Osklen busca referências viajantes para criar coleção minimalista

Marina Domingues - O Estado de S.Paulo

Oskar Metsavaht, estilista da marca, faz abordagem despojada da vida do mochileiro, com direito a telão com estrada infinita

Oskar Metsavaht, estilista da marca, faz abordagem despojada da vida do mochileiro, com direito a telão com estrada infinita

Oskar Metsavaht, estilista da marca, faz abordagem despojada da vida do mochileiro, com direito a telão com estrada infinita Foto: Renato Leite

A palavra de ordem do inverno da Osklen é viajar. Mesmo que seja só no pensamento. A marca, conhecida por seu estilo sofisticado sem afetação, aposta no conforto de peças amplas, com elementos da vida viajante, tanto na imagem de estrada projetada na sala de desfile, quanto nos acessórios propostos pela marca. Bolsas em formato de câmera fotográfica - pronta para clicar um novo destino -, fones de ouvido, para quem não dispensa música na estrada, carreados de maneira despojada pelos modelos. 

Com uma seleção esperta de peças hits da marca, a Osklen apostou em sucessos de outros tempos. Os pulls que pareciam lã, mas eram de seda desfiada, abriram o desfile. Smoking e alfaiataria acetinada, looks em xadrez e elementos que remetiam ao universo militar também estavam presentes. Coletes desconstruídos e sobreposições elegantes marcaram o styling. 

Tudo nos leva ao mundo de um viajante urbano, talvez um mochileiro - vide as silhuetas mais amplas e alongadas, ou mais sofisticado, com vestidos ajustados ao corpo e brilhos pontuais. Essa imagem também estava na beleza do desfile, com a pele perfeitamente maquiada ao natural, e cabelos ao vento. A mensagem final foi clara: pegue a estrada!]