Projeto criado por jornalista goiana incentiva a sustentabilidade da moda

Monique Torres - O Estado de S.Paulo

Batizada de 'Lucid Bag', a loja online criada por Luciana Nunes realiza aluguéis de roupas e acessórios com a intenção de apoiar o 'slow fashion', consumo mais justo e sustentável de roupas

A jornalista goiana Luciana Nunes exibe peças da Lucid Bag 

A jornalista goiana Luciana Nunes exibe peças da Lucid Bag  Foto: Marco Centenaro

"Me empresta?", com certeza essa é uma frase que você já disse muito para suas amiga. E esse costume, tão comum entre adolescentes e jovens, virou um negócio para a criadora do projeto Lucid Bag, Luciana Nunes. 

Após fazer um curso especializado em Cool Hunting - estudos de tendências com foco em moda, na Escola Superior de Design de Barcelona, a jornalista voltou para o Brasil com uma ideia em mente: criar uma maneira de incentivar o consumo sustentável e consciente de roupas no país. 

Foi assim que nasceu o Lucid Bag, um sistema de aluguel de roupas para o dia-a-dia e festas, além de acessórios e sapatos. "Tentei achar uma solução para aquelas peças que ficam paradas no guarda-roupa e são usadas poucas vezes no ano. Para isso, a ideia era colocá-las no mercado de novo, sem que, necessariamente, a pessoa precisasse se desapegar delas", diz Luciana. 

No site do projeto você pode escolher as peças que quer pegar emprestadas e criar uma "bag", que varia de preço conforme o conteúdo. Em todas as sacolas vão sempre cinco peças, quatro de moda escolhidas pela assinante (incluindo acessórios) e uma surpresa - que pode ser um disco, um livro ou um zine, por exemplo. 

Há três tipos de opções para aluguel: uma sacola básica, que sai por R$ 50; a intermediária, que sai por R$ 150; e a de R$ 300, com looks de festa

Há três tipos de opções para aluguel: uma sacola básica, que sai por R$ 50; a intermediária, que sai por R$ 150; e a de R$ 300, com looks de festa Foto: Marco Centenaro

Ao todo, são três tipos de opções para aluguel: na sacola mais básica, que custa R$ 50, vão peças para serem usadas no dia-a-dia. Na intermediária, de R$ 150, são enviadas roupas mais exclusivas, que foram assinadas por designers famosos e são ideais para festinhas ou baladas. Na de R$ 300, a pessoa recebe um look de festa - para ocasiões especiais como casamentos. "Se a roupa que a cliente gostar não estiver disponível para locação, eu converso com ela e descubro qual é o perfil da pessoa. Assim, posso escolher no acervo uma peça que a surpreenderá", conta a criadora do projeto.

Todas as sacolas ficam com a cliente por 10 dias, e ela escolhe se quer recebê-la por correio ou pelas mãos da própria Luciana, que faz as entregas de bicicleta em São Paulo e está todas as quintas-feiras na "Casa Goiaba" - coletivo colaborativo que funciona na região da Barrafunda, zona norte da capital. Além disso, Luciana lava todas as roupas e a pessoa que aluga não precisa se preocupar em entregá-las de volta lavadas. 

Marco Centenaro
Ver Galeria 11

11 imagens

"Para começar o projeto, disponibilizei todo o meu guarda-roupa para aluguel - que são quase 150 peças - e comecei a divulgá-lo. Acho que a mentalidade das pessoas em relação ao consumo desenfreado está mudando, pois o retorno que tive foi muito positivo", diz Luciana. 

Quem quiser emprestar também pode disponibilizar peças para aluguel. Para isso é necessário entrar em contato com Luciana, que irá até o local onde a pessoa mora e a ajudará a escolher as roupas ideais para isso - as que são usadas poucas vezes ao ano são ideais, por exemplo. Ao deixar as peças no acervo, cada vez que elas forem alugadas a dona recebe uma porcentagem em relação ao preço da bag. Para garantir que tudo funcione sem problemas, quem aluga e quem empresta sempre assina um contrato informando as condições da peça e o valor total dela.