Moda da Casa de Criadores passeia entre a nostalgia e o amanhã

Redação - O Estado de S.Paulo

No terceiro dia do evento, NotEqual, Alto Gito, Alex Kazuo, Rocio Canvas e Ken-Gá desfilaram

O desfile da Ken-Gá: roupas extravagantes para quem não tem medo de causar

O desfile da Ken-Gá: roupas extravagantes para quem não tem medo de causar Foto: Marcelo Soubhia/Fotosite

Na noite da quarta, 28, terceiro dia da Casa de Criadores, os estilistas do evento se opuseram entre coleções que olham para o passado, para o presente e para o futuro, buscando referências tão variadas quanto a Turquia do século 14 e roupas high-tech de amanhã. Confira a seguir.

NOTEQUAL

A coleção da NotEqual, inspirada na infantaria otomana do século 14

A coleção da NotEqual, inspirada na infantaria otomana do século 14 Foto: Marcelo Soubhia/Fotosite

Criada em Nova York pelo estilista mineiro Fabio Costa, a NotEqual faz sua estreia no evento com uma coleção inspirada na infantaria otomana do século 14. Num desfile de perfume étnico e urbano, reinam cores sóbrias, como cinza, off-white e crus em peças de formas amplas, com belos jogos de sobreposição e amarrações.

 

ALTO GIRO

A moda esportiva da Alto Giro: tecnologia de hoje para criar a roupa de amanhã

A moda esportiva da Alto Giro: tecnologia de hoje para criar a roupa de amanhã Foto: Marcelo Soubhia/Fotosite

Outra novidade desta edição, a marca de roupas esportivas Alto Giro fez uma coleção colaborativa, que contou com apoio da Rhodia e da jornalista Alexandra Farah, criadora do WeAr. Entre moletons, leggings e tops com trabalhos de recortes, destacam-se peças com tecidos tecnológicos, com biodegradação acelerada, e uma calça capaz de carregar celulares por indução.

 

ALEX KAZUO

A improvável mistura de minimalismo e punk de Alex Kazuo

A improvável mistura de minimalismo e punk de Alex Kazuo Foto: Marcelo Soubhia/Fotosite

A mistura mais improvável da noite veio no desfile da Alex Kazuo: minimalismo e punk. Usando tecidos de descarte ou reciclados, ele aposta em roupas assimétricas, em vestidos amplos e esvoaçantes (em meninos e meninas), numa alfaiataria levemente informal - e elegante. É uma coleção redondinha, que tem um olho na novidade e outro na vida real.

 

ROCIO CANVAS

A moda real, de clássicos com bossa, da marca curitibana Rocio Canvas

A moda real, de clássicos com bossa, da marca curitibana Rocio Canvas Foto: Marcelo Soubhia/Fotosite

Outro desfile conectado à vida real, o da marca curitibana Rocio Canvas, de Diego Malicheski, foi um dos que mais mostrou produto até aqui. Na passarela da grife, um guarda-roupa contemporâneo para mulheres reais, com um mix de clássicos com alguma bossa. Entre eles, blusas e vestidos com com recortes e torções, calças amplas e camisas com mangas levemente bufantes.

 

KEN-GÁ

Looks da animada coleção da Ken-Gá, que encerrou o terceiro dia da Casa de Criadores

Looks da animada coleção da Ken-Gá, que encerrou o terceiro dia da Casa de Criadores Foto: Marcelo Soubhia/Fotosite

A moda e o desfile da Ken-Gá são feitos para causar. Sem medo do exagero, de correr riscos e de chamar a atenção, a marca mostra peças para quem não quer passar batido pelo mundo. Com modelos fazendo selfie na ponta da passarela, apresentou conjuntos de alfaiataria em tons de amarelo e laranja vibrantes, bodies e casacos com estampa de leopardo em marrom e pink, calças de paetês, quimonos estampados e muitas roupas esportivas. Foi animado.