‘Amor, Sublime Amor’, de Steven Spielberg, chega ao Disney+

Laila Nery - ESPECIAL PARA O ESTADÃO

Diretor revelou ser fã da releitura de Romeu e Julieta e decidiu dirigir nova versão, denunciando racismo e xenofobia

O filme conta a história das gangues 'Jets', poloneses, e 'Sharks', porto-riquenhos, que vivem em guerra na cidade de Nova York.

O filme conta a história das gangues 'Jets', poloneses, e 'Sharks', porto-riquenhos, que vivem em guerra na cidade de Nova York. Foto: 20th Century Studios

A partir desta quarta, 2, os fãs de Shakespeare já podem assistir no Disney+ o remake de um dos musicais mais amados pelos românticos, Amor, Sublime Amor, adaptação livre do clássico Romeu e Julieta. A nova adaptação para os telões foi dirigida por Steven Spielberg e estrelada por Rachel Zegler, Ariana DeBose e Ansel Elgort.

O filme conta a história das gangues Jets, poloneses, e Sharks, porto-riquenhos, que vivem em guerra na cidade de Nova York. Até que o líder dos Jets acaba se apaixonando pela irmã mais nova do líder dos Sharks. Tony e Maria vivem um amor proibido durante o ensino médio, que termina em tragédia.

 

Spielberg revelou ser um grande fã do musical, que ganhou dez Oscars em 1961 e pediu para conduzir uma nova versão. O diretor queria que o filme tivesse um elenco autêntico porto-riquenho, já que essa é a nacionalidade dos personagens, e abrisse espaço para temas como racismo e xenofobia.

Nos cinemas, o desempenho da bilheteria de Amor, Sublime Amor, foi considerado um fiasco. A Disney e a 20th Century Studios gastaram US$ 100 milhões para reviver a história de amor, mas somente 10% do valor foi arrecadado nas bilheterias. Apesar disso, a nova versão foi indicada a sete categorias do Oscar deste ano: Melhor Filme, Melhor Direção, Melhor Atriz Coadjuvante, Melhor Fotografia, Melhor Figurino, Melhor Design de Produção e Melhor Som.