Modelo albina com descendência africana combate preconceito na moda

- O Estado de S. Paulo

Diandra Forrest já trabalhou para marcas importantes como Vivienne Westwood, Jean Paul Gaultier e MAC

Diandra Forrest foi a primeira pessoa albina a assinar um contrato com a Elite Models NY

Diandra Forrest foi a primeira pessoa albina a assinar um contrato com a Elite Models NY Foto: Reprodução/ Instagram @diandraforrest

Diandra Forrest é um caso raro da genética: ela é descendente de africanos e têm albinismo. Sofreu na infância por se sentir muito diferente das outras pessoas do Bronx, em Nova York; as crianças do bairro onde nasceu perguntavam se ela era adotada. No entanto, a pele e olhos claros combinados aos os cabelos crespos e lábios carnudos deram à Diandra uma beleza singular. A jovem foi descoberta pelo fotógrafo Shameer Khan enquanto fazia compras e hoje, aos 28 anos, já tem em seu currículo trabalhos para marcas importantes como Vivienne Westwood, Jean Paul Gaultier e MAC.

A modelo também foi a primeira pessoa albina a assinar um contrato com a Elite Models NY, umas das mais conhecidas agências de modelos do mundo da moda.

Ela trabalha com uma organização na Tanzânia que luta contra a discriminação de pessoas afrodescendentes com albinismo - que acabam sofrendo maus tratos e mutilação devido a superstições africanas.

Veja fotos da modelo:

 

First camping trip #BabyRain

Uma publicação compartilhada por Diandra Forrest (@diandraforrest) em

 

 

 

Rain!

Uma publicação compartilhada por Diandra Forrest (@diandraforrest) em

 

 

 

Ladies night preparations #mommaforrest

Uma publicação compartilhada por Diandra Forrest (@diandraforrest) em