'para poder me concentrar melhor'.

Na verdade, segundo declarou ao Estado, estava com medo de se esquecer do papel. Ele, que faz público vibrar nas praças esportivas, aparentava a inibição dos que enfrentam as câmeras de televisão pela primeira vez.

Rodrigo Faro, Ricardo Corte Real, Fabio Porchat e Cafu recriam cena de episódio da 'Família Trapo' que contou com participação de Pelé em 1967

Rodrigo Faro, Ricardo Corte Real, Fabio Porchat e Cafu recriam cena de episódio da 'Família Trapo' que contou com participação de Pelé em 1967 Foto: Reprodução de 'Jornal da Record' (2018) / Record TV

'Não decorei bem o papel' - dizia, esfregando os olhos. Golias, que fora do palco é um tipo completamente diferente daquele que representa, dava palmadas nas costas do craque.

Depois do espetáculo, o público invadiu o palco e passou a exigir autógrafos de Pelé - agora um homem mais tranquilo, alegre e seguro."

À época com 27 anos, Pelé ainda vivia o auge de sua carreira, jogando pelo Santos e sendo presença constante na seleção brasileira. Dois anos depois, o jogador marcaria seu milésimo gol e, em 1970, seria campeão da Copa do Mundo pela terceira vez.

VEJA TAMBÉM: A despedida de Pelé com a camisa do Santos em 1974

Acervo Estadão / Claudine Petroli / Reginaldo Manente
Ver Galeria 14

14 imagens

Em entrevista na TV em 1998, Juca Kfouri comentou que o episódio de Família Trapo foi "a única vez" em que viu "alguém junto do Pelé ficar maior do que o Pelé". "Eu não concordo de forma alguma", rebateu Golias na ocasião. 

O humorista relembrou outra história do dia da gravação: "Chegou um momento, quase no final, todo mundo já em pé, aplaudindo... E o Pelé não saía de cena! Eu falei: 'Pelé, acabou...". E ele: 'Não, tem mais uma fala...' Ele decora tudo. É um craque!"

"Você já imaginou a força que o Pelé me deu para o resto da minha vida?", valorizava, sobre a participação do jogador.

Em setembro de 2018, a Record chamou Cafu para substituir Pelé e recriar a clássica cena com Fabio Porchat, no lugar de Ronald Golias e Rodrigo Faro, como Jô Soares. O momento contou ainda com Ricardo Corte Real, do elenco original, vivendo seu próprio personagem (clique aqui para assistir).

A Família Trapo com Pelé

Atualmente, é possível assistir ao episódio de Família Trapo que conta com a participação de Pelé no YouTube. Confira abaixo ou leia o resumo do programa em seguida.

Tudo começa com Bronco (Ronald Golias) revoltado por ter sido substituído em seu time de futebol - será deslocado para jogar na ponta-direita: "Quem fica na ponta é bailarina!"

"Falei com o Orlando Duarte [jornalista esportivo], que é amigo do meu irmão. Ele falou com um jogador que é bom para vir jogar só por um dia, no jogo de amanhã, porque a gente ganhando, ganha o campeonato", explica Gordon (Jô Soares).

Irritado, Bronco diz que faz questão de comandar o ataque da equipe com seu "chute de peito de pé" e liga para Betinho, o capitão do time - que tem 12 anos. Primeiro, fala educadamente com sua mãe, para depois brigar com o garoto.

Rei do futebol em cena

Diante de outra negativa ao pedido de voltar à sua posição, o personagem de Ronald Golias sobe as escadas. Por volta de seis minutos de programa, surge em cena Pelé, com a camisa do Santos, muito aplaudido. "O prazer é meu em estar aqui", diz.

Quando Bronco retorna, pergunta: "Esse aqui que vai jogar?". Olha Pelé de cima a baixo, faz um "tsc, tsc" em tom de desaprovação e sacramenta: "Infelizmente não vai dar".

VEJA TAMBÉM: Relembre participações de jogadores da seleção - como Pelé - na TV e no cinema

Globo / Divulgação | João Miguel Júnior / Globo / Divulgação
Ver Galeria 15

15 imagens

Golias ensina a 'paradinha' a Pelé

Jô Soares chega a 'defender' um chute de Pelé, que diz: "Ele é bom goleiro, por isso que pegou!". Bronco, então, resolve ensinar sua técnica ao rei do futebol: "Sabe dar uma paradinha? Dá uma paradinha aí, quero ver como você bate um pênalti."

"Eu preciso aprender, você faz primeiro para eu ver como é", responde Pelé. Golias aproxima a bola cada vez mais do 'goleiro' Gordon, e bate cheio de trejeitos. 

Em seguida, Pelé tenta realizar a 'paradinha', mas é ironizado por Bronco, que 'bate a cabeça' no chão, inconformado com a cobrança de Pelé, que dá risada. "Não ri! Você quer aprender?", responde Golias, arrancando gargalhadas da plateia.

Bronco ainda avalia o "controle de bola" do jogador, que faz embaixadinhas, mas sacramenta: "Para mim, acho que não vai dar. Se vocês querem, podem pôr no time". O personagem, então, sai de cena novamente. 

A bronca de Zeloni

"Eu não falei? O 'seu' Bronco é tão distraído que nem notou que estava falando com o Pelé!", diz Gordon, que troca passes com o craque até que Pepino (Otello Zeloni) chega em casa e leva uma bolada no rosto.

"Quem é que permitiu jogar futebol aqui na sala?! Já falei mais de mil vezes que não quero jogo de futebol! Quem autorizou?!", brada o chefe da família. 

VEJA TAMBÉM: Futebol e novela - relembre ocasiões em que os dois estiveram juntos

Otávio Magalhães / Estadão
Ver Galeria 12

12 imagens

"Desculpe, não tive o prazer de conhecê-lo. Mas também, me admiro, o senhor devia ter um pouquinho de vergonha, um adulto, enorme, jogar futebol com essas crianças... Se você fosse um craque, um Pelé...", prosseguia Pepino, antes de se dar conta com quem estava falando. 

"É emocionante ter o rei em casa. Desculpe não ter a grama aqui, mas amanhã mando botar!", comenta, sobre a sala. 

Zeloni alega ter sido um grande jogador, chamado Provolone, quando estava na Itália: "Era um trio famoso: Lasanha, Linguiça e Provolone. Uma beleza, a gente se misturava tudo, só faltava um parmesão em cima e pronto. Será que não tem oportunidade de eu jogar?"

'Meu nome é Edson...'

Os personagens voltam a bater bola quando Bronco reaparece: "Não me faça isso! Vai ensinar o menino errado. O que você entende pra tá ensinando ele? Desculpe, seu nome, por favor...". "Meu nome é Edson...", responde Pelé.

Helena (Renata Fronzi) abre a porta e questiona: "Eu posso saber o que tá acontecendo aqui fora? Tem uma multidão parada aqui em frente". "Tem uma multidão aí? Mas quem é que divulgou meu endereço?", respondeu o convencido Bronco.

Pepino convida Pelé para jantar com a família, mas o jogador responde que não pode ficar pois precisa ir para a concentração e se despede. Antes, diz para Golias: "Olha, sabe que eu gostei muito da sua escola de bola, viu?! Não posso substituir o senhor amanhã, tem que jogar!"

O desmaio de Golias

Já na porta, antes de sair de cena, Pelé volta e diz algo, inaudível no programa por conta dos aplausos que tomaram conta do local. "já sei, já sei... Quer saber como é a paradinha?", pergunta Bronco.

"Ensina a paradinha mais uma vez para eu não esquecer!", pede Pelé. Após a realização do movimento, o rei do futebol se despede da Família Trapo.

"Esse menino aí, isso é um exemplo, é um camarada humilde", diz Ronald Golias. Na sequência, Pepino conta a Bronco que tratava-se de Pelé, e o personagem desmaia na hora, diante de muitos aplausos e risos da plateia.

Golias morreu em 27 de setembro de 2005, aos 76 anos de idade, por insuficiência de múltiplos órgãos. Ele havia sido internado semanas antes, no dia 8, com uma infecção generalizada decorrente de uma infecção pulmonar.

Clique aqui para relembrar a carreira e os bordões de Ronald Golias.