Tecnologia a favor da moda

Giovana Romani - Impresso

Se você não muda, nada muda. Eis o mantra do executivo Daniel Harari, CEO da francesa Lectra, empresa líder em soluções de tecnologia para a indústria têxtil, que tem entre seus clientes Dior, Louis Vuitton, Dolce & Gabbana, Prada, Hermès e H&M. Para ele, as grifes devem investir em pesquisa e desenvolvimento e repensar seu modelo de negócio para se tornarem mais competitivas.

Integração: sistema de softwares otimiza processos

Integração: sistema de softwares otimiza processos Foto:

"Não há progresso sem mudança e as grandes marcas provam isso", diz Harari. "À primeira vista, a Louis Vuitton pode até parecer a mesma empresa de anos atrás, mas não é. Ela tem mais produtos, aumentou preços, recrutou profissionais do setor automotivo para a produção e investiu alto em tecnologia e equipamentos."

Louis Vuitton: grife investiu para se reposicionar

Louis Vuitton: grife investiu para se reposicionar Foto:

A atual máquina de corte de couro usada pela grife, por exemplo, custou € 20 milhões e é capaz de precisar a área de corte conforme a qualidade da parte da peça. "O couro já é algo escasso e, quando a Vuitton implantou esse sistema, passou a economizar 20% de material, o que é um grande feito", afirma Harari.

Maquinário: equipamento de corte de couro com tecnologia que calcula os moldes evitando desperdícios

Maquinário: equipamento de corte de couro com tecnologia que calcula os moldes evitando desperdícios Foto: