Roteiristas de 'Rick e Morty' são assediadas nas redes sociais

redação - O Estado de S.Paulo

Dan Harmon, cocriador do seriado, comentou o caso e disse que 'não deixa dúvidas sobre o fato de que odeia essas pessoas'

Terceira temporada da série contou com mulheres escrevendo os episódios.

Terceira temporada da série contou com mulheres escrevendo os episódios. Foto: Reprodução de cena de 'Rick and Morty'/Cartoon Network

A atual terceira temporada de Rick e Morty conta com mulheres no time de roteiristas, e isso não agradou alguns fãs. Dan Harmon, cocriador do seriado, respondeu aos comentários negativos de forma bem clara.

O segundo e terceiro episódios da temporada levam nos créditos os nomes de duas roteiristas, Jane Becker e Jessica Gao, que foram assediadas no Twitter e tiveram informações pessoais divulgadas na internet.

Os internautas criticaram os méritos da escrita do episódio, mas também enviaram ameaças habituais de estupro e morte para as escritoras femininas que estavam "arruinando o show", segundo eles.

Em entrevista ao Entertainment Weekly, Dan Harmon falou sobre o caso. "Eu não deixo dúvidas sobre o fato de que eu odeio essas pessoas. E eu falo por mim mesmo: eu não quero que a série tenha um tom político. Mas, ao mesmo tempo, individualmente, esses assédios não são políticos e não representam política. Eles representam besteiras que eu provavelmente acreditava quando eu tinha 15 anos", disse.

Harmon disse que já estava ciente sobre a possibilidade de as mulheres da equipe serem assediadas. "Parte disso é uma subcultura baseada em testosterona que 'dá um tapinha nas costas' deles para assediar essas mulheres", afirmou.

As mulheres que integram a equipe de roteiristas de Rick e Morty também falaram sobre os assédios em entrevista ao The Hollywood Reporter. "Uma coisa que me irrita muito é quando as pessoas falam como a contratação de escritores deveria ser uma meritocracia", disse Jessica Gao.

"As pessoas que dizem isso nunca pensaram sobre o que isso significa de verdade e de onde essa meritocracia vem. De forma esmagadora, a pessoa que está decidindo quem é o mais engraçado será um cara branco, em torno dos 30 ou 40 anos, que cresceu na classe média ou alta. Uma pessoa como essa terá uma experiência de vida muito específica e um senso de humor específico", completou.