Apresentador se emociona com problema de idoso e se irrita ao vivo

Redação - O Estado de S.Paulo

Rodrigo Bocardi rompe o roteiro do programa para permitir que o entrevistado pudesse expressar sua opinião no ar

Rodrigo Bocardi pediu que entrevistado pudesse terminar sua fala

Rodrigo Bocardi pediu que entrevistado pudesse terminar sua fala Foto: Cena do programa 'Bom Dia São Paulo' de 18/08/2017/ Rede Globo

Um homem entrevistado pelo jornal Bom Dia São Paulo, da Globo, comoveu os apresentadores e fez o programa sair do roteiro na manhã desta sexta-feira, 18.

A repórter Jacqueline Brasil fazia passagem ao vivo de Francisco Morato, cidade na região metropolitana de São Paulo. Ela cobria o descarrilamento de um trem na região e conversou com um senhor chamado João, que aguardava há mais ou menos 45 minutos pelo transporte para se deslocar ao trabalho.

O homem deu seu relato e estava pronto para opinar sobre a administração pública quando foi interrompido pela repórter por conta do horário apertado do programa: “Seu João, obrigada. Eu sei que o senhor está estressado assim como muita gente, né Rodrigo e Glória, e vamos ver o que vai fazer. Obrigada”.

Direto da bancada do jornal, Rodrigo Bocardi não concordou com a interrupção e prontamente convidou a repórter a deixar o senhor continuar seu raciocínio: “Jacque, por favor, eu quero ouvir o que ele tem a dizer, pelo menos para ele terminar o raciocínio”. Ele então afirma que problemas são recorrentes no transporte metroviário da região e diz que se considera abandonado pela administração pública: “Eu acho que está faltando um pouco de respeito com a população de Francisco Morato”.

“Isso aí nos deixa indignados, é revoltante o que se faz com essa população de Francisco Morato, um pessoal digno mas carente de respeito. Nós não temos saúde, não temos educação, não temos condução, não temos trem e infelizmente estamos largados e abandonados”, desabafou João.

Assim que terminou seu testemunho a repórter concluiu a passagem. Rodrigo Bocardi explicou que a saída incomum do roteiro aconteceu porque o relato do trabalhador representa as péssimas condições que o telejornal cobre diariamente: “Tudo se resume na palavra do Seu João, ele tem a voz aqui porque é a voz do Bom Dia São Paulo de sempre”.

“São problemas diários, você vai amontoado, aí quando o problema são furtos de cabo, que é culpa da população, a foto chega no primeiro momento aqui da CPTM [Companhia Paulista de Trens Metropolitanos] querendo exibir: olha só, a culpa não é nossa, se isentando de qualquer coisa”, acusa o apresentador.

Ele continua: “No dia que tem um descarrilamento, no entanto, que provoca tamanho transtorno na vida das pessoas, o ônibus que é a salvação no desespero não chega porque eles [empresa responsável pelo transporte] não se falam, porque eles são incapazes de botar o serviço de emergência para monitorar, para funcionar na hora, entendeu”.

Clique aqui para ver.