Piercing no nariz volta como acessório fashion

Monique Torres e Giovana Romani - O Estado de S.Paulo

Relançado no último desfile da Givenchy e adotado por celebridades, brinco aparece repaginado em versões sofisticadas e de inspiração étnica

Usado em um lado só, compõe produções cool 

Usado em um lado só, compõe produções cool  Foto: Divulgação/ Pinterest

Tendência nos anos 90 entre jovens alternativos, o piercing no nariz (aquele aplicado na cartilagem interna) está de volta. A peça passou a ser vista como um acessório cool depois de cair nas graças de celebridades de estilos diferentes, a exemplo de Rihanna e Scarlett Johansson, e de aparecer na passarela da grife Givenchy, na última semana de moda de Paris.

No desfile, brincos espalhados por todo o rosto das modelos resultaram em uma imagem impactante, de aparente inspiração étnica. Mais tarde, o estilista da marca, o italiano Riccardo Tisci, explicou quais foram suas referências. "Uma garota vitoriana-chola", foi como definiu o visual. A parte vitoriana era facilmente identificável graças aos veludos, rendas e corsets dos looks. Já o "chola", um termo não tão conhecido no Brasil, define um tipo específico de subcultura: o das mulheres americanas de origem mexicana, influenciadas pelo hip hop, que usam topetes e cabelos supertrabalhados, bandanas, sobrancelhas desenhadas, tatuagens e piercings. 

Divulgação/ Instagram
Ver Galeria 9

9 imagens

A tribo, que se originou na década de 60 em comunidades marginalizadas na costa oeste dos Estados Unidos, vem se tornando inspiração para cantoras pop. Ao glamourizar o visual das minorias, elas tentam tornar cool o que antes era pensado para chocar. "O piercing no nariz passa algo um pouco agressivo", diz a jornalista de moda Jana Rosa. "Mas vi muita gente usando durante uma viagem que fiz à Europa no ano passado e acabei me acostumando e até gostando."

Ainda assim, Jana não pensa em aderir à tendência e furar o nariz. A blogueira Mari Moon, que já foi sua colega de trabalho na na MTV, assim como a cantora Manu Gavassi, que optaram por modelos de pressão. Nos Estados Unidos, estes piercings já aparecem em versões sofisticadas, de ouro e brilhantes, com design de joalheiros contemporâneos.

Divulgação
Ver Galeria 4

4 imagens

Por aqui, em locais especializados em piercings, como a Galeria Ouro Fino, em São Paulo, os brincos mais populares atualmente são os de inspiração étnica. Vale lembrar, aliás, que a verdadeira origem desse tipo de acessório está nas culturas indianas e africanas - em algumas delas, a joia no aplicada no interior do nariz significa que a mulher é casada. 

Quem deseja furar a cartilagem entre as narinas deve tomar, além de coragem, alguns cuidados. "Procurar um estúdio adequado e bem higienizado é o primeiro passo para o risco de infecção diminuir", diz o dermatologista Rodrigo Pirmez, do Rio de Janeiro. Ele afirma ainda que, após a aplicação, deve-se fazer uma boa assepsia do local. "Utilize sabão neutro e antissépticos para fazer a limpeza do furo. É importante ter atenção extra com esse tipo de piercing, pois a cartilagem é um dos locais que tem a cicatrização mais demorada."

Divulgação/ Pinterest
Ver Galeria 5

5 imagens

Gostou da ideia e vai aderir? O Pinterest têm paineis inteiros dedicados ao tema. Mas vale ressaltar que, de acordo com as normas da Anvisa, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária, os estúdios só podem permitir que menores de 18 anos façam o piercing se estiverem acompanhados pelos pais ou contarem com uma autorização assinada por eles.