Nem verão nem inverno, temporada cruise é tão importante quanto

Redação - O Estado de S.Paulo

Apresentações, que ocorrem até o fim do mês, levarão fashionistas a Nova York, Chantilly e Provence

Pioneira dos desfiles grandiosos das coleções cruise, a Chanel abre a temporada 2019 com apresentação no Grand Palais, em Paris

Pioneira dos desfiles grandiosos das coleções cruise, a Chanel abre a temporada 2019 com apresentação no Grand Palais, em Paris Foto: Christophe Ena/AP Photo

Com o desfile da Chanel na noite desta quinta, 3, em Paris, está dada a largada para a temporada de cruise (ou resort) 2019, que segue até o fim de maio. Depois de anos de viagens aos lugares mais distantes do mundo (Louis Vuitton em Kyoto, Chanel em Seul e Dior em Los Angeles), a França é o destino da vez.

Além da Chanel, em Paris, virão Dior em Chantilly (25/05), Vuitton em Saint-Paul-de-Vence (28) e Gucci em Arles (30), as duas últimas na região no sul do país. A exceção à regra é a Prada, que vai mostrar sua coleção em Nova York, nesta sexta, 4.

As coleções cuise/resort, que chegam às lojas no fim do ano, surgiram para oferecer um guarda-roupa mais leve a quem foge das baixas temperaturas do alto-inverno europeu. Hoje são tão importantes quanto as de inverno e de verão, ganhando um calendário próprio e badalado, com apresentações grandiosas em locações espetaculares.

Nestas viagens de dois ou três dias, os convidados das marcas (uma mistura de top clientes, celebridades e imprensa especializada) contam com uma luxuosa programação, que inclui jantares em restaurantes estrelados, passeios exclusivos, experiências culturais e outros mimos oferecidos pela grife anfitriã.

Pioneira nesse tipo de experiência, a Chanel já desfilou coleções cruise em Dubai, Seul e Havana. A Louis Vuitton, em 2016, realizou uma apresentação no Mac de Niterói, com direito a after-party no parque Laje, vôo panorâmico de helicóptero, aulas de stand-up paddle e um almoço ao som de um quinteto de chorinho numa bela mansão em Santa Teresa.