‘13 Reasons Why’: Estudo indica que quantidade de suicídios aumentou após estreia da série

Redação - O Estado de S.Paulo

Números cresceram entre jovens de 10 a 17 anos nos Estados Unidos; Netflix afirma que 'tem trabalhado para lidar de maneira responsável com essa questão sensível'

A protagonista Hannah Baker, interpretada por Katherine Langford, que comete suicídio em '13 Reasons Why'. 

A protagonista Hannah Baker, interpretada por Katherine Langford, que comete suicídio em '13 Reasons Why'.  Foto: Beth Dubber/Netflix

Um estudo feito com o objetivo de "estimar a associação entre o lançamento da série da Netflix 13 Reasons Why e os índices de suicídio nos Estados Unidos" publicado no último domingo, 28, indica que houve um aumento no número de suicídios nos Estados Unidos entre jovens de 10 a 17 anos após a estreia da primeira temporada da série, em março de 2017.

De acordo com a pesquisa, publicada na Academia Americana de Psiquiatria Infantil e Adolescente, as taxas cresceram nessa faixa etária nos dois meses após o lançamento, sobretudo entre os meninos, ao comparar com os índices extraídos desde janeiro de 2013.

Não houve mudanças significativas entre os homens e mulheres de 18 a 29 anos e de 30 a 64 anos. Assim, os pesquisadores recomendaram que os responsáveis tenham cuidado com a exposição de suas crianças e adolescentes à série.

A Netflix se posicionou sobre o tema por meio de uma nota enviada ao E+. Confira a íntegra abaixo:

"'Nós vimos este estudo e estamos analisando a pesquisa, que contradiz outro estudo divulgado semana passada pela Universidade da Pensilvânia. É um tema de extrema importância e temos trabalhado muito para assegurar que estamos lidando de maneira responsável com essa questão sensível'. - Porta-voz da Netflix".

Clique aqui para acessar o estudo.