O guia do neurótico para jogar conversa fora

Lucas Kavner - O Estado de S.Paulo

O papo informal está em todo lugar, e as festas de fim de ano tornam a coisa ainda pior

Foto: Leif Parsons/ NYT

Como um neurótico da vida toda, eu simpatizo com a luta diária para dominar a arte de "jogar conversa fora" com as pessoas. Festas, casamentos, bares, escritórios, transporte público: o papo informal está em todo lugar. E as festas de fim de ano tornam a coisa ainda pior. 

Então, permita que isso sirva como um guia para ajudá-lo como responder a perguntas simples feitas por estranhos e conhecidos.

"Oi, como vai?"

Neste caso, o interlocutor está de alguma forma interessado em saber como você está, mas quer saber apenas os detalhes superficiais. Não fale muito, mas também não fale muito pouco. Mantenha sua resposta sucinta e pare de gesticular. Todos estão olhando para você gesticulando e quanto mais você ficar no local, mais projeção suas mãos terão. 

"De onde você é?"

Todos estão olhando para você agora, então é melhor não estragar tudo. Leve em consideração onde você nasceu e então desconsidere o fato rapidamente. Seu interlocutor não quer saber onde você nasceu, mas sim onde você cresceu, a menos que, espere, você tenha crescido em vários lugares! Meu Deus. Ou ele estiver realmente perguntando qual é o seu local de origem. Meu Deus, meu Deus. É melhor dizer a ele onde você nasceu e especificar até mesmo o hospital, ou quem sabe, o nome do médico. Quem lhe deu à luz? Por que você nasceu? Etc.

"Onde você trabalha?"

Vá ao banheiro. Agora mesmo! Esta conversar mudou drasticamente e você precisa sair do local. Diga algo como, "volto logo" ou "preciso ir ao banheiro", mas não diga isso muito alto ou de maneira muito estranha. Fale isso normalmente, pelo amor de Deus. Seja normal.

"Com licença."

Você está no banheiro, ocupando muito espaço e esta pessoa que passa por você a caminho a privada definitivamente viu a situação do "onde você trabalha?" e sabe que você está se escondendo pelas razões erradas. Pela minha experiência, "com licença" é um código para "eu entendo seus temores". Apenas explique ao estranho que você está no banheiro para lavar as mãos e por nenhuma outra razão. Então, mencione um programa conhecido de televisão como "Game of Thrones" ou "Empire" e seu personagem favorito da série. Lave suas mãos por cerca de dois minutos e quinze segundos. Agora, volte silenciosamente para o mundo externo com um sorriso no rosto. 

"Quer um refil do seu drink?"

Aqui, seu garçom claramente faz referência ao tempo que já passou desde que você derrubou um copo de vinho em si mesmo durante a festa de comemoração da nova casa do Brian. Você não conseguiu encontrar uma água com gás e foi até o quarto de Brian e jogou sua camisa suja de vinho no lixo e roubou uma velha camisa de botão de Brian, uma que lembra a que você estava usando e fez parecer que você a estava vestindo o tempo todo. Legal, boa tentativa garçom. Dê uma risada rápida, assim o garçom vai saber que você é legal e divergido e lentamente vá para o outro lado do bar, longe desse ser demoníaco. 

"Como vai sua família?"

Espere. Você não viu no Facebook que os pais do cara se separaram recentemente? Se você disser "bem" é quase como se você estivesse esfregando na cara dele "olhe para a minha linda família. Eu sou tão sortudo! Nada de divórcio". Diga que sua família está "ok", mas não sorria ao dizer isso, de maneira que ele saiba que você é simpático a ele, mas que não está tentando menosprezar sua tristeza. Além disso, pare de gesticular. 

"Que horas são?"

Olhe para o seu relógio. São 6h47. Você diz "quinze para 7"? Talvez. Provavelmente isso é prudente. Mas e se a pessoa tem de estar em algum lugar às 7? Sua afirmação "quinze para as 7" faz com que ela acredite que tem mais dois minutos para chegar ao local. Considere 13 minutos a partir de agora e a pessoa estará atrasada para seu compromisso extremamente importante. Diga 6h48". Sim. Essa é uma boa solução. Respire.

"Você ainda vive no Brooklyn?"

Vá embora. Esta pessoa sabe demais sobre você. 

Tradução de Priscila Arone