'O Poderoso Chefão', esgrima e Jeff Koons inspiram desfiles de Nova York

Jocelyn Noveck, Anne D'Innocenzio, Leanne Italie e Nicole Evatt - O Estado de S.Paulo

Oscar de la Renta, Coach, Rodarte e Vera Wang apresentaram suas coleções na NYFW

Os devotos de longa data de Oscar de la Renta tiveram uma surpresa no desfile da marca durante a Semana de Moda de Nova York na terça-feira, 16: um vestido de couro, de um tom roxo claro. O que? Um vestido de couro em de la Renta? O estilista Peter Copping, na direção criativa da marca há pouco mais de um ano, vem ousando. Isso porque o criador da marca, Oscar de La Renta, que morreu em 2014, tinha um estilo romântico e glamouroso e jamais colocaria tal peça na passarela.

AP Photo/Julie Jacobson
Ver Galeria 6

6 imagens

 

"Acredito que as silhuetas pareceram bastante com as de Oscar em algumas maneiras, ajustadas na cintura e se transformando em saias bufantes", diz Copping. "Mas o couro levou tudo para outro patamar." Entre as inspirações do estilista, estão a justaposição do velho e do novo. E por velho entenda-se século 18. Para isso, ele buscou tecidos em um arquivo no interior de Nova York. Já para o toque moderno, a influência veio de Jeff Koons, artista famoso por suas esculturas em forma de balões. Era esse contraste que ele buscou ao misturar o vestido de couro com sapatos cheios de detalhes, à la Maria Antonieta.

JP Yim/Getty Images/AFP
Ver Galeria 6

6 imagens

Em uma galeria do Chelsea, as irmãs Kate e Laura Mulleavy, da Rodarte, apresentaram uma coleção inspirada no filme "O Poderoso Chefão". A ideia veio durante uma visita a São Francisco, na Califórnia. "Nós estávamos e lembramos que Francis Ford Coppola escreveu um pouco do roteiro do filme ali. E aí achamos interessante fazer uma coleção inspirada no filme, e ao mesmo tempo, na minha experiência na cidade, com referências a art noveau, filmes noir, entre outras", disse Kate.

 

Como de costume, os looks eram repletos de renda, bordados cheios de detalhes e muita mistura de tecidos. Na paleta de cores, principalmente preto, branco e vermelho. Havia uma noiva de branco com um véu delicado também. Neste caso, uma referência específica ao filme de Coppola.

 

Os temas da natureza, frequentes nos desfiles das irmãs, também estavam lá. Longos casacos de pele, com listras horizontais em cores fortes, tinham como objetivo simular asas de mariposas. Na primeira fila, a atriz Kirsten Dunst, que trabalha em um filme escrito e dirigido pelas irmãs, chamado "Woodshock"

 

Na Coach, que celebra 75 anos de fundação neste ano, as atenções se voltaram para a coleção de luxo que recebeu o nome Coach 1941. O diretor criativo da marca, famosa por suas bolsas,  Stuart Vevers, reinventou looks americanos, misturando jaquetas de futebol com vestidos florais e saias fluidas. As bolsas vieram em todos os formatos, de transversais a satchels. O objetivo, segundo Vevers, é mudar a imagem da grife, deixando-a com menos cara de "comum".

 

No desfile de Vera Wang, a inspiração veio dos uniformes de proteção de esgrimistas. "Eu sempre amei a disciplina, elegância, precisão e a silhueta deles", disse a estilista. As cores do pintor Modigliani, principalmente mostarda, verde oliva e ameixa, assim como as formas das esculturas de Alberto Giacometti, também  foram fontes de inspiração para a coleção que tem como motivo encorajar o empoderamento feminino. "As mulheres estão por aí. São descoladas, jovens, modernas e não estão se escondendo", afirma Vera.