Com episódio especial, Manual do Mundo faz seu maior experimento até hoje

João Pedro Malar* - O Estado de S.Paulo

‘Manual do Mundo: Chutando o Balde’ segue a fórmula do canal de aliar entretenimento com ciência para informar o público

Episódio especial mostra todo o processo para realizar o maior experimento já feito pelo Manual do Mundo

Episódio especial mostra todo o processo para realizar o maior experimento já feito pelo Manual do Mundo Foto: YouTube Brasil / Divulgação

O canal do YouTube Manual do Mundo, comandado pelo casal Iberê Thenório e Mari Fulfaro, possui em cada vídeo um desafio: mostrar que a ciência pode ser transmitida para os jovens de uma forma divertida. Mas com o episódio especial Manual do Mundo: Chutando o Balde surge uma nova missão, quebrar um recorde mundial e fazer o maior experimento da história do canal que existe desde 2008.

Como o próprio nome sugere, Iberê e Mari decidiram chutar o balde, ou seja, serem ousados e aumentar o tamanho dos experimentos científicos mostrados no canal. Saíram do estúdio pequeno e entraram em um campo de futebol. A mudança não é apenas na escala da ideia, mas também em todo o processo de colocá-la em prática.

“O Chutando o Balde foi um salto gigantesco, e nos deu um tremendo frio na barriga, a gente ficava se preocupando se ia dar certo”, conta Iberê. A grande dificuldade em fazer um experimento em larga escala, como é bem explicado no episódio, é que é difícil, quase impossível, fazer várias tentativas antes da gravação. Ou seja, tudo tem que dar certo de primeira.

Indo do estúdio para um campo de futebol,Iberê e Mari buscam superar um recorde mundial

Indo do estúdio para um campo de futebol,Iberê e Mari buscam superar um recorde mundial Foto: YouTube Brasil / Divulgação

Uma das grandes diferenças do episódio, que é mais longo que um vídeo normal do canal, é a capacidade de mostrar os bastidores do Manual do Mundo, com as discussões entre Iberê e Mari sobre a direção do projeto, o passo a passo para colocá-lo em prática e a equipe que trabalha nos bastidores. “Nós temos dois físicos fixos na equipe, como consultores, mas também contratamos alguns cientistas para nos ajudar dependendo do episódio”, revela Iberê.

Além de precisar aumentar a equipe para fazer e gravar a ideia, uma outra novidade no episódio é a participação dos seguidores do canal no experimento. “A gente tinha um certo conforto, alguns fãs eram próximos da gente já. No fim alguns deles tomaram a dianteira e começaram a ajudar [no experimento]. Foi uma participação muito ativa, natural e legal”, lembra Mari.

E a participação dos fãs se mostra necessária para realizar o experimento, que não tem apenas o objetivo de mostrar a ciência na prática. No episódio, Iberê conta que a meta do canal é quebrar um recorde mundial, e fazer a maior pasta de dente de elefante do mundo, buscando bater o recorde dos 67,5 m³ registrado no Guinness World Record.

Se a experiência por si só já seria divertida, a meta também traz uma certa tensão para o episódio, e fica fácil torcer para que tudo dê certo e ficar nervoso conforme os desafios surgem. Esse conjunto recria uma atmosfera já própria do canal, que explica a ciência de um jeito leve, simples e divertido.

Iberê Thenório e Mari Fulfaro durante as gravações do 'Manual do Mundo: Chutando o Balde'

Iberê Thenório e Mari Fulfaro durante as gravações do 'Manual do Mundo: Chutando o Balde' Foto: YouTube Brasil / Divulgação

“Nossa função não é substituir a escola, mas é facilitar o entendimento, é de gerar interesse, gerar curiosidade”, explica Iberê. O Manual do Mundo surgiu de uma certa surpresa de Iberê e Mari, que ao se mudar do interior para São Paulo para estudar notaram que as pessoas da “cidade grande” não sabiam fazer coisas do cotidiano, como trocar um pneu, e começaram a gravar alguns tutoriais para atividades domésticas. 

“Depois nós fizemos dois vídeos sobre ciência e o público gostou, principalmente porque explicávamos de um jeito simples, e aí focamos nisso”, lembra Mari, já destacando a manutenção da fórmula de sucesso do canal.

Mesmo assim, depois de 12 anos, um livro e mais de 13 milhões de inscritos, o casal buscou trazer novidades, e a partir de uma parceria com o YouTube o episódio surgiu: “Nós temos uma lista de experimentos feitos no canal ao longo dos anos que queremos engrandecer, e a ideia foi tornar essa lista uma realidade”. A pasta de dente de elefante, por exemplo, foi feita há oito anos, em uma escala bem menor.

Isso significa que o balde, provavelmente, será chutado novamente, mas a pandemia do novo coronavírus acabou trazendo uma incerteza para os planos do casal. Atualmente de volta à cidade natal, os dois continuam criando vídeos para o canal. “De um certo modo nós voltamos às origens. O Iberê na frente das câmeras falando e eu atrás coordenando a gravação”, explica Mari, destacando também a necessidade de balancear a rotina de produção com os cuidados das duas filhas do casal.

Iberê destaca que a pandemia do novo coronavírus, por estar ligada à ciência, também se tornou tema para alguns vídeos: “A gente está trabalhando, munindo as pessoas com o máximo de informação. Tentamos não ser chatos,  e uma das nossas funções é fazer com que as pessoas tenham o que assistir, e muitas não querem assistir coisas sobre o coronavírus. Por isso temos que saber equilibrar o conteúdo”.

Os vídeos sobre o vírus são publicados a cada 15 dias, e trazem entrevistas com especialistas e informações ligadas tanto ao coronavírus como a sua prevenção. Um dos próximos vídeos do canal, por exemplo, mostrará o funcionamento de um respirador, usando em pacientes em estado grave. 

A iniciativa busca falar sobre o tema de forma leve e instrutiva, mais uma vez reforçando a importante missão do canal, ainda mais atualmente: divulgar a ciência de forma divertida. E isso, às vezes, significa também chutar o balde. 

O episódio Manual do Mundo: Chutando o Balde estará disponível no YouTube a partir das 11h30 desta quinta-feira, 20, e faz parte do YouTube Originals, que produz séries e filmes com youtubers conhecidos. Confira o trailer: 

*Estagiário sob supervisão de Charlise Morais