Topshop enfrenta crise no Brasil

Mariana Belley - O Estado de S.Paulo

Com dívidas de R$ 1 milhão, rede pode fechar 3 lojas em São Paulo

Fachada da Topshop no shopping Iguatemi

Fachada da Topshop no shopping Iguatemi Foto: Divulgação

A gigante britânica Topshop pode fechar as portas de 3 das suas 4 lojas abertas recentemente em São Paulo. As informações são do jornalista Alvaro Leme, do portal R7.  Segundo a apuração, a fast fashion é alvo de três ações de despejo, movidas pelo Grupo Iguatemi, por falta de pagamento de aluguel. As lojas em questão são no JK Iguatemi, no Market Place e no Iguatemi Ribeirão, no interior de São Paulo.

A topshop desembarcou no Brasil em junho de 2012 e foi recebida com festa por um público fashionista, que lotou os corredores da loja em seus primeiros meses de funcionamento. Mas, menos de 1 ano depois, em 2013, os problemas começaram. Segundo o R7, a SAR Comércio de Vestuário e Acessórios, responsável pela operação da rede inglesa em São Paulo, ficou cinco meses sem pagar o aluguel, sendo que o contrato firmado com o Grupo Iguatemi previa que a Topshop ocupasse os pontos nos shoppings por dez anos.

Em dezembro de 2013, houve um acordo e a empresa pagou R$ 494.598,90 ao Iguatemi, porém, os aluguéis dos meses seguintes não foram pagos. Ainda de acordo com o R7, em 1º de fevereiro desde ano, a dívida já somava R$ 750 mil, quantia referente apenas a loja shopping JK Iguatemi. Se somados os outros dois pontos, a quantia bateria R$ 1 milhão. A única unidade que está com o pagamento do aluguel em dia é a do Shopping Iguatemi.

A topshop, por sua vez, diz que desconhece qualquer notificação sobre a dívida e ainda afirma que mantém planos de expansão pelo país. "A Topshop não recebeu e desconhece qualquer notificação sobre o assunto. Não comenta relações comerciais com o Grupo Iguatemi e seus demais parceiros." Informa ainda que a marca continua firme com seu propósito de expansão no país. Procurado, o Grupo Iguatemi também não quis falar. "O Iguatemi não comenta relações comerciais com seus lojistas“, diz em nota oficial.

Em dezembro de 2013, quando abriu mais uma filial no shoping Market Place, havia a previsão de mais uma Topshop no shopping Batel, em Curitiba, no primeiro semestre de 2014. Vamos ver se a rede consegue acertar suas contas para continuar no País.