O que fazer para seu casamento sobreviver depois de ter um filho

Nicola Kraus - O Estado de S.Paulo

Depois de muitos anos não posso deixar de ressaltar o quão importante é ignorar seu cansaço. Dar prioridade ao sexo é o conselho número um que dou às futuras mamães

O que dá às crianças uma profunda sensação de segurança a longo prazo é ter pais que se amam

O que dá às crianças uma profunda sensação de segurança a longo prazo é ter pais que se amam Foto: Kumon/ Creative Commons

Na minha experiência, tudo que envolve maternidade é o contrário do que se fala. Lembro-me quando estava grávida durante uma turnê para divulgar meu primeiro romance juvenil, quando atravessei o aeroporto de San Francisco parando em cada lata de lixo. Agarrei-me a um objeto metálico ligeiramente espesso como se estivesse abraçando um mastro num furacão, respirando fundo pelo nariz, esperando a náusea passar, enquanto minha coautora, Emma, dizia nervosa "acho que você precisa comer alguma coisa", e eu a sacudia: "está louca?".

Quando chegamos ao portão de embarque a única opção para comer alguma coisa era o Burger King. Emma comprou-me um hambúrguer e eu só pensava em suicídio. Ela teve basicamente de me alimentar à força no avião, mas em questão de segundos senti-me melhor. Um hambúrguer mais tarde e minha náusea desapareceu.

Esta foi minha primeira grande lição. A segunda foi quando minha filha começou a andar - depois correr - e tudo se tornou opcional. Será que ela colocou o pijama? Escovou os dentes? Ninguém sabe. O que finalmente levou-a a submergir na banheira enquanto eu me agarrava na borda para evitar gritar? Cantar mal a plenos pulmões. A última coisa que percebi que fiz, mas quando esbocei um plano de cooperação ela mostrou-se feliz em colaborar.

Vamos ser francos: sexo funciona de modo muito similar depois dos filhos. O normal é dormir tanto quanto seja humanamente possível. O anormal é se envolver em qualquer atividade que exija algum tipo de resultado e que perturbe o sono, mesmo por cinco minutos.

Além disto, quando sua energia é puxada para tantas direções diferentes a tentação deixar alguma coisa de lado. Acrescente a isto a sensação de que depois de tanto desgaste o dia todo seu corpo não se sente às mil maravilhas, mas exatamente o contrário. E a sua vontade é de dizer para alguém, qualquer pessoa: "não me toque”.

Mas depois de muitos anos não posso deixar de ressaltar o quão importante é ignorar seu cansaço. Dar prioridade ao sexo é o conselho número um que dou às futuras mamães. Porque é ele que reinicia o computador e vai lhe lembrar que a pessoa ao seu lado é a sua alma gêmea e não alguém que o governo designou para que você consiga sobreviver a um experimento de privação de sono. 

A longo prazo isso é importante porque você não pode colocar seu casamento no piloto automático por duas décadas, pensar que irá tomar um drinque depois de o seu último filho ingressar na faculdade e retomar a vida onde ela parou.

Contratar uma baby-sitter ocasionalmente não fará seu filho sentir que não tem o afeto dos pais. Afinal o que dá às crianças uma profunda sensação de segurança a longo prazo é ter pais que se amam.

Nossa comunidade completa cinco anos desde que nos tornamos pais e um quarto das pessoas da creche da minha filha já está divorciada. Acontece que essas pessoas eram casadas e de início zombavam de mim quando meu marido e eu aparecíamos nos fins de semana sem nossa filha. Eram as mesmas pessoas que diziam: "nunca saímos sem o nosso filho", ou "nunca passamos uma noite longe do nosso filho". As mesmas que depois confidenciavam em festas de aniversários que não tinham mais relação sexual. E que acabaram se separando.

Agora, não tinham mais relação sexual porque já não tinham mais uma boa relação? Ou as tensões entre elas se tornaram irremediáveis porque não estavam mais apaixonadas?

Não tenho a reposta. Mas meu desejo é de que você nunca precise dessa resposta também. 

Tradução de Terezinha Martino