Diretor de 'Os Incríveis' pede que filme não seja classificado como 'infantil'

Redação - O Estado de S.Paulo

Brad Bird ganhou apoio de Guillermo del Toro em seu posicionamento

Cena de 'Os Incríveis 2'.

Cena de 'Os Incríveis 2'. Foto: Reprodução de 'Os Incríveis 2' (2018) / Disney

O diretor Brad Bird usou seu Twitter nesta sexta-feira, 16, para ressaltar seu pedido de que a animação Os Incríveis deixe de ser classificada como "infantil" ou "para crianças".

Em julho deste ano, Brad havia publicado um tuíte em resposta a um seguidor que criticou o palavreado presente em um "filme infantil".

A resposta de Brad veio em seguida: "Com todo o respeito, este não é um "filme infantil". É uma animação, e categorizado como PG [classificação indicativa usada nos Estados Unidos que indica que a produção possa conter linguagem ofensiva ou cenas de violência]".

Nesta sexta-feira, 16, porém, o assunto voltou à tona quando uma seguidora mostrou que a loja virtual do iTunes inclui o filme na categoria de "Kids & Family" ["Crianças e família"].

Brad respondeu: "Obrigado por chamar minha atenção a isso. Nossa classificação não deveria ser diferente dos filmes de aventura da Marvel ou Lucasfilm apenas porque são animados."

"Como você chamaria sexismo ou racismo para uma forma de arte?", questiona, em seguida.

O diretor Guillermo del Toro também opinou sobre a discussão em seu Twitter: "Animação é o meio, não um genro - e nem um interesse restrito apenas a crianças ou famílias."

Confira os tuítes abaixo:

Além de Os Incríveis e Os Incríveis 2, Brad Bird é conhecido por ter dirigido filmes como Ratatouille, O Gigante de Ferro e Missão Impossível: Protocolo Fantasma.

Confira abaixo o trailer de Os Incríveis 2: