Bryan Singer é demitido de 'Red Sonja' após acusação de estupro

Redação - O Estado de S.Paulo

Amber Tamblyn, de 'Two And a Half Men' e 'House', se ofereceu para substituir o cineasta

Bryan Singer foi acusado de ter estuprado um jovem de 17 anos em 2003.

Bryan Singer foi acusado de ter estuprado um jovem de 17 anos em 2003. Foto: Hannah McKay/Reuters

Bryan Singer foi demitido do filme sobre a heroína da Marvel Red Sonja após ser acusado de crimes sexuais, na última quarta-feira, 13.

A revista norte-americana The Atlantic foi o primeiro veículo a publicar o caso, em que fontes o denunciam por assédio e estupro de quatro menores de idade na década de 1990. Singer já estava confirmado como diretor do longa e, segundo o The Hollywood Reporter, a atriz Amber Tamblyn, de Two And a Half Men e Doctor House, se ofereceu para assumir o cargo.

Ainda não se sabe quem ficará no comando de Red Sonja, mas as filmagens do longa seguem paradas desde fevereiro deste ano, devido às investigações sobre as denúncias.

A obra foi lançada nos cinemas pela primeira vez em 1985, e será readaptada para os dias de hoje. Vale ressaltar que os crimes sexuais começaram a ser denunciados com mais frequência no cinema norte-americano após o movimento #MeToo ganhar força.

Bryan Singer dirigiu o filme Bohemian Rhapsody, mas foi demitido poucas semanas antes das gravações finalizarem. Ele também fez sucesso ao dirigir os filmes da saga X-Men.