Valdir Bündchen, o pai de Gisele

Mariana Belley - O Estado de S.Paulo

Carinho, valores sólidos e união familiar: o pai da modelo mais famosa do mundo conta como ele criou Gisele Bündchen e o que mudou com a fama da filha

Gisele Bündchen ao lado do pai, Valdir Bündchen "Sinto imenso orgulho de ser pai dela"

Gisele Bündchen ao lado do pai, Valdir Bündchen "Sinto imenso orgulho de ser pai dela" Foto: Reprodução Instagram

Mais do que ter todos os atributos necessários para ser uma modelo de sucesso, Gisele Bündchen tem como base sólida as palavras e o apoio de Valdir Bündchen, seu pai. O sociólogo de 65 anos conta em entrevista ao Estado que jamais imaginou que algo dessa magnitude pudesse tomar conta da vida de uma das suas seis filhas, mas garante que a presença da família em uma infância amorosa, equilibrada e cheia de valores contribuiu para a boa formação e tornou-se um grande alicerce para a segurança pessoal de Gisele.

A top foi descoberta em um concurso de modelo na pequena cidade de Horizontina, no Rio Grande do Sul, pelo então jovem scouter Dilson Stein. "Ele me falou das características incríveis que a Gisele tinha para a profissão de modelo", diz Valdir. Na época, Gisele tinha 14 anos. 

A partir daí, Gisele alçou voos nunca antes alcançados por uma modelo brasileira, construiu uma carreira internacional de sucesso, desfilou e foi garota propaganda das maiores e mais importantes grifes mundiais - intitulada a mulher mais bonita do mundo, além de ser considerada pela Forbes a modelo mais poderosa. Para o sr. Valdir, todas essas conquistas fogem à compreensão. "Sinceramente, acredito que dificilmente isso consiga ser explicado dentro de um raciocínio lógico. Isso é uma somatória de acontecimentos que se completam." Leia a entrevista.

Como é ser pai da modelo número um do mundo?

Todo pai sente alegria ao sentir que seus filhos encontraram um caminho. Sinto imenso orgulho de ser pai da Gisele, o mesmo sentimento tenho em relação às outras 5 meninas.

O senhor imaginava que sua filha pudesse chegar tão longe?

Ninguém poderia imaginar algo com esta magnitude, mas a vida sempre nos surpreende. Cada um faz suas escolhas e tenta conquistar o melhor.

Quando a Gisele estourou como modelo nacional e depois consolidou uma carreira internacional, o que isso mudou na vida do senhor e de sua família?

O que realmente mudou é que ficamos muito mais longe dela e mais tempo sem poder abraçá-la. E foi preciso nos habituar ao fato de que ela tinha se tornado uma figura pública, que precisava do nosso apoio para ser protegida em razão de estar mais exposta.

Qual é a importância da família na formação de uma boa modelo/bom profissional?

Cada vez tenho mais convicção de que uma infância amorosa e equilibrada, onde o carinho e os valores da comunidade sejam de boa formação, são importantes na vida de cada um. Isso não foi diferente para a Gisele, que cresceu em uma família grande, onde uns precisavam dos outros. Este aprendizado amoroso, que só a família pode dar, foi um grande alicerce para sua segurança pessoal. Quando você dá uma boa base, pode estimular alguém a fazer altos voos.

Sr. Valdir segura suas filhas gêmeas: Patricia à esquerda e Gisele à direita

Sr. Valdir segura suas filhas gêmeas: Patricia à esquerda e Gisele à direita Foto: Reprodução Instagram

Quais dicas o senhor dá para uma modelo ter sucesso?

Pelo trabalho que realizo de forma profissional, ousaria dizer que a busca do autoconhecimento, a descoberta das aptidões que a natureza presenteou a cada um, é a base para a reflexão da escolha de uma carreira. A partir deste ponto, precisamos transformar estas características em grandes habilidades, pensar qual seria a área mais apropriada para utilizá-las, ou seja, fazer um plantio em solo fértil e cuidar esta planta para que não lhe falte o necessário para que seu crescimento aconteça.

Como foi a descoberta da Gisele como modelo?

Tudo começou com a iniciativa das meninas, Gisele, Patricia e Gabriela que, juntamente com outras amigas da mesma idade, fizeram um curso de modelo, na cidade de Horizontina, organizado por um jovem de nome Dilson Stein. Ao terminar o trabalho, ele veio de forma entusiasmada falar para minha esposa das características incríveis que a Gisele tinha para a profissão de modelo. Apesar das dúvidas iniciais, resolvemos avaliar melhor a ideia. 

A Gisele já foi considerada a mulher mais bonita do mundo, já desfilou e foi garota propaganda das maiores e mais importantes grifes do mundo, além de ser considerada pela Forbes a modelo mais bem paga. Ao que o sr. atribui o fato de Gisele ter conseguido tanto sucesso?

Sinceramente, acredito que dificilmente isso consiga ser explicado dentro de um raciocínio apenas lógico. Isso é uma somatória de acontecimentos que se completam: estar no lugar certo, na hora certa, com as pessoas certas, fazer as escolhas adequadas, ter magnetismo pessoal e, principalmente, uma disciplina férrea, características dos grandes vencedores.

Gisele declarou uma vez que: "Tudo o que aprendi na vida foi o meu pai que me ensinou. Se não fosse ele, eu não seria quem sou". O que o sr. ensinou a ela?

Todo bom filho sempre tem gratidão no coração, mas cada ser é único e singular e cada um tem um caminho a seguir. Um pai, às vezes, funciona como sinalizador no momento de dúvida, quando perguntado, mas cada um é construtor de seus resultados e fruto de suas decisões pessoais.

Como é o relacionamento de vocês hoje? Ela telefona para vocês com frequência? Pede conselhos?

Nosso relacionamento é maravilhoso, ela conversa comigo ao menos uma vez por semana para me mostrar as crianças. Tenho este mesmo relacionamento com todas as minhas filhas: um diálogo franco e aberto, mas só manifesto opinião sobre algo quando sou perguntado.

E os encontros familiares, com todos reunidos, ainda são bastante frequentes? Quantas vezes por anos eles acontecem?

Todos os anos temos o período da grande reunião familiar, são dias de convívio maravilhosos, onde também aproveitamos para conversar sobre nossas dificuldades, com muita franqueza, e tentamos contribuir uns com os outros no campo das ideias. Como boa parte das meninas já tem filhos, nesses encontros também construímos um elo de amor muito forte entre os priminhos. 

"Um pai, às vezes, funciona como sinalizador no momento de dúvida, quando perguntado, mas cada um é construtor de seus resultados." Na foto, Sr. Valdir com a pequena Gisele no colo

"Um pai, às vezes, funciona como sinalizador no momento de dúvida, quando perguntado, mas cada um é construtor de seus resultados." Na foto, Sr. Valdir com a pequena Gisele no colo Foto: Reprodução Instagram

Como é o relacionamento do sr. com o marido da Gisele e com os netos?

É muito especial, nada pode dar mais alegria do que ser avô e ter o privilégio de ter essas pessoas maravilhosas para conviver.   

Como pai, qual foi o maior desafio que o sr. enfrentou na criação das meninas? E a maior alegria?

Tudo sempre foi alegria. Não me lembro de muitas dificuldades, o grande desafio foi ser um pai amoroso e orientador.

Se a Gisele não fosse modelo, o que acha que ela seria?

Ela é uma pessoa que tem inteligência espacial; talvez venha desenvolver algo nesta área.  Acredito que ela ainda vá nos surpreender dando uma nova finalidade para a sua vida a partir deste talento que sinto ser natural nela.

Houve ciúme entre as irmãs quando a Gisele começou a ficar famosa?

Acredito que uma das coisas que nossa família conseguiu trabalhar com muita qualidade foi o conceito de que nas nossas diferenças está a nossa grande força, e que cada um precisa viver o seu papel.

Para esse Dia dos Pais, o que o sr. mais deseja?

Que amor e gratidão estejam sempre presentes no coração de todos nós.