"Não temos escolha entre a economia verde e a extinção em massa"

- O Estado de S.Paulo

Com coleção-manifesto, a estilista Vivienne Westwood convocou uma 'revolução climática' durante desfile na Semana de Moda de Londres

No sábado, 20, Vivienne Westwood apresentou uma coleção-manifesto de outono/inverno 2016

No sábado, 20, Vivienne Westwood apresentou uma coleção-manifesto de outono/inverno 2016 Foto: AFP / LEON NEAL

No último sábado, 20, Vivienne Westwood usou a Semana de Moda de Londres, que termina na terça, 23, para fazer um manifesto a favor do meio-ambiente. A lendária estilista da cena punk londrina batizou sua coleção de inverno 2016 de "Intellectuals Unite", convocando pensadores para lutar contra a destruição da natureza e defendendo relações mais sustentáveis de produção e consumo. "Não temos escolha entre a economia verde e a extinção em massa", escreveu a estilista em sua conta no Instagram, em que anunciava o tema do desfile. Na passarela, algumas modelos usaram broches com a frase "revolução climática". 

AFP / LEON NEAL
Ver Galeria 7

7 imagens

Em termos de roupa, e não de mensagem, Vivienne Westwood se inspirou em dois artistas renascentistas, Donatello e El Greco, para criar looks de silhuetas variadas e com paleta que vai do verde musgo ao cinza suave. Ela ainda apresentou releituras de clássicos de sua marca, como o sobretudo vermelho, as blusas ciganas e os vestidos de seda drapeados. 

Merecem destaque também as peças feitas de patchwork - tendência que também foi apresentada na Burberry -, com bainhas de seda e as saias e os vestidos com fendas, que revelaram um microshorts por baixo. A beleza do desfile seguiu a vibe punk da estilista, com cílios empelotados de máscara e batom vermelho propositalmente borrado.