MP proíbe venda de jogo de tabuleiro com publicidade infantil

Rita Lisauskas - O Estado de S.Paulo

Após acordo com o Ministério Público, a Hasbro deve encerrar a comercialização do jogo Monopoly Império. O órgão entendeu que ele possui publicidade indireta para público infantil

A fábrica de brinquedos Hasbro deixará de vender a partir do ano que vem o jogo Monopoly Império. O jogo foi denunciado pelo Projeto Criança e Consumo, do Instituto Alana, ONG que trata dos temas relativos à infância. O Ministério Público de São Paulo investigou e concordou que a empresa veicula publicidade indireta de marcas e produtos para crianças por meio do brinquedo.

O jogo, destinado a crianças com mais de 8 anos, contém logotipos de 22 marcas em sua embalagem e no tabuleiro. "Há publicidade infantil inserida em um momento de entretenimento. A criança confunde o que é propaganda do que é conteúdo e associa prazer e diversão àquelas marcas", explica Ekaterine Karageorgiadis, advogada do Instituto Alana. "Isso constitui uma comunicação mercadológica dirigida diretamente à criança, portanto, uma prática abusiva. Esse resultado é uma vitória para a infância brasileira”, completa. 

No primeiro semestre de 2015, a Hasbro e o Ministério Público do Estado de São Paulo firmaram um Termo de Ajustamento de Conduta obrigando a empresa a não importar mais o produto e escoar todo o estoque restante até o próximo dia 31 de dezembro. A partir dessa data, o jogo não pode mais ser vendido. Caso não cumpra o acordo, a empresa poderá ser multada.  

A Hasbro foi procurada, mas não quis comentar o caso. 

Monopoly Império tem logotipos de 22 marcas em sua embalagem e no tabuleiro

Monopoly Império tem logotipos de 22 marcas em sua embalagem e no tabuleiro Foto: Divulgação