Verão 2015/2016. Regata para homens: sim ou não?

Giovana Romani - O Estado de S.Paulo

Eles curtem, elas detestam. A peça mais controversa do guarda-roupa masculino é colocada em xeque pelos fashionistas. Pode ou não pode? Se sim, quando e onde? Veja as respostas abaixo.

Recentemente, a peça apareceu nas coleções masculinas de estilistas como Riccardo Tisci, da Givenchy, Dries van Noten, Alexander Wang e Jeremmy Scott. Na última edição do SPFW, a regata apareceu diversas vezes no desfile de Renato Ratier

Recentemente, a peça apareceu nas coleções masculinas de estilistas como Riccardo Tisci, da Givenchy, Dries van Noten, Alexander Wang e Jeremmy Scott. Na última edição do SPFW, a regata apareceu diversas vezes no desfile de Renato Ratier Foto: DANIEL TEIXEIRA/ ESTADÃO

A regata está para o guarda-roupa masculino assim como a pochete está para o de todo mundo: não pode e acabou. Será? Recentemente, a peça apareceu nas coleções masculinas de estilistas como Riccardo Tisci, da Givenchy, Dries van Noten, Alexander Wang e Jeremmy Scott. Ainda assim, está longe de ter passe livre no closet dos homens. “É preciso ter em mente que se trata de uma peça extremamente casual, que só cai bem na praia ou em situações muito despojadas”, afirma Fabiana Moritz, especialista em moda masculina e ex-editora de moda na Playboy. Catarinense radicada no Rio de Janeiro, Fabiana entende que as altas temperaturas são um convite ao uso das regatas - e que, ok, pode ser injusto deixá-las apenas para as mulheres. “Mas trata-se de uma questão de bom senso, adequação e até educação. Não cai bem o homem usar regata no metrô, no ônibus ou num bar, fora que ela não valoriza ninguém”, acredita.

“É preciso ter em mente que se trata de uma peça extremamente casual, que só cai bem na praia ou em situações muito despojadas”, afirma Fabiana Moritz, especialista em moda masculina e ex-editora de moda na Playboy

“É preciso ter em mente que se trata de uma peça extremamente casual, que só cai bem na praia ou em situações muito despojadas”, afirma Fabiana Moritz, especialista em moda masculina e ex-editora de moda na Playboy Foto: REPRODUÇÃO LOOKBOOK/ INWON

Marco Gurgel, stylist que assina campanhas de publicidade e editoriais de revista, concorda e vai além. “Considero um dos erros mais graves do guarda-roupa masculino. Não uso e não gosto. Vale, no máximo, para a academia e, ainda assim, um modelo próprio para performance esportiva”, diz. Entre os fashionistas, há também quem defenda a peça. “Eu pessoalmente adoro. Acho a regata leve e adequada para fins de semana e situações de lazer, afirma Jorge Grimberg, colunista de moda do Estadão. “As mulheres não gostam, mas para a gente é uma opção confortável.”

Historicamente, a regata nunca foi unanimidade. Em filmes e novelas de época, é comum vê-la como roupa de baixo, usada sob camisa e terno, por homens que só eram vistos sem ela na intimidade do lar. Em termos de estilo, a peça tornou-se aceitável - e até popular - nos anos 90, parte de um visual rocker, meio grunge, com camisetas comuns que pareciam ter as mangas cortadas. “Com jeans rasgado, tachas, acessórios e botas, elas até ganhavam um estilo”, diz Fabiana.

Historicamente, a regata nunca foi unanimidade. Em filmes e novelas de época, é comum vê-la como roupa de baixo, usada sob camisa e terno, por homens que só eram vistos sem ela na intimidade do lar

Historicamente, a regata nunca foi unanimidade. Em filmes e novelas de época, é comum vê-la como roupa de baixo, usada sob camisa e terno, por homens que só eram vistos sem ela na intimidade do lar Foto: REPRODUÇÃO

Para Jorge Grimberg, após o aval de grandes estilistas, a peça pode até migrar para um guarda-roupa mais formal e estiloso. “Por enquanto, porém, melhor usá-la com cautela”, afirma. Veja as dicas: