Projeto quer fortalecer mulheres vítimas de violência por meio da moda

Natália Guadagnucci - Especial para O Estado de S. Paulo

O 'Free Free' é uma iniciativa da stylist Yasmine Sterea em parceria com o Núcleo de Gênero do Ministério Público

Projeto 'Free Free' oferecerá oficinas voltadas a mulheres vítimas de violência

Projeto 'Free Free' oferecerá oficinas voltadas a mulheres vítimas de violência Foto: Cecilia Duarte/Divulgação

Depois de 10 anos trabalhando no mercado de moda, atuando como stylist da revista Vogue Brasil e, em 2017, como responsável pelos figurinos de Anitta, Yasmine Sterea está pronta para o próximo passo. Ela lança nos próximos dias 24 e 25 de agosto o projeto Free Free, que oferecerá oficinas para estimular o fortalecimento e a construção da identidade por meio da moda. As palestras, que começam em São Paulo e depois seguem para o Distrito Federal, Acre, Bahia e Paraná, têm como foco mulheres que sofreram violência, assim como para seus familiares e também profissionais da saúde, como médicas e psicólogas. 

A plataforma é uma parceria com o Núcleo de Gênero do Ministério Público, órgão estratégico no enfrentamento e prevenção à violência contra a mulher. “Em vez de pensar a roupa como tendência, a ideia do projeto é encarar a forma como a gente se veste como um caminho de autoconhecimento e autoexpressão”, define Yasmine. A iniciativa vem sendo construída pela stylist há três anos, resultado de experiências práticas que teve durante seu trabalho na moda e também do estudo de temas como neurolinguística e psicodrama (tipo de terapia em grupo em que dinâmicas de teatro são usadas para explorar vínculos emocionais, visando estimular a espontaneidade). 

Yasmine Sterea é o nome por trás do projeto 'Free Free'

Yasmine Sterea é o nome por trás do projeto 'Free Free' Foto: Cassia Tabatini/Divulgação

“Ao longo dos anos, fui percebendo a capacidade da roupa de mudar o estado das pessoas, de permitir que elas criem novas versões de si”, diz ela. “A roupa é um reflexo dos nossos sentimentos, então também está muito ligada a sofrimentos e alegrias. Ela pode ser uma forma de acessar traumas de uma forma não tão bruta, e que ajuda no resgate do poder da mulher em sua essência”. Durante os workshops, as participantes passarão por exercícios para acessar traumas de uma maneira lúdica. “A gente quer mostrar que elas têm força para sair da situação de fragilidade e se enxergar em um novo papel”, fala a stylist.

Todo o processo de transformação das mulheres durante o Free Free será transformado em documentário, com lançamento previsto para 2019 e direção de Joana Mariani – diretora de Marias: A Fé no Feminino e produtora de títulos como O Cheiro do Ralo. “A sociedade sempre tentou polir a imagem da mulher de alguma forma. Quero mostrar que a moda é uma ferramenta de libertação”, conclui.