Departamento de Esporte da Globo promove demissão em massa

Redação - O Estado de S.Paulo

Em reestruturação, equipe de esporte da Rede Globo visa reduzir 20% dos gastos e demite mais de 20 funcionários

  

   Foto: Divulgação/Globo

Atualizada em 19/10, às 12h20

Vivendo um processo de integração de plataformas, a área de Esporte da Globo demitiu uma série de funcionários nesta terça-feira, 17. De acordo com empregados da emissora, foram cortados comentaristas, apresentadores, diretores, editores, produtores e chefes de reportagem.

O  corte em massa ocorre devido ao projeto da emissora de integrar as redações da TV Globo, canais SporTV e GloboEsporte.com. A reestruturação foi liderada por Roberto Marinho Neto, o Robertinho, novo comandante de esportes da emissora, que contratou uma consultoria e decidiu reduzir os gastos na área em 20%. 

Outro objetivo do corte é eliminar a sobreposição de funções diante da integração entre diferentes plataformas.

"Desde outubro de 2016, quando a área de Esportes passou a atuar em um novo modelo organizacional, trabalhamos intensamente para implementar uma estrutura funcional ainda mais dinâmica", disse a emissora em nota ao E+.

"O projeto como um todo não nasceu com o objetivo de cortar pessoas e sim de rever a forma de atuação das diferentes áreas que atendem ao Esporte, criando uma visão sinérgica. Os ajustes foram feitos em função de um desenho integrado ideal."

César Seabra - diretor de esporte da Globo de São Paulo e um dos responsáveis pela integração das redações - também foi cortado. Além dele, outras pessoas do alto escalão, como o diretor internacional do SporTV, Marcelo França, também foram demitidos. 

Estima-se que ao menos 25 profissionais deixarão a Globo. De acordo com funcionários da emissora, uma lista não-oficial dos cortes circula entre grupos da empresa. O clima nas redações esportivas do canal é de apreensão. A Globo, contudo, ainda não confirmou os nomes e a quantidade de funcionários demitidos.