Primeiro dia da Casa de Criadores tem preocupação ambiental e ato político

Redação - O Estado de S.Paulo

Evento dedicado a novos nomes da moda ocorre até sexta, 27

Desfile da Också na Casa de Criadores

Desfile da Också na Casa de Criadores Foto: Marcelo Soubhia/ FOTOSITE

A Casa de Criadores, semana de moda que reúne novos nomes da moda nacional (e que já revelou nomes como Ronaldo Fraga e João Pimenta, por exemplo), estreia em sua 43ª edição trazendo aquele frescor jovem, com sede de mudança, que lhe é característico. 

O primeiro desfile, Sou de Algodão, patrocinado pela Associação Brasileira dos Produtores de Algodão (Abrapa), teve a intenção de incentivar o uso de algodão na indústria da moda. Sob a curadoria de André Hidalgo, idealizador de evento, 16 estilistas que fizeram parte da história da Casa de Criadores apresentaram criações inéditas. Entre eles, Fernando Cozendey para Track&Field, Ben (Leandro Benites) para Martha Medeiros e Alex Kazuo para Vicunha. Tudo embalado pela apresentação ao vivo da cantora baiana Xênia França.

Desfile da Sou de Algodão na Casa de Criadores

Desfile da Sou de Algodão na Casa de Criadores Foto: Marcelo Soubhia/ FOTOSITE

Outro destaque foram os desfiles da D-Aura e da Cajá, ambos do projeto LAB, espaço dedicado aos designers iniciantes. "Migramos algumas marcas para o line-up oficial e nessa edição quis fazer um LAB mais enxuto. Isso tem ligação com o fato de hoje em dia marcas com esse perfil [pequeno] chegarem bastante prontas e estruturadas para o que elas se propõem", conta Hidalgo. 

Desfile da Cajá, do projeto LAB, na Casa de Criadores

Desfile da Cajá, do projeto LAB, na Casa de Criadores Foto: Marcelo Soubhia/ FOTOSITE

Em seguida, a Martins, Tom se inspirou no grunge para criar um desfile repleto de padronagens em xadrez e listras - tudo com cara de pijama e modelagem oversized, que é característica da marca. Nos pés, sandálias felpudas criadas em parceria com a Rider. 

Desfile da Martins, Tom na Casa de Criadores

Desfile da Martins, Tom na Casa de Criadores Foto: Marcelo Soubhia/ FOTOSITE

Para finalizar, a Också apresentou uma coleção criada de maneira intuitiva, resgatando técnicas básicas de costura, e feita toda em preto - inclusive a maquiagem, criada por Guilherme Casagrande, da MAC. Uma performance do grupo Teto Preto encerrou a apresentação.