Viagem ao Uzbequistão é tema no desfile de estreia da GIG

Marina Domingues - O Estado de S.Paulo

Com tons terrosos e estampas baseadas nos relevos do país, marca mineira cria tricô elegante

Viagem ao Uzbequistão é tema no desfile de estreia da GIG

Viagem ao Uzbequistão é tema no desfile de estreia da GIG Foto: JF Diorio/ Estadão

Conhecida por seu trabalho primoroso com tricô, a GIG, marca mineira que estreou hoje na São Paulo Fashion Week depois de anos no Minas Trend, trouxe uma coleção para mostrar a que veio: muitas possibilidades na técnica em que é expert em roupas usáveis, elegantes e nada caricatas. A inspiração nasceu de uma viagem ao Uzbequistão – com direito a acampamento com os nômades da região. Disso surgiu a cartela de cores da coleção, com muitos tons queimados, como tijolo, camelo e laranja, tirados das cerâmicas e do deserto. “A cultura desse país é rica em detalhes, poderíamos fazer dez temporadas com tanta informação que colhemos”, comentou Gina Guerra, estilista da marca. Essa riqueza transbordou na passarela, que veio com a intenção de traduzir a história milenar do uzbequistão. 

Já nas estampas, o fio condutor foi o relevo acidentado do país, criando prints gráficas e contemporâneas, com texturas variadas, que entravam em harmonia em looks compostos por casacos alongados abertos, vestidos mídi afastados do corpo e sapatos baixos, que voltam a aparecer na temporada. Imagem que se afasta do ideal extra feminino, com cinturas marcadas e saias rodadas, da grife. A controversa bermuda comprida também marcou presença na apresentação em macacões e em peças soltas. Ótima estreia mineira.